Passo a Passo

Como cultivar orquídeas montadas: epífitas

Uma grande parte das espécies de orquídeas são encontradas na natureza a crescer agarradas aos troncos e ramos de árvores, não são parasitas, como se poderia pensar, porque utilizam os troncos e ramos unicamente como suporte. A esse tipo de plantas, dá-se o nome de epífitas.

Manter estas espécies de orquídeas em nossas casas requer um pouco mais de cuidados mas o efeito final, uma planta a viver unicamente agarrada a um tronco e com uma bonita floração, revela-se uma autêntica maravilha da natureza.

Muitas das orquídeas epífitas são parecidas com as que encontramos com frequência à venda nas lojas e centros de jardinagem. No entanto, esses são geralmente híbridos de maiores dimensões e não é prático mantê-las montadas. São vendidas em vasos, mas com um substrato especial para orquídeas epífitas, podendo variar consoante o tipo de orquídea, que geralmente é um substrato leve, arejado e que proporciona uma boa drenagem a fim de evitar a acumulação de água em excesso nas raízes.

O cultivo de orquídeas montadas, assim se denominam as orquídeas que são cultivadas agarradas a um tronco, ramo ou pedaço de casca de árvore, é um pouco mais difícil e não é tão prático para quem tem as orquídeas em casa. As regas têm que ser feitas com uma maior frequência porque a ausência de substrato leva a uma evaporação rápida da água das raízes podendo causar a desidratação da planta.

Material necessário:

  • 1 orquídea epífita
  • 1 pedaço de cortiça, arame ou cordel
  • um pouco de musgo de esfagno
Passo a passo

Ensaia-se a posição da planta na placa de cortiça e depois fazem-se os furos necessários para a fixação da planta (normalmente dois ou quatro).

Coloca-se um pouco de musgo de esfagno no local onde a planta vai ficar e coloca-se a planta em cima do esfagno.

O musgo vai ajudar a manter um pouco mais de humidade nas raízes da planta. Prende-se cuidadosamente a planta com o arame e pendura-se a cortiça.

Deve também colocar uma etiqueta de identificação da planta com a data em que fez a montagem e a espécie
cultivada.

Devemos ter cuidado em colocar a planta na parte inferior da cortiça e a colocar os pseudobolbos mais recente virados ara cima, assim, a planta terá espaço para crescer. Poucos meses depois, com regas frequentes, notamos que as raízes crescem e se fixam na cortiça, a planta também cresce e formam-se novos pseudobolbos. A nossa planta estará pronta a florir.

Fotos: José Santos 

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar