Plantas

Uma planta, uma história: Árvore-da-orelha-de-elefante

Enterolobium cyclocarpum

O Jardim António Borges, conhecido, no século XIX, como Jardim da Lombinha, foi construído por António Borges da Câmara Medeiros (1812-1879), na cidade de Ponta Delgada, ilha de São Miguel.

Entre 1858 e 1861, ficou concluída “toda a estrutura física do jardim – rede hidráulica, caminhos, lagos, grutas, túneis, muros e mirantes” (Isabel Soares de Albergaria, 2005), tendo como resultado uma unidade de paisagem que evidencia uma ambiência inspirada nas cavidades vulcânicas da ilha.

Em 1957, o jardim foi adquirido pela Câmara Municipal, sendo, presentemente, o mais emblemático jardim municipal de Ponta Delgada.

Enterolobium cyclocarpum

Entre as muitas árvores que podem ser apreciadas neste jardim, destacam-se, pelo porte monumental, a árvore-da-borracha-australiana (Ficus macrophylla) e o enterolóbio (Enterolobium cyclocarpum).

E é exatamente do enterolóbio ou da árvore-da-orelha-de-elefante, que vos quero falar. Esta árvore notável está incorretamente identificada e não consta no elenco florístico do jardim. Junto à base do seu tronco, há uma placa que o identifica como Jacaranda mimosifolia da família Bignoniaceae. Julgo que os responsáveis pela identificação da coleção botânica do Jardim António Borges devem ter incorrido em erro devido à grande semelhança das folhas das duas espécies e pelo facto de ambas ficarem despidas na mesma altura do ano. Uma observação atenta do tronco permite diferenciá-las.

A árvore monumental do Jardim António Borges tem um ritidoma acinzentado enquanto, nos jacarandás, a casca é acastanhada.

As flores

A floração do enterolóbio ocorre de junho a agosto, enquanto a do jacarandá surge em abril e maio. As flores azuis-violetas dos jacarandás são vistosas, têm forma de sino e dispõem-se em grandes panículas terminais. As flores do enterolóbio são discretas, brancas-esverdeadas, dispostas em pequenos pompons com 1,5 cm de diâmetro.

Os frutos

Os frutos também são diferentes. Os do jacarandá são cápsulas em forma de disco, com cerca de 6 cm de diâmetro, verdes e posteriormente lenhosas, com sementes aladas. Os do enterolóbio são vagens em forma de orelha, com 5 a 6 cm de diâmetro e com sementes que parecem pevides. A morfologia dos frutos está na origem do nome popular (árvore-da-orelha-de-elefante) da árvore nacional da Costa Rica, que há cerca de 150 anos vive no Jardim António Borges com o pseudónimo de jacarandá.

B.I.

Nome científico: Enterolobium cyclocarpum

Nome vulgar: Enterolóbio; árvore-da-orelha-de-elefante

Porte: Árvore

Família: Fabaceae

Origem: América Tropical, desde o México até ao Norte do Brasil

Morada: Jardim António Borges, Ponta Delgada, São Miguel

Fotos: Raimundo Quintal

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar