Plantas Ornamentais

19 espécies exóticas de Bonsai

Bouganvilea.

No mundo do bonsai, com a sua origem no outro lado do mundo, estamos habituados a trabalhar com espécies provenientes da Ásia, sobretudo China e Japão, tentando sempre que se adaptem ao nosso clima. Aqui encontrará uma lista de espécies, algumas mais comercializadas, e largamente divulgadas pelo cultivo de bonsai na China, mais tarde importadas para a Europa. Além desta lista, encontrará também uma lista de espécies menos conhecidas mas muito apreciadas na cultura japonesa de bonsai e que devido a características particulares – fruto, flor, coloração outonal – fazem delas a escolha ideal para ter em qualquer coleção de bonsai.

Espécies

Bonsai sub-tropicais e tropicais

Muito divulgadas pelo cultivo intensivo na China são as mais comuns nos centros de jardinagem e em viveiros, não propriamente especializados em bonsai. São os denominados “bonsai de interior”, que por serem provenientes da Ásia não aguentam no exterior os nossos invernos, sobretudo a norte e centro de Portugal.

Serissa Phoetida – Espécie de floração abundante conhecida como a “árvore das mil estrelas”, devido às suas flores brancas pequenas. O nome “phoetida” é devido às suas raízes terem um odor característico, não muito apreciado.

Carmona Macrophylla – Espécie muito comum caracterizada pela sua floração branca. Ao contrário da serissa a sua floração não é tão abundante mas as suas flores e as folhas de um verde vivo são a sua principal característica.

Podocarpus Macrophylla – conhecido como o “pinheiro budista” por se situar nas entradas dos templos budistas, sobretudo na China. A sua folha carnuda faz lembrar um pinheiro.

Espécies apreciadas pela cultura de Bonsai no Japão

A flor como característica principal

Azálea.

Prunus Mume – Cerejeira Japonesa: Apreciada pela sua floração, que ocorre antes da brotação das folhas.

Gardenia Jasminoides – Árvore de folha persistente. A sua folha verde vivo e a sua floração branca são a sua principal característica. Por não ser de crescimento fácil é das espécies mais caras em shohin bonsai (bonsai até 25cm).

Azáleas – Muito apreciadas no Japão e largamente difundidas em Portugal. São uma espécie com muitas subespécies e com cores de flores muito diversificadas.

Outras espécies  Bouganvilea, Camelia, Celtis Sinensis, Lagerstroemia indica.

Coníferas

Pinus Densiflora – Pinheiro vermelho japonês: Pinheiro com casca semelhante ao nosso pinheiro silvestre mas com uma ramificação mais fina. É a rainha dos pinheiros no Japão.

Pinus Parviflora – Pinheiro de cinco agulhas japonês: com a particularidade de ter cinco agulhas, ao contrário de duas, as suas agulhas quase azuis fazem dele uma espécie muito cativante.

Pinus Thumbergii – Pinheiro negro japonês. Uma das espécies mais fortes e duradouras. Em certas subespécies a sua casca adquire em pouco tempo características de idade. Graças às técnicas utilizadas em bonsai, como o metsumi e o mekiri, as suas agulhas ficam pequenas ao longo dos anos.

Juniperus Itoigawa – Esta variedade de zimbro, o tão conhecido “itoigawa”, é no Japão o mais apreciado pela sua coloração verde e a sua ramificação muito densa. Outras espécies: teixo (taxus cuspidata), chamaecyparis obtusa, Juniperus procumbens.

Cor outonal

Zelkova serrata.

Acer Palmatum e Acer Buergerianum – Tons vermelho vivo, laranja, amarelo: os aceres tão conhecidos e apreciados fazem deles uma opção a ter. As variedades como o acer palmatum deshojo, de cor vermelho intenso, ou o acer palmatum kyohime ou shishigashira são muito apreciadas em bonsai. O acer tridente, ou buergerianum, apesar de não ser usado para fins de jardinagem adapta-se melhor ao nosso clima. Uma espécie de crescimento muito rápido.

Carpinus Turczaninovi e Fagus Crenata – Tons amarelo, laranja vivo: espécies de folha caduca. Têm a particularidade de a folhar ficar seca unida à ramificação e não cair como as restantes espécies. A sua cor de tronco, quase branco, torna-as mais interessantes que os seus parentes ocidentais, o carpinus betulus e a fagus sylvatica.

Zelkova Serrata – Amarelo vivo: A sua folha serrilhada fica totalmente amarela acabando por ficar castanha e cair. Após a queda das folhas a sua fina ramificação forma um dos estilos muito apreciado pelos bonsaísta, o estilo vassoura ou hokidachi.

Os frutos

Malus sieboldii – Macieira – espécie que tem como características o seu diminuto fruto, a maçã, do tamanho de azeitonas.

Celastrus orbiculatum – Considerada uma espécie invasora nos Estados Unidos da América é muito utilizada em shohin bonsai por ter um fruto com uma tonalidade laranja – avermelhado.

Fortunella Japonica – Laranjeira japonesa anã . Os seus pequenos frutos são a sua principal característica.

Eleagnus Pungens  Espécie de folha persistente tem um fruto de cor vermelho muito singular que contrasta com a sua folhagem verde acinzentada. Outras espécies: romanzeira anã (púnica granatum var. nana), callicarpa japónica, styrax.

Fotos: Thinkstock, Levente Fulop

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar