Plantas

O que plantar em diferentes tipo de solo

O solo é a base estrutural do jardim, conheça-o antes de começar a plantar/semear o que quer que seja. As plantas adequadas ao tipo de solo que tem é meio caminho para que o seu jardim tenha sucesso, seja mais fácil de manter e mais ecológico.

Existem diferentes tipos de solo e a disponibilidade de nutrientes para as plantas, varia muito segundo a química, a biologia e a física dos solos. Consoante o valor de pH no solo, os elementos químicos estão mais ou menos disponíveis para que plantas possam absorvê-los. Se o pH não estiver equilibrado, as plantas podem apresentar carências por não conseguirem assimilar os elementos nutritivos ou podem estar de tal forma livres que se tornam tóxicos para determinadas plantas. O pH preferencial para a maioria das plantas nos jardins e na agricultura varia ente 5,5 e 7,5.

O que é o pH do solo?

O pH (potencial hidrogeniónico) surgiu como escala para facilitar o controlo da qualidade da cerveja Carlsberg em 1909. O valor de pH situa-se entre 0 e 14, em que de 0 a 7 é ácido, 7 neutro e de 7 a 14 alcalino. Para conhecer o pH, use um medidor de pH de vareta ou de papel, de fácil utilização à venda nas casas agrícolas, hortos e até nas grandes superfícies na secção de jardinagem.

Solos ácidos

São os que apresentam um pH inferior a 7. Contêm pequenas quantidades de cálcio, nutriente essencial para as plantas. O cálcio promove a redução da acidez do solo, melhora o crescimento das raízes, o aumento da atividade microbiana e o aumento da disponibilidade de outros nutrientes. Reduzindo a acidez do solo, diminui a toxicidade provocada pelo alumínio ou o pelo cobre.

Hydrangea macrophylla (hortênsia) apresenta flores cor-de-rosa em solos alcalinos e azuis em solos ácidos, daí em regiões como os Açores ou o Minho serem quase sempre azuis, pois são zonas onde naturalmente os solos são ácidos.

Exemplos:
  • Hydrangea macrophylla – Hortênsia
  • Iris dauglasiana – Lírio
  • Acer Palmatum
  • Camellia sp – Camélias, algumas variedade
  • Erica sp – Urze, algumas variedades
  • Rododendro sp – Azálea, algumas variedades
  • Daboecia cantabrica

Cotoneaster

Solos calcários, alcalino

A maioria das plantas prefere solos neutros a ligeiramente alcalinos, no entanto, algumas preferem solos calcários (feijão). Este tipo de solos é difícil de cultivar devendo ser aplicada matéria orgânica.

Exemplos:
  • Cotoneaster sternianus
  • Fuchsia hibrida – Brincos-de-princesa, algumas variedades
  • Ilex aquifolium – Azevinho

Filipendula

Solos argilosos

Os solos argilosos são difíceis de trabalhar, ora estão muito secos, ora estão muito encharcados. De verão, abrem rachas e, de inverno, além de muito molhados ficam muito frios. Normalmente ricos em nutrientes, se tiverem muita matéria orgânica e boa drenagem, poderão ser bastante férteis.

Exemplos:
  • Deutzia X Elegantissima
  • Filipendula purpúrea
  • Iris sibirica – Lírio-da-Sibéria

Arbusto-das-borboletas

Solos arenosos

Formados por grande quantidade de areia. Fáceis de trabalhar em qualquer época do ano e proporcionam uma boa circulação de ar e água no solo, favorecendo a drenagem depois da chuva. A água de rega e chuva arrastam com facilidade os nutrientes, pelo que devemos melhorar a estrutura do solo com matéria orgânica para reter os nutrientes e alguma água. Por outro lado, a penetração das raízes faz-se com facilidade, permitindo às plantas uma boa ancoragem e maior desenvolvimento radicular, tornando-as mais saudáveis e resistentes às agressões ambientais.

Exemplos:
  • Buddeleja davidii – Arbusto-das-borboletas
  • Gladiolus communis – Gladíolos
  • Limnanthes douglasii
  • Periscaria affinis
  • Santolina rosmarinifolia – Marcetão

Nas nossas plantações ou sementeiras, devemos ter um solo adequado, com boa drenagem e rico em nutrientes, que poderão ser fornecidos através de fertilizações regulares. Por vezes terão de ser feitas correções ou melhoramentos no solo para que as plantas vivam saudáveis. Não nos podemos esquecer que no solo se estabelece um equilíbrio dinâmico que é influenciado pelas estações do ano ou mesmo pela água da chuva e da rega.

Fotos: Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar