O encanto das skimmias

As folhas verdes-escuras brilhantes criam um fantástico contraste com o vermelho-forte das bagas, dando vida a qualquer cantinho mais esquecido de um jardim.

Originárias do Japão e da China, as skimmias são arbustos perenes, compactos e de crescimento lento, atingindo cerca de um metro de altura e largura no seu estado adulto, sendo perfeitas para jardins pequenos ou vasos. Possuem a particularidade de apresentar um aspeto diferente ao longo do ano: os botões vermelhos que surgem no inverno tornam-se mais rosados na primavera, transformando-se em maciços de pequeninas flores brancas no verão, para darem novamente lugar a muitos botões vermelhos assim que o outono chegar. No entanto é no inverno, que as skimmias se encontram no seu máximo esplendor: as numerosas bagas vermelhas criam um irresistível contraste com as suas folhas verdes-escuras brilhantes.

Diferentes variedades de skimmia

A maioria das variedades de skimmias são macho ou fêmea, por isso precisa dos dois géneros para assegurar que as fêmeas produzam as suas bagas vermelhas. Existem também algumas variedades hermafroditas, que são autoférteis, por isso uma planta é suficiente para desenvolver as bagas, embora estas variedades necessitem de um macho para produzir bagas em maior quantidade. Apesar de existirem diferentes espécies de skimmias, a mais comum de todas e mais fácil de encontrar é a Skimmia japonica. Esta variedade é de forte crescimento, uma das mais resistentes e produz botões florais de forma livre.

Skimmia japonica “Rubella”

Existem três tipos de Skimmia japonica:

Skimmia japonica “Rubella”

Muito resistente e de bom crescimento, esta variedade produz botões de flores vermelhas-escuras em forma de espiga no inverno. Em março, esses botões abrem e cobrem a planta de pequeninas flores brancas. Esta variedade é macho.

Skimmia japonica “Fragans”

Muito semelhante à variedade “Rubella”, mas os botões das flores são ligeiramente mais rosados e as flores são cremes. Esta planta também é macho.

Skimmia japonica “Nymans”

Nesta variedade, as flores não são tão prolíficas como as da variedade “Rubella”. Como é uma planta fêmea, só irá produzir bagas vermelhas no outono se fertilizadas por um macho.

Existem muitas outras espécies de skimmias, mas as duas mais comuns são:

Skimmia confusa (“Kew Green”)

Muito semelhante à “Rubella”, mas os botões são verde-lima e as flores, amarelas. Planta macho.

Skimmia “Reevesiana”

Completamente diferente de todas as variedades referidas, pois esta é uma skimmia hermafrodita e, por isso, produz bagas sem necessitar da fertilização de uma planta masculina. O seu aspeto é também diferente: as bagas que se formam no inverno são maiores e vermelhas-vivas e duram até à primavera, altura em que abrem e se transformam em flores brancas. Esta é também uma variedade muito ornamental pelo forte contraste que possui durante vários meses.

Skimmia japonica

Cuidados

As skimmias são plantas muito apreciadas não só pelas pequenas flores em cacho e pelos vistosos botões vermelhos, mas também por terem uma manutenção muito reduzida.

As skimmias preferem ser colocadas em zonas de semissombra ou sombra total, podendo ainda ser plantadas em canteiros com exposição a norte (poucas são as plantas que se dão nestas condições). De evitar  a exposição ao sol, pois torna a sua folhagem amarela.

Podem ser plantadas tanto em vasos como no jardim, desde que o solo seja húmido, rico e ligeiramente ácido. Caso não seja, adicione substrato ácido e misture bem antes da plantação. Isto será suficiente para que a planta inicie o seu crescimento de uma forma saudável. Normalmente, as skimmias não necessitam de adubo ao longo da sua vida, mas pode optar por aplicar um adubo próprio para plantas acidófilas  no fim do inverno ou início da primavera, caso o crescimento lhe pareça atrofiado ou que as folhas estejam de um verde-pálido.

Se a sua skimmia for fêmea e quiser bagas vermelhas no seu jardim, vai necessitar de uma planta masculina plantada próxima da fêmea. Uma planta macho pode polinizar até seis plantas fêmeas. As regas não devem ser em demasia; apenas o necessário para evitar que seque. O crescimento da skimmia não exige podas, no entanto pode podar a planta nos meses de inverno, enquanto está dormente, e pode aproveitar as hastes para decorar o interior na altura das festividades.

Como plantar ter uma skimmia em vaso:

1- Ao plantar skimmias em vasos, tenha em mente que a planta pode facilmente durar até 12 anos (durar 20 anos é uma possibilidade bem real), por isso escolha um vaso que se mantenha por tantos anos e que seja resistente às geadas.

2- De modo a criar maior contraste, escolha um vaso em terracota, pois esta cor contrasta muito bem com a tonalidade da folhagem. Deste modo, a skimmia sobressai ainda mais. Com os anos, o vaso irá ganhar musgos e outras marcas verdes/castanhas, o que lhe irá conferir um aspeto mais rústico.

3- Adicione substrato ácido e misture bem antes de plantar.

4- Coloque o torrão no buraco de plantação e ajuste a profundidade de maneira a que o topo do torrão fique ao nível do solo.

5- As regas da chuva serão suficientes para a skimmia, no entanto, nos meses mais quentes, em que a chuva é escassa, deve proceder a regas não muito frequentes; apenas o suficiente para que a planta não seque.

6- Se preferir manter o tamanho e a forma da skimmia, pode proceder a ligeiras podas logo após a floração.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar