Pragas e Doenças

Como controlar os coelhos na sua horta ou jardim

coelhos

Os coelhos podem ser animais muito simpáticos e até bonitos de se ver, no entanto, sendo roedores podem causar vários estragos na sua horta ou jardim. Saiba abaixo mais sobre esta praga.

Praga

Coelho Bravo (Oryctolagus cuniculus) e coelho (família dos Leporídeos).

Caraterísticas

Mamífero roedor de cauda curta e orelhas e patas compridas, pesa feralmente 1,2-2 kg e mede 40-60 cm de comprimento.

Ciclo biológico

Abrem galerias subterrâneas (0,5-1,5 m de profundidade) onde nestes ninhos, têm diversas gerações. O tempo de gestação é de apenas um mês, tendo 4-6 crias, que são amamentadas durante 20-30 dias; 24 horas após o parto, entra novamente em cio.

Os coelhos são muito férteis, podendo cada fêmea ter durante o verão 3-12 crias, com intervalos de 5-6 semanas e durante um ano, podem chegar aos 50 láparos. Um coelho bem tratado pode viver até 10 anos.

Plantas mais sensíveis

Fruteiras e muitas plantas hortícolas (especialmente as mais jovens e tenras).

Danos/sintomas

Quase todas as plantas podem ser atacadas, quer nos troncos, raízes e ramos, quer nas suas folhas, que se apresentam todas roídas. Os coelhos estão constantemente a roer para gastar os dentes que por sua vez não param de crescer. As plantas mais jovens e tenras são as prediletas dos coelhos, mas os troncos rijos também podem sofrer muito. Estes logomorgos (ordem), são mais ativos durante a noite.

Combate biológico

Prevenção/aspetos agronómicos

Colocar redes de arame com malhas de 2,5 cm e altura de 1,2 m; colocar proteções plásticas e metálicas na zona do tronco; reduzir a adubação azotada; desbastar os matos e ervas dos pomares; destruição de algumas das suas tocas, utilizando a ajuda dos cães (só quando todos os outros métodos falharem).

Luta química biológica

Pulverização com produtos repelentes (à base de plantas aromáticas).

Luta biológica

Ter as condições necessárias para o aparecimento de alguns predadores do coelho, como as aves de rapina (águias, falcões, bufo-real, mochos, etc…) e mamíferos carnívoros (raposas, furões, etc…)

Foto: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar