Inspirações

Faça a sua hidroponia caseira

Em Hidroponia, a fase inicial de formação de mudas, chamada de maternidade é feita num local separado e ocupa pouco espaço. Podem ser usados vários substratos: espuma fenólica, vermiculite, lã de rocha, fibra de coco, perlite, etc. Cada um tem vantagens e desvantagens.

Como fazer germinação para sistemas em hidroponia

Recomendamos a espuma fenólica por ser mais prática e higiénica, dá um bom apoio para a muda pequena e é porosa, o que propicia a manutenção ideal da humidade nas raízes. A espuma fenólica, é adquirida em placas com 196 células, sendo cada célula utilizada para a formação de uma muda.

Planta a germinar em espuma fenólica

O procedimento é o seguinte:

  • Colocar numa bandeja e lavar a espuma com água corrente para retirar todos os resíduos de fabrico;
  • Fazer um furo em cada célula e colocar uma semente (ou mais, dependendo do cultivo) até mais ou menos metade da altura da espuma. Dê preferência às sementes peletizadas pois são mais fáceis de manusear;
  • Faça um furo com um lápis, prego, ou com uma seringa descartável de 2 ml e corte a ponta metálica de forma que reste apenas 1 cm da agulha;
  • Faça um furo no meio do quadrado até mais ou menos a metade da altura da espuma (com a seringa, até que encoste em baixo e coloque a semente, apertando um pouco até que encoste no fundo do buraco);
  •  Deixar a placa num local com  sombra e manter a espuma húmida com água pura até o aparecimento das primeiras folhas (cerca de 48 horas), utilizando um spray manual. Nunca deixe de manter a espuma húmida, pois se secar não reabsorverá a água;

Mesa de germinação com espuma fenólica

Quando se iniciar a germinação, retirar da sombra e colocar ao sol. Em épocas de intensa insolação, fazer uma proteção com tela na hora mais quente do dia. Cuidado para que não falte sol. A planta com pouco sol, estica-se procurando o sol. É chamado efeito fototrópico. Continuar a manter a espuma húmida apenas com água pura, para evitar o aparecimento de algas.

Após o aparecimento da 2ª folha, o que deverá acontecer de 7 a 10 dias, a muda pode ser transladada para o berçário ou pré-crescimento. Não deixamos mais tempo, pois a partir daí a planta esgotou as suas reservas e vai precisar de nutrição.

Berçário ou pré-crescimento

A fase de berçário ou pré-crescimento é feitas nos perfis hidropónicos pequenos de 58 mm de largura. Nesta fase a planta passa a receber a solução nutritiva, hoje em dia os produtores utilizam a mesma solução nutritiva utilizada na fase de crescimento final.

Para o caso da alface as plantas ficarão no berçário cerca de 3 semanas ou até que as folhas comecem a ficar próximas. Isto significa que as raízes também estão a ficar próximas. Como as plantas já não têm mais espaço para crescerem é feito a transladação para os perfis maiores para que se complete o crescimento. Por isto é altamente eficiente ter as bancadas de berçário ao lado das bancadas de crescimento final, para agilizar o trabalho.

Mudas em fase de crescimento em espuma fenólica

Controle de qualidade

É também na fase de berçário que é feito o controle de qualidade, as plantas que não se desenvolveram , não vale a pena que continuem o crescimento. O berçário é normalmente dimensionado com um número de furos maior que no crescimento final.

Crescimento final

Vindas do berçário as plantas ficarão no perfil de crescimento final até atingirem o ponto de colheita. Isto levará cerca de três semanas no caso de alface. Outras variedades e tipos de plantas têm ciclos diferentes que devem ser conhecidos e acompanhados.

A colheita variará, no caso da alface, dependendo do tempo que ela permanece em produção o seu peso pode variar entre 250g a 400g por pé. Há que considerar o que isto significa em termos de produção, ao longo do ano pode significar uma ou duas colheitas a mais ou a menos.

Da mesma forma, devem conhecer-se necessidades nutricionais, insolação, etc., de cada planta para obter hortaliças da melhor qualidade. Não esquecer que o ciclo se altera em função da duração do dia, temperatura, etc. Para a colheita utilizam-se embalagens individuais que trazem os dados do produtor, o que significa uma proteção maior e consequentemente menor perda no manuseamento.

Elaboração da solução nutritiva

Este é um dos processos mais importantes, pois é através da qualidade desta solução que se garante o desenvolvimento saudável dos cultivos, que retiram dela os nutrientes necessários para o desenvolvimento. É importante utilizar produtos de boa qualidade, alto grau de pureza e solubilidade para preservar a qualidade de produção. A solução nutritiva no cultivo hidropónico substitui os minerais que existem no solo, fonte de nutrição dos cultivos, por isso a sua importância para o desenvolvimento pleno e saudável das plantas, que encontram nela a base de sua nutrição.

Para a elaboração da solução nutritiva iremos contemplar os macro e micronutrientes como uma base orgânica, dos quais:

  • Elementos macro tais como NO3, NH4, NH2, SO4, P, K, Ca.
  • Mg e Si.
  • Micro elementos quelados tais como Fe, Mn, Zn, B.
  • Cu e Mo.
  • Extratos orgânicos vitalizantes.

Os mesmos terão que ser doseados conforme as instruções do seu fornecedor (GroHo) e respeitar todos os passos é vital para manter um cultivo saudável.

Montagem de kit Hidropónico

A técnica mais fácil de usar é a do filme de nutrientes, ou NFT (New Film Technique). Um dos métodos de cultura hidropónica mais populares. Consiste numa série de canais inclinados através dos quais circula a solução nutritiva com a qual as plantas se desenvolvem.

O sistema NFT é fácil de instalar, pode ser mais eficiente do que uma cultura tradicional, permite aproveitar diferentes espaços e produzir grandes quantidades de alimentos, reduzindo custos. Graças à sua distribuição uniforme e constante de água e nutrientes, é possível ter maiores recursos de otimização do rendimento e é adequado para o cultivo de plantas de tamanho médio, tais como: alface, espinafre, acelga, morangos, ervas aromáticas entre muitos outros.

Para criar um sistema NFT doméstico poderá usar diferentes materiais, uns mais especializados, outros mais caseiros mas que podem ter vários riscos associados para a cultura.

Uma maneira simples de realizar uma horta com material especializado, é com os seguintes materiais:

Material necessário:
  • 4 tubos de Polipropileno para a produção
  • 3 cotovelos em PVC
  • Acessórios, tampões, uniões e topos cegos
  • 1 depósito com 20 litros de capacidade
  • 1 bomba para o depósito
  • 1 mangueira de meia polegada e 3 metros de comprimento
  • 8 parafusos (para fixar os tubos)
  • 20 mudas de alface
  • Solução nutritiva para 20 litros
  • Relógio temporizador

Passo a passo

1 – Perfurar os tubos para colocar as mudas, cada furo deve ter uma distância de 20 centímetros. Em seguida, os acessórios e os cotovelos de PVC são colocados para unir cada tubo. Quando são unidos são colocados na parede e as marcas são feitas para colocar os parafusos.

2- Colocar os parafusos na parede 2 por 2 a uma distância de 1 metro de comprimento entre cada par, de modo que eles fiquem tipo zig-zag. O importante é que os tubos tenham uma inclinação de 2-4 graus para que a solução nutritiva e a água possa circular sem estagnar.

3- O último passo é preencher o depósito com solução nutritiva diluída em água. Depois a bomba é introduzida e conectada à mangueira que irá para o tubo mais alto. Finalmente, a bomba está conectada para que o sistema funcione e o relógio temporizador ligado de 15 em 15 minutos.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar