Hortícolas e Frutícolas

Guia de cultivo: kiwi selvagem

Nomes comuns: Kiwino, Kiwi cocktail, Kiwi bebé, Figo selvagem, Kiwi selvagem, Kiwi rustico, Kiwi uva, Kiwi do Ártico e Kiwi de sobremesa.

Nome científico: Actinídea arguta Sieb. E Zyucc.

Origemm: China, Japão, Coreia e Rússia.

Família: Actinidiáceas.

Factos históricos/curiosidades: Esta variedade pode considerar-se exótica, pois quase não existe em Portugal. O principal produtor do mundo é a China. A planta tem um aroma que atrai os gatos.

Descrição: Pequeno arbusto trepador muito vigoroso, de folha caduca. Do tronco principal emergem largos sarmentos até 10 m de longitude.

Polinização/Fecundação: São precisas plantas masculinas e femininas para existir troca de pólen e produção de frutos (um macho para 6-7 fêmeas). As flores aparecem na primavera.

Ciclo biológico: Pode produzir até aos 30-45 anos e começa a produzir aos 6-7 anos de vida.

Variedades mais cultivadas: As mais conhecidas são “Ananasnaja”, “Issai” (autofertil), “Geneva”, “Ken´s Red”, “Dumbarton Oaks, “Meader”, “Michigan State”, “National Arboretum”, “Rannaya”, “Artic Beauty” e “Langer”.

Parte comestível: Pequenos frutos verde-aroxeados ou verde-avermelhadas, mais doces que o kiwi (20-30 g).

Condições ambientais

Tipo de clima: Zona temperada.

Solo: Prefere solos ligeiros, frescos e ricos em matéria orgânica. Gosta de solos neutros ou ligeiramente ácidos (pH 5,0-7,0).

Temperaturas: Ótimas: 15ºC. Min: -34ºC. Máx: 36 ºC. Precisam de 150 dias com temperaturas acima dos 12ºC.

Exposição solar: Sol ou semi-sombra (2300 horas/ano).

Quantidade de água: Grande precipitação, especialmente na primavera e verão 1319 mm/ano.

Humidade atmosférica: Elevada (maior que 60%). Altitude: 700-2000 metros.

Fertilização

Adubação: Estrume de bovino e ovelha e regas com chorume de vaca.

Adubo verde: Facelia, favarola, tremoço e trevo branco.

Exigências nutritivas: 4:1:2 (N:P:K) mais cálcio.

Técnicas de cultivo

Preparação do solo: Nivelar o terreno, com um ligeiro declive e lavrar o terreno a 30 cm de profundidade.

Multiplicação: Por semente e estaca.

Data de plantação: Inverno e primavera (com torrão).

Compasso: 2,5 x 4 m.

Amanhos: Poda (deixar um tronco principal e 4 a 5 braços secundários); montagem de uma estrutura com 1,8 m de altura e 3 arames, separados de 30-50 cm ou um sistema em T com 3 cordões (tipo pérgula); Aplicação de “mulching” entre as plantas.

Regas: Por aspersão com aspersores situados por cima das plantas com raios de 18-15 m.

Entomologia e patologia vegetal

Pragas: Cochonilhas, thrips, nemátodos.

Doenças: Vários fungos, como Phitophthora, Armillaria, Botrytis, Sclerotinia.

Acidentes/carências: Sensível a ventos fortes (30 km /h) e golpes de sol.

Colheita e utilização

Quando colher: Outono (setembro-outubro). Este fruto é muito sensível depois de colher, deve ser colocado em pequenas caixas e comercializado rapidamente. A percentagem de açúcar na altura da colheita deve estar entre 18-25%.

Produção: 20-45 Kg/planta/ano.

Condições de armazenamento: Temperatura de 0-2ºC com humidade de 90 %, durante 10-15 dias.

Valor nutricional: Rico em vitamina C (cerca de 210 mg/100g) e os valores de açúcar são maiores que os do kiwi, variando entre 14 a 29%. Tem também Potássio e sódio.

Usos: Consumido em fresco. Tenha cuidado pois a ingestão deste fruto em excesso, pode provocar diarreias.

Conselho de Especialista: Variedade muito boa para aproveitar o crescimento na vertical, necessita de alguns machos e muitas fêmeas para termos uma boa produção.

Fotos: Pedro Rau

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar