Pragas e Doenças

Escaravelho da rosa

Saiba quais são as principais características desta praga e como combatê-la.

Praga

Escaravelho da rosa, escaravelho verde metalizado (Cetonia aurata L.)

Caraterísticas

Trata-se de uma praga pouco significativa em Portugal. O inseto adulto mede 14-20 mm de comprimento, tem o corpo compacto, semelhante a um “escudo” e cor verde-dourado, brilhante, com reflexos metalizados.

Ciclo biológico

Os adultos aparecem a partir de abril-maio, em dias de sol e visitam as flores das umbelíferas e outras plantas. No início do verão colocam os ovos no solo e em troncos, e estes eclodem passados 2-4 semanas, dependendo da temperatura. As larvas alimentam-se de raízes e matéria orgânica vegetal. Elas desenvolvem-se durante dois ou três anos, hibernando nos meses de inverno. Quando atingirem a maturidade (geralmente no outono), pupam em “células ovais” com paredes fortes, bem cimentadas, construídas com detritos encontrados no solo. A pupa mantém-se no solo até ao mês de abril.

Sintomas/danos

As larvas destroem ocasionalmente raízes, embora o número de larvas não chegue a atingir a dimensão de praga. Os adultos podem fazer pequenos estragos nas partes aéreas da planta (folha, flor e fruto), sendo estes, pouco visíveis em plantas de grande porte. As flores brancas, são o seu prato favorito, devorando pétalas, estames e pistilos.

Plantas mais sensíveis

Morangueiros, groselheiras e outras fruteiras. Também são visto em folhas de plantas ornamentais, como a roseira.

Combate biológico

Prevenção/aspetos agronómicos

A maioria das vezes não se justifica nenhum combate, pois a população é muito reduzida; Efetuar uma rotação de culturas, não entrando nenhuma das variedades atacas pela praga; A recolha manual, nas primeiras horas da manhã é o método mais utilizado, já que estes insetos nunca chegam a atingir grandes populações; a calêndula tem um efeito repelente sobre esta praga; o pó e folhas de lantana, espalhados junto da cultura, também tem efeito repelente.

Pesticidas biológicos

Podem ser utilizados piretrinas e neem.

Luta biológica

As galinhas, patos, gansos e outros pássaros, são habituais predadores de escaravelhos. Algumas centopeias (escolopendra), também se alimentam de larvas de escaravelhos.

Foto: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar