Manutenção Geral

Como regar eficazmente as suas plantas

Como reconhecer se as plantas têm excesso ou falta de rega? O que fazer durante as ausências prolongadas? Como recuperar uma planta encharcada? As respostas a estas e outras questões relacionadas com a rega.

Evite molhar a parte aérea

Sempre que regar os vasos por cima assegure-se que o substrato fica completamente empapado sem molhar a parte aérea da planta. Segure os ramos com a mão, sem pressionar demasiado, e tente não molhar os ramos. As plantas de tronco lenhoso com flor, como as aromáticas, apreciam este método  de rega.

Verifique as folhas

Reconhecer que alguma das nossas plantas necessita mais água não é assim tão difícil. A planta expressa através das folhas se está a passar sede (ou sofre de excesso de rega). Se a folhagem está murcha e começa a enegrecer significa que a planta necessita rega. Se, pelo contrário, tem rega a mais as folhas ficam amarelas e caem.

Submersas em água

Existem espécies muito exigentes quanto à rega. Requerem muita água e sofrem se não a recebem. O substrato seca rapidamente no verão mas as plantas necessitam ter o torrão de raízes sempre fresco. Pode regar por cima ou submerger o vaso num recipiente com água até deixarem de surgir bolhas de ar, sintoma de que está completamente empapada. Este é o momento ideal para retirar o vaso da água e deixá-lo escorrer à sombra.

Prato na base

Esta modalidade de rega é adequada a plantas sensíveis à podridão, como a violeta-africana, a begónia e o ciclamen. Os ramos tenros apodrecem em contacto com a água. Para regar, coloque um prato com água por baixo do vaso e deixe que a planta absorva o líquido através do furo de drenagem. Retire a água em excesso.

Gota-a-gota

Pode regar com o sistema gota-a-gota vasos e jardineiras do terraço. Desta forma, as plantas recebem a água que necessitam sem perigo de encharcamento. Programe a frequência e a duração das regas. Este sistema de administração de água minimiza a evaporação, aproveitando ao máximo o líquido administrado.

Nas férias por capilaridade

Se vai estar fora de casa durante alguns dias e não pode encarregar alguém de regar as suas plantas, opte pelo sistema
de rega por capilaridade. Adquira hidrojardineiras com depósito de água que permitem que as plantas absorvam a água pouco a pouco. Também pode ligar o vaso a um recipiente cheio de água com mechas absorventes.

Em caso de encharcamento

Controlar a rega não é fácil mas não se preocupe. Se algum exemplar ficou encharcado, a operação a realizar é extremamente simples: retire o torrão de raízes e envolva-o em papel absorvente até que as folhas sequem. Substitua o papel sempre que necessário. Depois, volte a por a planta no vaso e não regue durante alguns dias para recuperar.

Difusores para vasos

Para abastecer de água vasos ou jardineiras de grandes dimensões pode recorrer à instalação de microdifusores. Trata-se de um pequeno aparelho que pode soltar a água de forma fixa ou por rotação e que oferece rega homogénea. Permite regar grandes superfícies em menos tempo que outros sistemas como o gota-a-gota. Utilize microdifusores, por exemplo, para regar espécies como a camélia ou a magnólia, citrinos ou adelfas.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar