Jardins Manutenção Geral

24 ideias de A a Z para um jardim colorido

Um jardim cheio de cor e muito florido é o desejo de muitos jardineiros amadores. Preparámos 24 ideias, ordenadas de A a Z, muito fáceis para que a cor seja a grande protagonista dos próximos meses.

A de…

1- Adubar

As plantas obtém do solo os nutrientes que necessitam para crescer mas como estes podem esgotar, é conveniente adubar. Existem muitos fertilizantes que servem para aumentar e prolongar a floração, assim como para intensificar a cor. A melhor altura para aplicar fertilizantes é quando a planta se encontra em crescimento; adubar fora deste período pode dar lugar a ramos moles. Nesta altura, deve fertilizar todas as espécies que se encontram em flor. Leia as instruções do fabricante e aplique adubo em cada duas ou três semanas, dependendo das necessidades.

Adelfas

2- Adelfas

A partir do início do verão e até ao outono, as adelfas (Nerium oleander) apresentam flores espectaculares, agrupadas em raminhos e com diversas cores: rosa, vermelho, branco e amarelo. É um arbusto muito resistente à contaminação e necessita pouco Sol para se manter em flor. Suporta a seca, embora goste de rega semanal, assim como de adubo mensal. Não tolera o frio, por isso proteja a planta sempre que a temperatura baixar. Terminada a floração, pode até à base os rebentos mais velhos e corte um terço dos ramos florescidos nesse ano.

3- Anuais

Têm um ciclo de vida curto, mas merece a pena cultivar estas plantas pelas cores estivais. São baratas e pode semear ou comprar em vaso, prontas a serem transplantadas para o jardim ou para vasos. Escolha plantas saudáveis, sem folhas podres e com as raízes bem desenvolvidas. Evite plantar durante as horas de maior calor e regue depois da plantação. Crescem rapidamente, enchendo sem demora todos os espaços. Entre as anuais mais floridas, encontram-se calêndulas, cravos chineses, girassóis, zínias, ageratos e ervilhas-de-cheiro.

Buganvília

4- Autóctones

São sempre uma opção segura de êxito, porque se escolher plantas autóctones da sua zona, estas aguentam muito melhor os problemas que possam surgir. Opte por cultivar as espécies que lhe asseguram cor durante a maior parte do ano. Se vive em zona atlântica, fetos, hortênsias ou alegrias-do-lar, entre outras. No sul do país, buganvílias (considerada autóctone pela excelente aclimatação), adelfas, azucenas, loureiros ou jasmins, por exemplo. Na zona centro, violetas, jarras, calêndulas ou viburnos. Têm a vantagem de exigirem menos cuidados que as restantes espécies.

B de…

5- Begónias

Cerca de 900 espécies formam parte da família Begoniáceas. Há para todos os gostos e situações mas as mais floridas são as semplerflorens e as tuberosas. A begonia semperflores é uma anual ideal para cobrir os maciços do jardim, graças às pequenas flores. Formam densas massas de cor muito vistosa durante todo o verão. A begonia tuberosa oferece flores grandes e uma ampla gama de cores e são ideais para decorar vasos e cestos pendentes. Gostam de climas suaves e rega abundante mas espaçada no tempo. Adube em cada três semanas.

6- Bolbos

Desde que enterrados na época adequada, consegue cores mais bonitas no jardim ou no terraço. Além disso, pode naturalizá-los, ou seja deixá-los na terra e ano após ano darão flores espectaculares, em troca de poucos cuidados. Os bolbos de verão são os mais espetaculares porque têm cores apelativas e flores grandes. A mais popular é a açucena (Lilium sps.) que também oferece um agradável perfume. Mas há mais: dálias, begónias tuberosas, gladíolos e alhos ornamentais. As flores podem prolongar-se até meados do outono, desde que plantados na primavera em terreno rico e bem drenado.

Capuchina

C de…

7- Capuchina

Trepadeira anual de crescimento vigoroso que durante todo o ano oferece flores duplas com esporão largo, normalmente vermelho, laranja ou amarelo. O género Tropaelum pode ser usado para pérgolas ou gelosias, cestos pendentes ou para cobrir o solo. As cores alegres animam o jardim até ao outono se adubar com fertilizante rico em potássio de duas em duas semanas. A planta deve estar sempre a Sol pleno. Em troca, não é nada exigente relativamente ao solo porque até cresce nos mais pobres. Os ramos trepadores necessitam de apoio, por isso deve conduzi-los pela estrutura escolhida à medida que se desenvolvem.

D de…

8- Dálias

A grande variedade de flores de cores brilhantes que oferecem as dálias tornam-nas indispensáveis em qualquer jardim. Ficam espectaculares em grupos ou junto de outras espécies da época, como gladíolos, crisântemos, salvas ou verónicas. As flores, emergem de grossos tubérculos subterrâneos, apresentam diferentes formas e nascem a partir de meados do verão até ao outono. Para poder desfrutar dos tons alegres deve plantar ao Sol, em solo bem drenado e adubar todas as semanas no início do verão. As variedades mais altas necessitam de suportes. Elimine as flores murchas para prolongar a floração até meados do outono.

9- Desbastar

Os desbastes que se podem fazer durante todo o ano permitem ter mais cor no jardim. Trata-se de podas ligeiras que servem para que as plantas ganhem mais vigor e floresçam mais abundantemente. Desbaste, por exemplo, quando cortar rosas para as jarras. Muitas anuais, como a petúnia, beneficiam também dos desbastes. Depois da primeira floração, quando as plantas emitem rebentos cada vez mais compridos, pode pela metade. Em duas semanas, voltam a florescer.

E de…

10- Entutorar

As plantas de ramos altos, delgados e que suportam flores grandes podem quebrar ou dobrar, deteriorando o aspecto do jardim. Dálias, crisântemos, girassóis, canas-da-Índia, entre outras, necessitam tutores ou suportes para que os ramos se mantenham erectos. Deve colocar as estacas e os outros suportes o mais cedo possível para que a planta se desenvolva de forma natural em seu redor. Para unir o ramo ao tutor use corda de jardim, gomas ou ráfia, mas lembre-se de afrouxar os nós à medida que o ramo engrossa para evitar estrangulamentos. O mais fácil são canas para ramos individuais. Também existem tutores pré-fabricados em arame galvanizado com diferentes formas.

11- Estacas

Trata-se, sem dúvida, do método de multiplicação mais fácil para conseguir mais plantas de forma rápida e barata, além de funcionar bem com um grande número de exemplares. Escolha um ramo saudável e vigoroso e corte uma estaca com 15 a 20 cm de comprimento. Retire as folhas inferiores e coloque a base em hormonas de enraizamento. Plante em vaso com substrato adequado e regue para manter a humidade mas sem encharcar. Transplante para o jardim apenas quando estiver enraizado e não possa sofrer danos por força do mau tempo. As estacas ajudam a ter mais plantas idênticas às suas favoritas, saudáveis e vigorosas, logo com melhor floração.

Gerânios

G de…

12- Gerânios

Muita cor a troco de pouca manutenção. Os gerânios (Pelargonium sps.) florescem a partir da primavera, durante todo o verão, grande parte do ano e alguns podem chegar até ao início dos primeiros frios. Existem muitas variedades que oferecem flores continuamente, de muitas cores e formas. Desde que não falte Sol, podem ser cultivados em qualquer região. Necessitam pouca água e apenas uma praga pode ser fatal para esta planta: a borboleta africana. Como forma de evitar, borrife com insecticida específico contra esta praga e elimine os ramos e folhas ao mais pequeno ataque.

H de…

13- Hibiscos

Ao Sol e em cantinho protegido, a rosa síria (Hibiscus syriacus) e a rosa china (H. rosa-sinensis) oferecem grandes inflorescências em cores vivas, no verão e até à chegada do frio. Para desfrutar das apelativas flores, coloque as plantas ao Sol, em local protegido. Crescem em qualquer terreno, desde que não esteja encharcado. Praticamente, não necessitam adubo e conformam-se com pouca rega mas necessitam poda anual, que deve ser feita na primavera, para eliminar os ramos secos. Pode agrupar os hibiscos, inclusive formando uma sebe florida. Como exemplares isolados, são perfeitos para decorar entradas. A variedade rosa-sinensis cresce muito bem em recipientes.

Hortênsia

14- Hortênsias

Arbustos com folhas caducas e ovaladas de cor esverdeada, oferecem grandes cabeças brancas, rosas e até azuis, a partir de meados do verão. Estas últimas crescem apenas em solos ácidos mas se o jardim tem terreno alcalino, pode conseguir floração azul juntando terra especial para espécies acidófilas. No Norte, onde crescem quase sem manutenção, dão-se muito bem ao Sol mas nas restantes zonas é preferível estarem em Sol/sombra. No outono, deve podar as flores passadas e na primavera os ramos velhos e estragados, para estimular a floração da época.

J de…

15- Júpiter

A árvore-de-Júpiter (Lagerstroemia indica) é um arbusto que se destaca pela vistosa floração que tem lugar a partir de meados do Verão. As flores, reunidas em panículas, podem ser púrpuras ou rosadas, embora possam surgir também em branco. Se podar pedaços finais dos ramos no final do inverno, provoca o seu aumento e do número de inflorescências. Necessita Sol ambiente quente para que a floração ganhe esplendor. É ideal como exemplar isolado mas também pode alinhar as plantas ou cultivar em vasos. Ao chegar o outono, as folhas adquirem bonitas tonalidades laranja, vermelho ou amarelo. Enquanto no Inverno é o tronco que proporciona o grande valor ornamental.

L de…

16- Limpar

Se não retirar rapidamente as flores castanhas, secas e feias, a planta pode começar a dar semente ou fruto. Isto significa que tanto o número de flores como a duração da época de floração começam a decrescer. Por outro lado, existe o risco de que fungos como a botritis invadam a flor morta. Depois desta operação, consegue segundas florações semelhantes às primeiras.

Margaridas

M de…

17- Margaridas

Sol, rega regular e adubo. Com estes fáceis cuidados desfruta das cores alegres das margaridas, que fazem parte da família Asteráceas, durante todo o verão e até meados do outono. Alguém consegue imaginar um jardim sem margaridas?

Começamos com a Leucanthemum maximum, agora em flor. Semanas depois chegam as Felicia amelloides e as Gazania rigens e assim até aos crisântemos (Chrysanthemum sps.), Callistephus sps. e áster (Aster sps.).

P de…

18- Petúnias

As petúnias (Petunia hybrida) permitem ter cor em vasos, cestos pendentes e nos maciços do jardim. Esta pequena anual produz flores em forma de trompeta em tons alegres, a partir de maio até às primeiras geadas. Se a colocar a pleno Sol, regar bem e eliminar as flores murchas, a petúnia não para de florescer. Em meados do verão, pode até metade. Face a tormentas, proteja as plantas com plásticos.

19- Plantar

Através da plantação, consegue manter a cor no jardim. Embora as melhores épocas para plantar sejam o outono e a primavera, no verão também pode plantar, mas ao entardecer para que a planta se possa acomodar antes das horas de maior calor. Regue a terra antes de plantar, sem encharcar. Compre as plantas pouco antes de tencionar plantar para evitar o risco de secarem ou sofrerem algum dano.

R de…

20- Regar

Dotar as plantas da quantidade de água adequada é essencial para que a maioria das flores mantenham a cor. As necessidades de rega variam segundo a planta e a localização mas em geral no verão são sempre maiores devido ao aumento da temperatura. O sistema gota-a-gota é a opção ideal porque permite poupar água.

A melhor altura para regar é a noite ou o amanhecer para diminuir a perca de água devido à evaporação. Muitas flores não gostam de ser molhadas, por isso dirija a água para o solo.

21- Rosas

A partir de meados da primavera as rosas enchem o jardim de cor e para manter o espectáculo até ao outono são apenas necessários alguns cuidados.

De três em três semanas aplique adubo especial para rosas; regue frequentemente; ao menor sintoma de praga ou doença, aplique fitossanitário; corte as rosas à medida que murcham; mantenha o solo livre de daninhas e aplique “mulching”. Vermelhas, rosas, amarelas, brancas, laranjas, as gamas de cores das rainhas do jardim é muito ampla.

S de…

22- Semear

Cultivar as flores a partir de sementes é muito compensatório. Algumas podem ser semeadas directamente no exterior mas a maioria é preferível serem colocadas em bandejas e posteriormente, quando germinarem, serem levadas para o jardim. Trata-se de uma forma muito económica de cultivar plantas e conferir cor ao jardim. Necessita de composto universal e uma bandeja desementeira nova ou muito limpa. Reparta as sementes de forma espaçada e uniforme sobre o substrato e regue com regador de ralo fino, cubra a bandeja com plástico para manter a humidade e deixar passar a luz.

Assim que tiverem uma ou duas folhas, faça a trasladação para vasos individuais ou directamente para o jardim. As plantas que melhor respondem à sementeira são as anuais.

23- Sombrear

No verão, o Sol do meio-dia pode queimar as flores. Embora algumas, como os gerânios, aguentem todo o Sol, a maioria não. Assim, se não quer ficar sem cor, tem que pensar em algo que mitigue os raios solares nas horas mais quentes do dia. O melhor é fazer a plantação tendo em conta a orientação do Sol ou colocar as mais delicadas debaixo de arbustos e árvores porque a folhagem reduz o efeito dos raios solares. Outra opção são as pérgolas e gelosias, cobertas de plantas resistentes ou caniços, que projectam sombra. Para proteger os exemplares cultivados em vasos, simplesmente deve mudar a sua localização.

T de…

24- Tratar

Diferentes pragas como caracóis, ácaros, trips, pulgões ou escaravelhos das flores; e fungos como a ferrugem, o míldio ou a botritis podem acabar com as flores e por consequência com a cor do jardim. Embora a folhagem seja o local por excelência onde se concentram os danos, o certo é que também as flores podem ser atacadas: queda de pétalas, manchas, escassez de floração e botões que não abrem. Perante qualquer destes sintomas, aplique tratamento fitossanitário com insecticida, acaricida ou fungicida. Como forma de prevenção, mantenha hábitos de cultivo saudáveis, evitando molhar as flores ao regar e elimine as que murcharem para evitar que sirvam de abrigo a pragas e fungos.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar