Pragas e Doenças

Bichado da fruta

bichado

Saiba quais são as principais características desta praga e como combatê-la.

Praga

Bichado (Cydia pomonella)

Características

O adulto é uma pequena “traça” de cor cinza-castanho e tem entre 15 a 22 mm de envergadura. A larva mede 18/20 mm de comprimento e tem cor castanha-rosada.

Ciclo Biológico

Este inseto tem duas a três gerações por ano. A primeira geração aparece em abril/maio, (depois de atingir os 100 graus dia, que resulta da soma das temperaturas médias superiores a 10ºC, desde janeiro), dependendo da temperatura. Os ovos (20-70) são colocados nos pequenos frutos e nas folhas em dias quentes (temperaturas acima dos 15ºC e humidade relativa superior a 60%). Passados 10/18 dias nascem as larvas, que entram pelo pedúnculo ou por um dos lados do fruto. As larvas crescem em quatro semanas, para depois abandonarem o fruto e passarem ao estado de pupa. A segunda geração começa no início de julho e a terceira geração no fim de julho até ao final de outono, para depois “hibernarem” em forma de larva na zona cortical do tronco da árvore ou em caixas de transporte e colheita, feitas de madeira.

Plantas mais sensíveis

Ataca mais as macieiras, mas também pode causar estragos nas pereiras, marmeleiros, pessegueiros, castanheiros, nespereiras, ameixeiras, cerejeiras, diospireiros e aveleiras.

Danos

Cada larva invade um fruto, fazendo um buraco na epiderme, formando um pequeno “anel vermelho” à entrada da cavidade. Depois de se alimentar durante uns dias das sementes e de alguma polpa, pode sair e atacar outro fruto antes de passar ao estado de pupa. Os frutos atacados têm tendência a apodrecer e a cair.

Combate biológico

Prevenção

Utilização de armadilhas “tipo delta” (com feromonas sexuais de síntese) e “cintas” nos troncos das árvores; Aplicação da técnica da “confusão sexual”, colocando 600 a 1000 difusores por ha; As armadilhas luminosas, também capturam muitos adultos; Plantação de alfazemas junto às plantas atacadas; Nas pereiras, plantar variedades tardias, pois a epiderme está muito rija para que as pequenas larvas a consigam furar.

Pesticidas biológicos

Óleos vegetais e minerais para uma acção ovicida.

Luta biológica

Utilização de Granulovirus e Trichogrammas (parasitoide). Existem também outros parasitoide: Ascogaster quadridentatus; Ephialtes caudatus; Trichomma enecator , Pristomerus vulneratus; Elodia trágica. Os tratamentos com Bacillus thuringiensis têm tido resultados moderados.

Foto: Pedro Rau

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar