Plantas Ornamentais

Dendobrium da secção Callista, cultivo fácil em ambiente temperado

callista

Dendrobium thyrsiflorum.

 

O Género Dendrobium é o segundo maior género da grande família botânica Orchidaceae. É constituído por cerca de 1200 espécies e só é ultrapassado pelo género Bulbophyllum, com cerca de 2000 espécies conhecidas. De forma a organizar as várias espécies segundo as suas características, os géneros mais numerosos estão divididos em seções. Neste artigo vou debruçar-me sobre os Dendrobium da secção Callista.

Esta secção é constituída por 10 espécies: Dendrobium chrysotoxum, D. densifl orum, D. farmeri, D. griffi thianum, D. harveyanum, D. lindleyi, D. jenkinsii, D. palpebrae, D. sulcatum, D. thyrsifl orum. São Dendrobium originários da Ásia continental, da Índia a Myanmar, Tailândia, Indochina, Sul da China e Malásia. Crescem de forma epífita em árvores decíduas, a altitudes moderadas e em zonas com uma estação seca bem demarcada. São plantas de porte médio, constituídos por pseudobolbos claviformes, mais ou menos alongados e de espessuras variáveis.

Têm de 1 a 5 folhas verdes persistentes agrupadas na extremidade do pseudobolbo. As flores aparecem na primavera mas duram pouco tempo, entre alguns dias a pouco mais de uma semana, mas o seu efeito é deslumbrante. Crescem numa haste pendente, em cachos, com tamanhos entre os 3 e 5 cm e cores brilhantes misturando o branco ou o rosa com tons fortes de amarelo e laranja. O seu labelo arredondado é muitas vezes franjado. São perfumadas, de fragrância adocicada.

Dendrobium chrysotoxum.

Cultivo

O cultivo destes Dendrobium pode ser conseguido sem dificuldades em ambientes temperados, de interior, junto a uma janela, numa estufa. Enquanto o D. chrysotoxum gosta de um pouco mais de calor, o cultivo dos D. densiflorum, D. lindleyi, D. jenkinsii e o D. thyrsiflorum podem ser tentado no exterior, como os Dendrobium nobile. A luz é também bastante importante e deve ser intensa mas filtrada para a maioria das espécies e muito intensa para os D. chrysotoxum e D. lindleyi, tendo os devidos cuidados para não queimar as folhas. Estes Dendrobium, por crescerem em árvores que ficam sem folhas no inverno, apreciam uma boa luminosidade também nessa estação.

Podem ser cultivados em vasos ou cestos com um substrato para orquídeas epífitas de modo a permitir uma boa drenagem da água da rega. Geralmente usam-se vasos para plantas pequenas e cestos para plantas mais maduras e para um melhor efeito dos cachos de flores pendentes. Podem também ser montados em troncos ou placas de cortiça mas é difícil manter assim uma planta muito grande. Devem ser bem regadas na primavera e verão, se estiverem montadas podem até ser regadas diariamente se necessário. No outono as regas vão sendo cada vez mais espaçadas. No inverno rega-se muito pouco, só para evitar que a planta desidrate demasiado. A fertilização é proporcional à rega, maior nas estações de crescimento e suspender a fertilização no inverno.

Apesar da sua curta duração, uma planta adulta destes Dendrobium com vários cachos de flores é um espetáculo deslumbrante de forma, cor e aroma.

Fotos: José Santos

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar