Aromáticas e Medicinais

Funcho, uma planta útil na culinária e saúde

O funcho (Foeniculum vulgare) é ainda hoje um ingrediente essencial e muito apreciado na culinária de vários países. Era já conhecido pelos antigos egípcios, árabes, gregos e romanos que o utilizavam não só na culinária mas também para fins medicinais. A planta é mencionada pelos antigos médicos e botânicos, como Hipócrates e Dióscorides e cultivada nos jardins dos mosteiros e igrejas da Idade Média, para refrescar o ar e proteger contra os maus olhados e a bruxaria.

O funcho é ainda hoje utilizado em Cuba nos rituais de iniciação de “santeria”. Nas celebrações do solestício de Verão, os Fenícios colacavam vasos de funcho à volta da imagem do deus Adónis para invocar a chuva. Os atletas da antiga Grécia comiam sementes de funcho para manter a saúde e controlar o peso. Estas eram e são ainda mastigadas durante os jejuns da Quaresma para afastar a fome.

A famosa batalha de Marathon entre Gregos e Persas (490 a.C.) travou-se num campo de funcho pois acreditava-se que este dava coragem aos guerreiros.

Descrição

O funcho, fennel em inglês, finnochio em italiano, é uma planta anual da família das umbelíferas,de grandes folhas muito recortadas como uma espécie de penugem. O caule oco e erecto com estrias azuis pode atingir cerca de 70 centímetros. As flores são pequenas e amareladas.

A sua identificação é fácil podendo no entanto confundir-se por vezes com o aneto (Aneto graveolens) também conhecido como funcho bastardo e dill em inglês, que possuí flores brancas, cheiro muito intenso picante e amargo.Existem algumas variedades de funcho todas elas com propriedades  e componentes semelhantes. Umas têm sabor mais doce, como é o caso do funcho-da-florença (var.dulce), que possuí uma raíz bulbosa e suculenta muito utilizada e apreciada na culinária italiana. A variedade (Carum carvi) conhecida por alcaravia ou cherivia, caraway para os ingleses,é muito apreciada na massa de pão e bolos e tem um sabor ligeiramente mais apimentado.Existe ainda o muito popular entre nós anis verde ou erva doce (Pimpinella anisum), anise em inglês. Os cominhos (Cuminum cyminum) são também da mesma família.

Florescem a partir de maio ou junho, e em agosto e setembro podem colher-se as sementes, sendo a melhor altura para o fazer de manhã, hora em que menos caem as umbelas. Estas devem ser secas à sombra, as sementes são a parte mais utilizada destas plantas mas utilizam-se também as folhas, caule e raízes.

Habitat

Em Portugal cresce espontaneamente em terrenos baldios e colinas secas, especialmente no Norte e Centro. Nativa do mediterrâneo, é hoje cultivada um pouco por todo o mundo.Expandiu-se na Europa de Carlos Magno que ordenou que se plantasse funcho em todos os jardins reais.

Componentes

Resina,clorofila, óleos essenciais fixos,sendo o anetol responsável pelo forte aroma, metil, anísico, flavonóides incluindo rutina,vitaminas, minerais (cálcio e potássio).

Propriedades

É usado essencialmente para tratar problemas do aparelho digestivo tais como flatulência, dores abdominais, digestões difíceis, mau hálito, inflamação do intestino, neutraliza as toxinas da carne e ajuda a digerir pratos de peixe gordo, vómitos, enjoos matinais, diarreia e hemorróidas.

Muito útil para tratar cólicas nos bebés, é anti-espasmódico e anti-bacteriano, aliviando dores menstruais e estimula a produção de leite materno. Utiliza-se ainda em compressas para aliviar olhos cansados, inchados e conjuntivite, é um bom expectorante ajudando a combater alguns tipos de asma, tosse, catarro e rouquidão e é diurético podendo utilizar-se para tratar problemas de pedra na bexiga e arterite.

Culinária

As folhas finamente picadas podem juntar-se nas saladas, pratos de peixe ou carnes gordas, sopas, molhos, porém o seu sabor não combina bem com os coentros ou outras aromáticas e não convém misturá-los. As sementes podem utilizar-se nos pratos de couves pois melhoram o seu sabor e ajudam a sua digestão. Podem juntar-se ao queijo amanteigado ou à manteiga. Muito utilizado ainda no fabrico de pão e na confecção de doçaria e licores, adiciona-se ao vinho moscatel para lhe conferir mais sabor.

Cosmética

Fabrico de pasta de dentes que ajudam a combater problemas de gengivites, sabonetes e champôs.

Jardim

A variedade (Anedrum graveolens), ou aneto, consocia-se bem com a couve, melhorando o seu crescimento e afastando as pragas. É ainda bom companheiro das alfaces, cebola e pepino, sobretudo se no terreno previamente existiam beterrabas. Não é bom companheiro das cenouras pois inibe o seu crescimento. O anis (Pimpinella anisum) quando consociado com os coentros as flores crescem fortes e formam belas cabeças muito visitada pelas abelhas.

Curiosidades

As cobras esfregam-se no funcho durante a mudança de pele para que os seus olhos opacos e leitosos voltem a ficar brilhantes.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar