Hortícolas e Frutícolas

Pessegueiro: cultivo, doenças e colheita

Pessegueiro.

Nomes comuns: Pessegueiro

Nome científico: Prunus persica

Origem: China

Família: Rosáceas

Factos históricos/curiosidades: Apesar do seu nome científico P. Persica, o pessegueiro é originário da China e não da Pérsia. Na China já se mencionava esta variedade em poemas do século X a.C. No entanto, já era cultivada no Médio Oriente (Irão), no ano 100 a.C., sendo muito mais tarde introduzida na Europa, em Roma, pelo Imperador Claudius. Como curiosidade, o Pessegueiro foi introduzido no Brasil por Martim Afonso de Sousa, em 1532, e as árvores vieram da ilha da Madeira. A China e a Itália são actualmente os maiores produtores mundiais de pêssego.

Descrição: Pequena árvore de folha caduca, que pode atingir 4-6 m de altura e 3-6 m de diâmetro, tem as folhas compridas, estreitas e de coloração verdeclara.

Polinização/fecundação: As flores têm a coloração rosada ou roxa e aparecem no princípio da Primavera. A maioria das variedades são auto-férteis, não necessitando de outras cultivares para ter produção. A polinização pode ser feita pelos insectos (abelhas) ou pelo vento.

Ciclo Biológico: Tem uma vida produtiva de 15-20 anos, com entrada em produção aos 3 anos e atinge a plena produção aos 6-12 anos. O Pessegueiro pode viver mais de 25-30 anos.

Variedades mais cultivadas: “Duke of York”, “Hale´s Early”, “Peregrine”, “Redhaven”, “Dixired”, “Suncrest”, “Queencrest”, “Alexandra”, “Rochester”, “Royal George””Royal Gold”, “Springerest”, “M. Gemfre”, “Robin”, “Bllegarde”, “Dymond”, “Alba”, “Rubra”, “Sprincrest”, “Sprinlady”, “M. Lisbeth”, “Flavocrest”, “RedWing”, “Red Top”, ”Sunhigh”, “Sundance”, “Champion”, “Suber”, “Jewel”, “sawabe” e “ Cardinal”.

Parte Comestível: O fruto, de forma esférica ou oval de cor amareloavermelhado ou esverdeada e amarelada, que pode ter a polpa amarela ou branca.

Condições Ambientais

Tipo de Clima: Zona temperada de clima Mediterrânico quente.

Solo: Textura franco-limoso ou Sílico-argilosos, profundos e bem drenados, arejados e férteis com muita matéria orgânica e profundidade maior que 50cm. O pH deve ser de 6,5-7,0.

Temperaturas: Ótimas: 10-22 ºC Min: -20ºC Max: 40 ºC Paragem do Desenvolvimento: 4ºC Morte da planta: Precisa de 150-600 de horas de frio (abaixo dos 7ºC).

Exposição Solar: Pleno sol.

Quantidade de água: 7-8 litros/semana/ m2 ou 25-50 mm de agua de 10 em 10 dias, assim que começa o crescimento do fruto no Verão ou em períodos de seca.

Humidade atmosférica: Média

Fertilização

Adubação: Estrume de ovelha e vaca, farinha de ossos e composto. Regar com chorume de vaca bem diluído.

Adubo Verde: Azevém anual, ervilha forrageira, rabano, favarola, luzerna e mostardeira.

Exigências nutritivas: 2:1:3 (N:P:K).

pessegueiro

Pessegueiro em flor.

Técnicas de cultivo

Preparação do solo: Deve-se utilizar uma subsoladora, para romper o solo e permitir a infiltração de água e o seu arejamento, não revirando as camadas.

Multiplicação: Por estacaria (enxerto de gema) e cultura em “vitro”.

Data de plantação: No principio do inverno até ao principio da primavera.

Compasso: 4 x 5 m ou 6 x6.

Amanhos: Poda no fim do Inverno em forma de vaso ou eixo central; Colocar uma camada de 2,5 cm de “mulching”(palha ou outra erva seca); monda de frutos

Consociações: Podemos plantar algumas culturas horrtícolas entre as linhas do pomar, como: ervilhas, feijão, melão, alface, nabo, tomate, colola, alho e batata-doce, todas até aos 4 anos de vida da árvore, a partir desta data só adubo verde.

Regas: Só em verões secos, por gota-a-gota e intensificar desde a formação do crescimento do fruto.

Entomologia e patologia vegetal

Pragas: mosca da fruta, afídeos, cochonilha, pássaros e ácaros.

Doenças: Crivado, Moniliose, Oídio e lepra, cancro bacteriano, vírus do mosaico amarelo.

Acidentes/carências: Não suporta geadas tardias e ventos fortes. Sensível a carências de Fe e é pouco tolerante ao encharcamento.

Colheita e Utilização

Quando colher: Desde em julho-agosto (final da primavera – principio do verão), quando a cor (tons mais avermelhados), a firmeza (mais mole) da polpa e o perfume (cheiro mais intenso) se alteram.

Produção:  20-50 Kg/ árvore ou 30-40 t/ha entre os 4-7 anos.

Condições de armazenamento: 0,6ºC a 0ºC, H.R. de 90% durante 2-5 semanas.

Valor nutricional: É das frutas mais ricas em vitamina A, sendo rica em vitamina C, B e A, tendo bons níveis de Ferro, Potássio, fósforo e magnésio.

Usos: Na culinária é utilizado em tartes, doces, conservas, licores sumos é comido como fruto fresco. A nível, medicinal, as flores e as folhas tem propriedades calmantes. E o fruto atua como energético, diurético, laxante e depurativo.

Foto: Forest and Kim Starr via Flickr, Pixabay

Fonte

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar