Pragas e Doenças

Azáleas: como prevenir e curar doenças

azáleas

Devido à sua intensa e exuberante floração na primavera, as azáleas têm vindo a ser adoradas e plantadas massivamente em jardins e parques por todo o mundo. No entanto, e tal como todas as plantas, necessitam de cuidados para se manterem saudáveis. Fique a conhecer algumas problemas que podem afetar estas flores e como os solucionar.

1- Ramo roído? Aplique inseticida

Um dos insetos mais perigosos para as azáleas é o Otiorrhynchus, cujas larvas roem as raízes e o ramo, tornando-as débeis. Pode, inclusivamente, causar a morte.

Solução: É difícil prevenir o aparecimento. O melhor é seguir as recomendações de cultivo e observar a planta para ao menor sintoma aplicar inseticida. Borrife a folhagem com inseticida polivalente e na base aplique granulado para pragas do solo.

2- Botões secos? Elimine-os

O saltafolhas do rododendro é um inseto de cor verde turquesa e laranja que impede que os botões abram. Estes ficam castanhos com brilhos de cor cinzento prata ou surgem cobertos de cerdas negras fúngicas.

Solução: O verão é época de maior risco, mantenha-se alerta. Faga pulverizações preventivas com inseticida para evitar o aparecimento deste inseto. Em caso de ataque, retire e destrua de imediato os rebentos afetados.

3- Dissecação dos ramos? Abra uma cova

Se as suas azáleas estão debilltadas, com os ramos secos e apresentam lesões (cancros e podridões) por altura do talo da raiz, trata-se de um fungo do solo, o Phytophthora. Pode alastrar rapidamente nos terrenos encharcados e causam a morte do exemplar.

Solução: Para impedir o aparecimento deste fungo evite que a água da rega ou a chuva toquem o talo da planta. Para isso, cave um buraco a cerca de 30 cm, onde a água ficará depositada. Dote o terreno de drenagem eficaz. Se existem sinais do fungo, então faça tratamentos com fungicida. Se os estragos são muito extensos, arranque a planta, desinfete o solo e não volte a plantar imediatamente no mesmo local.

4- Folhagem amarelada? Aplique ferro

Nos terrenos alcalinos é habitual que as folhas fiquem amareladas com o tempo. O sintoma mais evidente é a clorose férrica, uma alteração na formação da clorofila. As folhas perdem a coloração, ficam amareladas e o exemplar revela aspeto pobre.

Solução: Nos solos com muito calcário, a assimilação do ferro é mais difícil. Para prevenir o aparecimento da clorose junte bastante matéria orgânica quando preparar o terreno.

5- Teias de aranha? Aumente a humidade

Em ambientes secos e muito quentes podem surgir ácaros, como o aranhiço-vermelho. Estes insetos picam as folhas para absorver a seiva da planta que entretanto fica debilitada. Os sintomas da sua presença são teias de aranha nas folhas, que ficam cobertas de pontinhos amarelados.

Solução: A humidade é o pior inimigo dos ácaros. Aumente a rega e utilize o método de aspersão para os manter afastados. Em caso de ataque, pulverize com inseticida.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar