Hortícolas e Frutícolas

Cerejeira, uma explosão de cor precoce

As cerejeiras de flor formam parte do género Prunus, que compreende mais de 400 espécies de árvores e arbustos. Entre estas, encontram-se a maioria das fruteiras de caroço, como ameixeiras, amendoeiras, pessegueiros e cerejeiras, entre outras. Mas as que nos interessam aqui são as cerejeiras ornamentais ou de flor e também as ameixoeiras, porque ambas se destacam pela bonita e precoce floração, que tem lugar nas últimas semanas do inverno ou nas primeiras da primavera. São procedentes do Japão e da China e são híbridos de Prunus serrulata, P. sargentii, P. mume ou P. cerasifera. Uma das grandes vantagens, juntamente com a sua espetacularidade, é que apenas requerem poucos cuidados: Sol, terreno bem drenado e poda.

Grande versatilidade

Antes do aparecimento das folhas, na primavera, cobrem-se de delicadas flores brancas ou rosa. Existem muitas opções para as incluir no jardim: decorar a entrada da casa, acompanhar as margens dos caminhos, configurar pequenos grupos no meio da pradaria ou plantar em vasos.

Guia de cuidados

Onde situar ao Sol ou em Sol/sombra. Se colocar as cerejeiras ao Sol, as flores serão mais abundantes e duram mais tempo. Nas zonas muito quentes, é preferível situá-las em Sol/sombra.

O melhor terreno fresco mas ordenado. Não são demasiado exigentes mas preferem os solos profundos e frescos, que drenem bem a água e que não sejam demasiado calcários. De preferência, devem ser um pouco arenosos.

Plantação no outono. Antes da chegada dos frios do inverno, é o momento ideal para plantar em terreno preparado: cave e misture adubo orgânico. Nas zonas mais temperadas pode plantar sem risco até meados do Inverno.

Rega apenas as mais jovens. A rega apenas é necessária para as espécies recém-plantadas e as plantas jovens e sobretudo se há períodos de seca prolongados. É preciso evitar os estancamentos de água no solo porque são muito sensíveis.

Outros cuidados de poda ligeira. Além de proteger os ramos, caso se adivinhem geadas, é necessário podar. No verão, depois da floração, para melhorar a estética. No inverno, elimine parte dos ramos internos e externos muito assimétricos, para que penetre a luz.

Multiplicação estacas e enxerto. Na segunda metade do verão, pode fazer estacas a partir dos ramos jovens e colocá-las a enraizar em turfa e areia, em partes iguais. Na primavera/verão, podem ser enxertadas sobre cerejeiras silvestres.

Mais bonitos com 2 podas

Quando as flores ficam murchas, em meados da primavera, deve fazer um corte ligeiro para eliminar as inflorescências secas, os ramos cruzados e os demasiado largos. Depois, no inverno, faça uma poda mais drástica que serve para manter a forma e conseguir mais ramos floríferos. A poda é uma tarefa delicada especialmente para este exemplar, porque é muito sensível à glomose, que pode surgir com um corte drástico.

O que gosta

  •  Sol ou Sol/sombra.
  • Terrenos bem drenados.
  • Rega moderada.
  • Plantação no outono-inverno.
  • Poda ligeira anual.
  • Cultivo em recipientes amplos e com substrato rico.

O que não gosta

  • Sombra total.
  • Encharcamento.
  • Verões muito tórridos.
  • Passar sede durante a etapa de floração.
  • Geadas tardias.
  • Poda drástica.

Decorativas todo o ano

A cerejeira não se destaca apenas pela floração. Existem espécies que exibem uma encantadora folhagem que no outono se cobre de cor de cobre. Outras, possuem casca com tonalidade exuberante no inverno.

Mantenha a sua cerejeira saudável com estas tarefas

1- Vigie o pulgão. A folhagem encarquilhada e pegajosa é sintoma da presença de pulgões, que surgem em épocas de calor e seca. Não perca tempo e pulverize com insecticida.

2- Corrija a clorose. Se as folhas amarelecem ou apresentam zonas castanhas, isso deve-se à clorose, uma alteração na formação da clorofila que pode dar-se em alguns terrenos. Junte ferro em forma de quelatos.

3- Pode depois da floração. Quando as flores murcham, faça uma poda ligeira, cortando todas as inflorescências, assim como os raminhos secos

4- Instale drenagem. Para que a planta não sofra de gomose, coloque uma capa de gravilha de rio ou areia, para evitar o encharcamento.

Prevenir e curar danos

Ataque ao pulgão? Aumente a humidade

No início da primavera e durante todo o verão os pulgões aparecem no jardim. Quando se fixam nas cerejeiras, estes insectos provocam o encarquilhamento das folhas e a consequente queda. A folhagem fica pegajosa pelo melaço que segregam.

Solução: Borrifando a árvore com sabonária ou caldo nicotinado, pode afugentar os pulgões. Se o ataque for forte, deve recorrer a insecticidas. Para evitar que ataquem, plante junto tremoço-de-jardim ou dedaleiras, cujo odor os repele.

Troncos pegajosos? Melhore a drenagem

As exudações gomosas no tronco alertam para uma terrível doença, a glomose. Trata-se de uma associação de fungos e bactérias que surge por excesso de humidade radicular ou por uma poda severa e que provoca a debilidade do exemplar até à morte.

Solução: Como meio de prevenção, dote o terreno de boa drenagem para evitar o encharcamento e depois de podar aplique pasta cicatrizante nas feridas grandes. Areje o terreno e não abuse de adubos orgânicos.

Ramos com carapaças? Combata as cochonilhas

Estes insectos, que podem aparecer em sítios quentes e secos, instalam-se em partes pouco visíveis da planta e vão chupando a seiva. Além dos danos directos (amarelecimento da folhagem, queda prematura, paralisação do desenvolvimento), também são os responsáveis pelo aparecimento do fungo negrilha, que pode debilitar a árvore até à morte.

Solução: Fumigue a árvore com uma solução de água sabão e álcool, repetindo o tratamento pelo menos uma vez mais, para afastar as cochonilhas. Também são eficazes insecticidas específicos. Se surgiu o fungo negrilha, misture o insecticida com fungicida.

Flores secas? Atenção aos fungos

Na primavera, se o tempo está chuvoso e se registam geadas nocturnas, as flores podem ficar murchas e alguns ramos secar. A culpa é de um fungo que penetra no exemplar depois de encharcado o solo e que alcança a ramagem provocando o aparecimento de cancros.

Solução: Manter drenagem eficaz no terreno é fundamental; em caso de chuvas prolongadas, convém borrifar com fungicida de forma preventiva. Corte as zonas afectadas assim que observar os primeiros sintomas.

Folhas com roturas? Borrife fungicida

Se as folhas da sua árvore apresentam aspecto como se tivessem recebido uma chumbada e estão furadas, isso é o sintoma mais evidente de uma doença chamada crivado. Pode aparecer na Primavera, quando as temperaturas começam a subir.

Solução: A prevenção passa por plantar por baixo das cerejeiras alhos ou chagas. Se a planta foi atacada, destrua as folhas de imediato e trate o exemplar com fungicida.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar