Pragas e Doenças

Combata a ferrugem amarela

Fique a conhecer mais sobre o controlo biológico da ferrugem amarela.

Doença

Ferrugem amarela do morangueiro (Phragmidium rubi-idaei (Pers.)).

Características

Fungo, com teliosporos com 10 células, que é favorecido por climas quentes e húmidos, aparece mais na primavera e no outono.

Ciclo biológico

No seu ciclo de vida, passa por cinco estados e sobrevive na forma de “Teliosporos” durante o inverno no seu hospedeiro. Os basidiosporos, que têm origem na germinação de um teliosporo, caem na planta hospedeira e se as condições são favoráveis germinam e penetram na cutícula das plantas. Estas permanecem junto do foco de infeção e dão origem à fase espermática, ao fim de algumas semanas (entre maio e junho), atacando praticamente toda a planta.

Plantas mais sensíveis

Morangueiro, framboeseiro, groselheiras.

Danos/sintomas

Nas folhas e ramos novos ocorrem manchas amareladas na face superior e pústulas amarelo-alaranjadas claras na face inferior. Pode infetar pecíolos, pedúnculos e sépalas. Regra geral, provocam a desfoliação, que acontece entre agosto e setembro e diminuição do crescimento.

Combate biológico

Prevenção/aspetos agronómicos

Utilize cultivares resistentes; Elimine todas as partes infetadas; Diminua a rega e não use o método por aspersão; reduza a fertilização azotada; elimine todas as infestantes que possam ser hospedeiras; prepare canteiros com boa drenagem; Faça rotações superiores a quatro anos.

Pesticidas biológicos

Utilize caldas com enxofre no inverno.

Foto: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar