Pragas e Doenças

Cárie dos citrinos

Fique a conhecer as principais características desta praga e saiba como pode combatê-la.

Praga

Cárie dos citrinos, Cárie, Cárie da parte lenhosa (Polyporus sp ou Streum sp.)

Características

Esta doença, causada por vários fungos, em como factores de desenvolvimento as podas mal efectuadas ou outros factores que provocam feridas na planta com alguma gravidade. A permanência demorada de humidade ou água nas feridas ou nos pontos de inserção das pernadas também pode provocar o desenvolvimento destes fungos.

Ciclo Biológico

O patogéneo entra nas “feridas não cicatrizadas” existentes no tecido lenhoso. No entanto, muitos dos fungos que provocam a “carie”, são parasitas secundários que “agridem” preferencialmente as plantas débeis e em sofrimento. A difusão, pode ser feita por transmissão intercelular, pelos tecidos infectados ou pelo modo sistémico, através dos vasos e tecidos condutores, onde o micélio é transportado. Os insectos (alguns Leptidopteros e Coleópteros) podem ser transmissores desta doença e também podem enfraquecer a planta tornando-a mais susceptível. Os fungos, agentes da cárie, conservam-se no ambiente e no lenho, este ultimo na fase micelar.

Plantas mais sensíveis

Todas as plantas pertencentes ao grupo das Rosáceas, família das Rutáceas (limoeiro, laranjeira, toranjeira, etc.) a oliveira e as Coníferas.

Danos/Sintomas

Os sintomas mais característicos são o aparecimento de manchas pulvorolentas, de cor cinza-preto, no tronco e ramos das árvores (especialmente os mais velhos). Esta doença leva à destruição dos tecidos lenhosos e a redução progressiva do vigor da planta.

Prevenção/aspectos agronómicos

Destruir as plantas infectadas; Utilizar variedades resistentes ou tolerantes; fazer podas sem deixar feridas e em tempo seco; Drenar bem os solos, para mantê-los pouco húmidos; reforçar as pernadas frágeis para não quebrarem; Manter sempre a planta sã, bem nutrida e bem regada; Escolher plantas bem adaptadas ao ambiente local.

Tratamento biológico

Aplicar calda Bordalesa ou outros produtos ricos em cobre, permitidos em A.B.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar