Manutenção Geral

Está na hora de cuidar das suas rosas

Não tarda muito, as rosas vão voltar a dar cor ao jardim. Conheça os cuidados essenciais em 14 truques muito fáceis e práticos.

1. Alporque para a rega

As rosas não são muito exigentes quanto à rega. Até aguentam bem períodos de seca. Mas durante o primeiro ano e sobretudo depois da plantação, deve regar abundantemente, sem encharcar. Cave um alporque para que a água chegue bem às raízes. As regas superficiais não servem de nada. Comprima o solo durante a primeira semana depois de cada rega e faça um alporque na base dos troncos. Não molhe as folhas nem as flores para evitar fungos.

2. Antes de plantar humedeça as raízes

Não deixe passar muito tempo entre a compra e a plantação e se não restar outro remédio, assegure-se que as raízes não secam. Antes de colocar o arbusto na terra e para facilitar o desenvolvimento, introduza as raízes durante uma hora num balde com mistura de terra de jardim, turfa, em partes iguais, e água. Aproveite para podar as raízes ligeiramente e cortar as que se encontram debilitadas.

3. Turfa evita daninhas

Controle as ervas daninhas porque podem competir com as rosas pelos nutrientes e pela água. Existem vários métodos: aplique uma cobertura de estrume maduro, turfa ou composto para evitar que apareçam; se estiverem saídas, arranque-as à mão ou com a enxada ou espalhe herbicida para atuar na capa superficial.

4. Adube com o solo húmido

As rosas consomem uma grande quantidade de nutrientes para florescerem durante meses de forma ininterrupta. Por isso, não deve descurar a adubação. Na primavera junte uma capa com cerca de 8 cm de espessura de matéria orgânica ou estrume, bem decompostos. A partir do momento em que surjam as flores e até ao verão, uma vez por mês, aplique fertilizante especial para rosas, baixo em azoto. Aplique quando o terreno estiver ligeiramente húmido, em volta da planta, sem tocar no ramo.

5. Situe o ponto de enxerto à altura do solo

Pode plantar rosas com raizame ou a partir de recipiente em qualquer altura, desde que o terreno não esteja gelado ou encharcado. Mas se decidir plantar com a raiz nua ou limpa (muito mais económico), faça-o em meados do outono e até março, quando estão em repouso. É fundamental preparar com antecedência o local de plantação: eliminar as daninhas, arejar, adubar e escarificar. Cave um furo com 40x40x40 e coloque a roseira no centro, deixando o ponto de enxerto rente ao solo. Encha com terra extraída, junte adubo e pressione o terreno. Termine com rega abundante.

6. Estacas protegidas no primeiro ano

Muitas variedades propagam-se por estacas, como as sarmentosas, as miniatura e algumas arbustivas baixas. Escolha um ramo saudável e maduro e corte uma estaca com 23 cm de comprimento. Elimine o ápice terminal e as folhas inferiores e unte os extremos em hormonas. Plante no jardim ou em recipientes e mantenha as estacas húmidas e protegidas por vidro, no primeiro ano.

7. “Ladrões” não servem para nada

Os “ladrões” são ramos que raramente florescem. Não são prejudiciais mas se os deixar na terra, consomem nutrientes apesar de na realidade não servirem para nada. Arranque os “ladrões” à mão ou corte-os o máximo que puder.

8. Poda só no inverno e se não houver gelo

Uma das tarefas básicas para que as rosas floresçam é a poda, que deve fazer entre o final do inverno e o início da primavera, desde que não haja gelo. Os cortes devem ser limpos e pequenos.

Faça o seguinte:

  • 1) Híbridos: pode um terço dos ramos e elimine os deteriorados.
  • 2) Arbustivos: corte as flores mortas depois da floração e retire os ramos velhos e débeis.
  • 3) De ramo alto: pode os ramos a 15-20 cm até conseguir uma copa redonda.
  • 4) Trepadeira: reduza em dois terços os rebentos florescidos e corte os velhos.

9. Corte as murchas com a tesoura

Se pretende alargar o período de produção de flores, deve cortá-las à medida que vão secando. Utilize uma tesoura bem afiada para não ferir os ramos. Estes cortes podem ser feitos, sem medos, em qualquer altura. Vigie as rosas e se detectar qualquer sinal de praga ou doença, corte logo a flor ou o ramo afetado, para evitar que a maleita alastre ao resto da planta.

10. Tripla acção acaba com as pragas

As rosas são muito sensíveis a pragas como os pulgões e o aranhiço-vermelho e a fungos como o oídio, ferrugem ou míldio. Para prevenir o ataque, a partir da primavera e até ao outono, período de maior perigo, deve fazer tratamentos com fungicida ou insecticida, ou melhor ainda, com um produto de tripla acção, à venda em centros de jardinagem e lojas rurais. Faça pulverizações
sobre as folhas em cada 3 ou 4 semanas. Não esqueça as costas das folhas, onde também as pragas se podem ocultar.

11. Prenda as trepadeiras com corda ou ráfia

As roseiras trepadeiras e sarmentosas são ideais para cobrir pérgolas, muros e portas. Ao plantar, deve ter em conta que deve escavar o buraco com uma distância de pelo menos 60 cm para permitir o bom desenvolvimento das raízes. Se pretende decorar um muro, é prefervel colocar primeiro uma rede ou um espaldar.

À medida que vai crescendo, o rosal, deve atar os ramos à rede com corda ou ráfia mas nunca com arame, que pode estragar a planta. Curve ligeiramente os ramos sobre o suporte para criar efeito de leque. Assim assegura que todo o ramo floresce e não apenas as extremidades. Evite entrecruzar os ramos.

12. Se tem muitas rosas use gota-a-gota

Pode plantar em qualquer local do jardim ou do terraço, mas se tem terreno suficiente recomendamos um local só para roseiras. Pode colocá-las por tipos e cores concedendo a cada uma a sua estrutura adequada. Redes, arcos, entre outras. O primeiro passo é preparar o terreno, limpando bem e instalando tubagens para a rega gota-a-gota. Depois, coloque uma pérgola ou arcos para as trepadeiras; construa uma faixa ou borda de pedra para os maciços de miniaturas e plante roseiras arbustivas, que oferecem flores com mais qualidade. Para facilitar a passagem, construa caminhos de laje ou gravilha.

13. Conserve as sementes no frigorífico

Conservar as sementes no frio constitui um bom método se pretende propagar as rosas e é muito fácil de levar à prática. Extraia as sementes das roseiras e guarde-as durante três dias num saco com turfa húmida. Depois, coloque-as no congelador entre três a quatro semanas.

Prepare a bandeja de sementeira com turfa e areia de rio e deposite as sementes, cobertas por uma ligeira capa de terra e outra de gravilha. Quando as plantas tiverem um par de folhas, transplante para vasos individuais com substrato de terra negra e regue bem.

14. Glucose no jarro

Se pretende desfrutar das rosas do jardim dentro de casa, corte-as seguindo estes conselhos para que durem muito: assegure-se que as sépalas verdes exteriores estão abertas e a flor quase a abrir; recolha as flores na altura mais fresca do dia, no início da manhã ou ao entardecer; para que não abram muito rápido; com a tesoura afiada corte um ramo com cerca de 23 cm, mesmo por cima de uma gema foliar para assegurar que brote um novo rebento; junte glucose em pó à água do jarro ou uma bebida gaseificada; mude a água regularmente.

Ilustrações: Stefanie Saile

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar