Inspirações

25 plantas fáceis para locais difíceis: ventosos

O vento suave e ocasional refresca as plantas e contribui para a dispersão do pólen. Mas quando sopra com intensidade de forma contínua são muitos os danos a lamentar, embora se tenham tomado medidas de proteção.

1- Elaeagnus (Elaeagnus pungens)

“Mulch” no primeiro ano. Como corta-vento funciona sem paralelo, como sabem todos os que vivem em zonas costeiras. São impressionantes os reflexos prateados das costas da folhagem, que contrasta com o verde azeitona manchado de amarelo. Proteja a base depois da plantação com palha ou casca de pinho no primeiro inverno e renove a aplicação na primavera. Existe uma variedade mais rústica que exala um delicioso perfume, a ebbingei.

2- Piracanto (Pyracantha coccinea)

Perfeito para muros. Os ramos espinhosos são a sua marca. Possui abundantes florações no final da primavera que dão frutos coloridos que fazem as delícias das aves. Plante como exemplar isolado ou com 50 cm de separação para formar sebes. Se preferir, conduza a Pyracantha contra um muro orientado a norte para ficar coberto em pouco tempo.

3- Folhado (Viburnum sps.)

Para poupar na poda. A marca mais comum de todos os folhados é a floração em panículas de diminutas flores, algumas aromáticas. A maioria prefere crescer debaixo do Sol e sobre solo rico em matéria orgânica e que drene bem a água. A poda, salvo casos específicos, não é necessária.

ventosos

4- Alecrim (Rosmarinos officinalis)

Versatilidade de usos. Arbusto mediterrânico conhecido pelas suas qualidades medicinais e aromáticas. Ao Sol e em terra seca e pedregosa será mais rústico e floresce magnificamente em maio num colorido azulado muito suave. Espere pela primavera para plantar no jardim ou num maciço misto, num recipiente ou como sebe baixa, porque se adapta a qualquer utilização. Apenas tem que aplicar “mulch” antes do inverno.

5- Alfinetes (Centranthus ruber)

Fácil de conseguir por sementeira. Quando floresce, qualquer pequeno muro se torna harmoniosos. Com raminhos de flores brancas ou rosa púrpura e a folhagem abundante em verde azulado. A melhor técnica de cultivo é a sementeira, em março ou abril, em bandejas. Se o terreno é ácido, junte cal.

Leia também: 25 plantas fáceis para locais difíceis: quentes e secos

Fotos: Thinkstock 

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar