Plantas Ornamentais

Os arbustos e os tons do outono

Na arte de conceber uma composição vegetal temos o privilégio de, ao trabalhar com material vivo, conseguir conciliar a intervenção do Homem, em termos de seleção de vegetação e sua respetiva manutenção, com a magia da natureza: variação ao longo dos anos, das estações do ano e da própria luz diária.

Folhagem e frutificação

Apesar de numa composição florística todos os aspetos como o porte, forma, textura e cor serem indissociáveis, vamos abordar apenas a cor da folhagem e da frutificação. A maioria das plantas tem um período de floração curto, o seu contributo com a cor da folhagem e da frutificação desde os vários tons de verde, aos amarelos, vermelhos e castanhos também são relevantes. Para além da cor da folhagem devemos considerar o seu regime: persistente, caduco ou semi-persistente.

As espécies de folha persistente asseguram, uma imagem constante ao longo de todo o ano, podendo ser preferidas para estabelecer uma estrutura verde principal numa composição. Por seu lado, as espécies de folha caduca, ao apresentarem diversas aparências cromáticas ao longo do ano, atribuem dinâmica a um espaço através das suas modificações, em termos de transparência, forma, textura e cor. Sugerimos aqui sete arbustos que no outono se destacam pela cor de folhagem e/ou frutificação.

Arbustos que se destacam pela folhagem

Berberis thumbergii DC. var atropurpurea

Arbusto de folha caduca, que pode atingir uma altura de 2 a 3 metros. Carateriza-se pela sua forma densa e arredondada e pela presença de espinhos simples. Folhas obovadas, inteiras, com cerca de 3 cm e que se caraterizam pela sua cor vermelha. Flores de cor amarela na primavera. Dá-se bem ao sol ou meia sombra.

Família: Berberidaceae

Origem: Cultivar do Berberis thumbergii DC (origem Japão)

Distância de plantação mínima: 0,8 a 1 metro.

Nandina domestica Thumb. (nandina)

Arbusto de folha perene, que pode atingir uma altura de cerca de 1 metro, e carateriza-se por folhas alternas, de cor verde-escuro que adquirem um tom avermelhado em jovens e no inverno. Apresenta flores estreladas (com diâmetro de 1 cm) dispostas em panículas cónicas terminais densas e de cor branca no verão. O seu fruto é uma baga esférica vermelho-vivo.

Família: Berberidaceae

Origem: Índia, China e Japão

Distância de plantação mínima: 0,6 – 0,8 metros.

Parthenocissus quinquefolia (L.) Planch. (vinha-virgem)

Trepadeira de folha caduca, de estrutura vigorosa que apresenta gavinhas com disco adesivo. As suas folhas são alternas, digitadas, geralmente com 5 folíolos e de cor verde, mas no outono (antes da queda da folha) caraterizam-se pelo seu tom vermelho.

Família: Vitaceae

Origem: NE Estados Unidos da América e México

Distância de plantação mínima: 0,5 – 1 metro.

Viburnum opulus L . (noveleiro)

Arbusto que pode atingir uma altura de 2 a 3 metros, com folha caduca, caraterizada por apresentar 3 lóbulos irregulares e de cor verde que se torna vermelha no outono. Apresenta flores brancas na primavera, e é muito utilizado pela intensidade da sua floração.

Família: Caprifoliaceae

Origem: N África, Europa e W Ásia

Distância de plantação mínima: 0,5 metros.

Arbustos que se destacam pela frutificação

Arbutus unedo L. (medronheiro)

Arbusto de folha caduca, que pode atingir uma altura de 3 a 8 metros. Apresenta uma copa larga, ritidoma fendilhado, folhas alternas e flores brancas. O seu fruto é uma baga vermelha comestível (medronho). No outono este arbusto destaca-se por apresentar em simultâneo a sua floração branca com os seus frutos vermelhos.

Família: Ericaceae

Origem: Portugal, S Europa, SW Irlanda, Ásia Menor

Distância de plantação mínima: 1 a 2 metros.

Cotoneaster sp.

Existem muitas espécies diferentes deste género Cotoneaster. Geralmente são arbustos de folha persistente que podem atingir diversas alturas de acordo com a espécie. Destacam-se espécies de folha persistente que apresentam uma frutificação exuberante no outono: Cotoneaster dammeri C. K. Schneid, com uma altura até 2 metros, flor branca e fruto de cor vermelha; Cotoneaster integrifolius (Roxb.) G. Klotz, com uma altura entre 1 a 3 metros, flor branca (abril – junho), e fruto rosa-avermelhado. E como espécie de folha caduca destaca-se o Cotoneaster horizontalis Decne, que pode atingir uma altura entre 0,7 a 1,5 metros, flor branca/rosa, folha verde escura e que se apresenta vermelha no outono e frutos vermelhos claros.

Família: Rosaceae

Origem: Geralmente da China

Distância de plantação mínima: Depende da espécie.

Pyracantha coccinea (L.) M. J. Roem. (piracanta)

Arbusto de folha persistente, que pode atingir uma altura de 3 a 5 metros. É um arbusto denso e espinhoso. Folhas alternas e flores brancas. Carateriza-se pela abundância dos seus frutos laranja-avermelhados no outono. Prefere sol e meia sombra. É um arbusto muito utilizado para sebes.

Família: Rosaceae

Origem: SE Europa até Cáucaso

Distância de plantação mínima: 1 a 2 metros.

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Com NUNO LECOQ

Poderá Também Gostar