Aromáticas e Medicinais

Plantas detox que ajudam a purificar o corpo

O cardo-mariano ajuda a desintoxicar o fígado.

Estamos na primavera, os dias já mais longos convidam a mais tempo ao ar livre, passeios no campo, trabalho no jardim, corridas no parque. Todas estas atividades contribuem para o nosso bem-estar físico e emocional e também para limpar o organismo dos excessos.

Usa-se e abusa-se da palavra detox. Na realidade desintoxicar, purificar, é eliminar, aquilo que o nosso corpo sempre fez automaticamente. Mas a natureza pode ajudar neste processo. Fique a conhecer algumas plantas detox.

Plantas que desintoxicam o fígado

O fígado filtra as toxinas do sangue, separando bactérias, vírus, pesticidas e outros químicos ambientais. Existem plantas que apoiam o fígado nesta sua tarefa, atuando como tónicos e hepatoprotetores.

Alcachofras e cardo-mariano

As principais são a alcachofra e os cardos, especialmente o cardo mariano que tem sido utlizado para tratar problemas crónicos do fígado, estimulando e recuperando células danificadas pelo abuso de álcool, drogas, medicamentos ou quimioterapia. A silimarina, um dos principais compostos dos cardos, tem uma ação antioxidante, prevenindo contra os danos causados pelos radicais livres. Os cardos e alcachofras podem ser consumidos em infusões, em gotas, em cápsulas ou tal como ainda fazem no Alentejo, na culinária, depois de ripados (extração dos picos). Os talos das folhas dos cardos podem ser usadas em sopas, guisados ou da mesma forma que se usa o feijão verde.

plantas detox

Dente-de-leão.

Dente-de-leão

Outra planta recomendada para proteger e estimular o funcionamento do fígado é a raíz de dente de leão (Taraxacum officinalis).

Limão

Sumo de limão em jejum juntando água morna ou não, é outra excelente forma de limpar o fígado e consequentemente a pele.
Aconselha-se a sua ingestão com uma palhinha para não danificar o esmalte dos dentes. O limão em contacto com as enzimas ácidas do estomago, torna-se alcalino. Mas existem outros órgãos igualmente importantes na função de limpeza e purificação do organismo.

Plantas que desintoxicam os rins

Os rins, em média, processam por dia cerca de 200 litros de água, separando e expelindo cerca de 2 litros de impurezas através da urina. Para apoiar neste processo é importante a ingestão de água, no mínimo 1,5l por dia. As plantas, mais uma vez têm aqui um papel importante, nomeio apenas algumas que podemos usar em forma de infusões ou em sumos e batidos.

As urtigas

Estas plantas são muito utilizadas pela sua ação diurética e remineralizante, principalmente em casos de ureia no sangue e gota.

Amor-de-hortelão.

O amor-de-hortelão

Galium aparine é um excelente diurético e drenante linfático, com alguns casos de sucesso no tratamento de linfomas.

O aipo

Pode ser usado em sopas, sumos, batidos, é também outra planta importante no que diz respeito a retenção de líquidos, pés e mãos inchados, para além de ser muito alcalinizante ou seja ajuda a manter o pH do sangue equilibrado. Muito eficaz em situações cancerígenas.

Salsa e alfavaca-de-cobra (Parietaria officinalis)

Estas duas plantas em forma de infusão são tratamentos populares contra a pedra nos rins.

Plantas que desintoxicam a pele

A pele é outro grande órgão (o maior do nosso corpo) e é também um dos órgãos de eliminação e limpeza pelas glândulas sebáceas que se manifestam através da transpiração.

Lufa.

Lufa

É importante manter os poros limpos e desobstruídos, usando no banho uma esponja esfoliante, que por acaso também pode e deve ser vegetal, e que até podemos cultivar no nosso jardim, é uma trepadeira com o nome de lufa.

Plantas que desintoxicam os pulmões

Os pulmões têm também um papel fundamental na reciclagem das toxinas, absorvendo oxigénio e libertando dióxido de carbono, para além disso produzem mucos para captar impurezas que depois serão libertadas através da expetoração e da tosse. Aqui recomenda-se muito exercício ao ar livre e boas técnicas de respiração.

Malvas.

Gengibre, sabugueiro e malvas

Chá de gengibre, sabugueiro ou malvas podem ser uma excelente forma de ajudar a expulsar a mucosidade acumulada. É bom lembrar que em casos de congestionamento crónico das vias respiratórias devemos evitar o consumo de lacticínios que causam inflamação e estimulam a produção de mucos.

Plantas que desintoxicam os intestinos

Por último, os intestinos têm também um papel fundamental na limpeza e eliminação de toxinas, absorvendo através de pequenos vasos sanguíneos nas suas paredes os nutrientes de que necessitamos, o que não presta é enviado para o intestino grosso de onde é depois eliminado nas fezes. Para o bom funcionamento do intestino é fundamental termos uma dieta rica em fibras, vitaminas e sais minerais, sempre de preferência biológicos, já que os legumes e frutas frescas são portadores diretos de grande parte das toxinas que ingerimos ao serem bombardeados com adubos químicos e pesticidas de toda a espécie.

As toxinas estão no ar que respiramos, na água que bebemos, na comida que ingerimos, nos produtos de limpeza das nossas casas, no verniz das unhas, nas tintas do cabelo, nos detergentes da roupa e estão em nós, o nosso próprio corpo é gerador de toxinas ao levar a cabo as tarefas diárias de respirar, comer e fazer exercício. O stress, a ansiedade e a depressão também afetam a forma como processamos e eliminamos toxinas.

spirulina

Spirulina.

A moda das dietas detox

As chamadas dietas detox serão mais eficazes se estivermos dispostos a alterar hábitos e estilos de vida. No entanto, se incorporar na sua alimentação estas plantas aqui mencionadas e ainda as couves, a beterraba, o quivi, as algas, sobretudo clorela e spirulina, terá com certeza mais probabilidades de que estes órgãos de eliminação passem a funcionar melhor providenciando assim mais saúde, alegria e vitalidade ao corpo e ao espírito.

Fotos: Thinkstock, Pixabay

Leia também: Receita: sumo detox com maçã, couve e amêndoas

Poderá Também Gostar