Manutenção Geral Plantas Ornamentais

Poupe água! Escolha plantas resistentes à secura

Com a preocupação que devemos ter com poupar água, nada melhor do que optar por plantas adaptadas à secura e resistentes ao calor. A xerojardinagem é um conceito muito em voga vem do termo grego xeros que significa seco e surgiu nos anos 70 no Estados Unidos da América, principalmente nas zonas da Califórnia e Colorado depois de um período grave de seca.

A xerojardinagem tem como principal preocupação a poupança de água, que é um bem escasso e finito, a utilização de plantas autóctones bem adaptadas às condições do local, a diminuição dos trabalhos e custos de manutenção e uma preocupação ecológica com a diminuição da utilização de produtos fitossanitários nos jardins.

Muitas das plantas resistentes à secura são de origem mediterrânica, o que é uma sorte para nós em Portugal, pois são as nossas plantas!

Características de plantas resistentes à secura

As plantas ideais para estas condições muitas vezes desenvolveram mecanismos e adaptações que lhes permitem a poupança de água. Algumas destas adaptações são fáceis de perceber; tenha essas características em atenção quando for comprar as suas plantas.

Folhas mais pequenas, espessas e rijas que resistem ao calor e à falta de água

Como a quantidade de luz disponível é muito grande as plantas conseguem fotossintetizar mesmo com superfícies pequenas, tenha em atenção que estas plantas dificilmente se dão bem à sombra pois com pouca luz têm muita dificuldade em fotossintetizar em condições que lhes permitam um desenvolvimento saudável. Um exemplo é a urze.

Calluna vulgaris (urze).

 

As folhas transformadas em agulhas 

Esta é uma excelente adaptação contra os ventos secos, que são os grandes responsáveis pela perda de água pelas plantas, quanto maiores e mais “tenras “ as folhas mais água perdem.

Cupressus semprevirens.

 

Juniperus horizontalis.

 

As folhas com pelos

Esta é uma proteção muito comum  das plantas contra a perda de água, os pelos ajudam a manter uma camada de ar húmido em volta das folhas.

Sardinheira.

 

Folhas pequenas ou mesmo espinhos

 

Grevillea robusta. Foto: Malcolm Manners via Flickr.

 

Plantas suculentas ou catos

Umas das adaptações mais conhecidas, estas plantas acumulam água nas folhas e caules.

Agave.

 

Aloe arborescens.

 

A coloração da folhagem também é uma adaptação ao calor

Todas as plantas com uma folhagem de cor acinzentada ou esbranquiçada são resistentes ao calor e à secura.

Lavandula dentata. Foto: Forest and Kim Starr via Flickr.

 

A sua folhagem liberta fragâncias muito fortes

Os óleos essênciais que existem na planta com o calor volatilizam-se, criando uma camada protetora em volta das folhas que evita que estas sequem, pelo que é normal nos dias de calor os aromas serem tão intensos no jardim e no campo.

Grande parte das aromáticas existentes no nosso país estão adaptadas a estas condições.

Heliotropium.

 

Tomilho.

 Tipo de solo

Normalmente as plantas adaptadas a estes tipo de situação de calor excessivo e secura gostam de solos mais pobres em matéria orgânica, bem drenados, arenosos. Não vão tolerar excesso de água nem solos muito profundos. Este tipo de plantas é o ideal para os jardins rochosos.

Aloe em solo rochoso.

 

Escolha das plantas e manutenção

  • Não tenha a tentação de regar demais estas plantas pois elas estão habituadas a viver com pouca água e se lhes damos água a mais, as raízes “tornam-se preguiçosas”.
  • As raízes como não têm de crescer em busca de água ficam mais superficiais o que implica que a planta poderá enraizar mal e ter dificuldades de crescimento e de adaptação.
  • Agrupe plantas com as mesmas necessidades em água, este é um ponto fundamental.
  • Grande parte das plantas com estas características poderão ser utilizadas em terraços com uma grande exposição solar, no entanto em vasos deverá sempre regar com mais frequência.

Fotos: Thinkstock

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar