Plantas e Flores

Sua Majestade, a rosa

rosa

Serge Lutens, famoso esteta e perfumista, chamou-lhe Sua Majestade, a Rosa, considerando-a a rainha das flores. A sua elegância e delicadeza, bem como o seu inconfundível perfume, fazem desta flor uma das grandes protagonistas florais do universo da perfumaria.

Não há nenhuma essência que tenha inspirado tantos perfumes e que esteja presente em tantas composições. Existem inúmeras variedades de roseiras, desde as arbustivas com grandes flores, as arbustivas com flores em bouquet (mais pequenas), as trepadeiras e as roseiras de cobertura às roseiras enxertadas. As roseiras antigas são em geral o resultado do cruzamento de roseiras silvestres.

A rosa-de-maio

No mundo da perfumaria, o primeiro caminho da rosa é o que nos leva à cidade francesa de Grasse, burgo histórico dos perfumes e das essências e cenário do famoso livro de Patrick Süsskind, O Perfume. Há mais de cinco gerações que, em Mul, na região de Grasse, se explora o cultivo da rosa. O destaque vai para a Rosa centifolia, mais conhecida por rosa-de-maio. A marca Chanel tem aqui mantido a tradição de utilizar as pétalas de rosa na produção dos seus perfumes mais emblemáticos, nomeadamente o N.º 5 e o N.º 19.

rosa

Produção de rosas em Grasse.

 

Neste cultivo, as rosas são colhidas entre as oito e as dez da manhã, não devendo estar abertas mais do que dois dias, para não perderem a frescura. Uma colheita abundante, com uma média de 2100 rosas por hora, pode produzir entre seis e sete quilos de essência. Numa estatística diferente, 150 000 pétalas de rosa dão-nos alguns gramas de essência. Após cada colheita, as flores são transportadas de imediato para a fábrica de tratamento, no próprio campo, para não perder as qualidades do perfume. A rosa-de-maio não é submetida a destilação. O produto é obtido por maceração, gerando uma concentração que é imediatamente transformada em absoluto. (Absoluto – substância odorífera obtida a partir de plantas, de partes de plantas ou de secreções ou tecidos animais por extração a partir de solventes.)

A rosa-damascena

rosa

Produção de rosas em Grasse.

Entre as rosas utilizadas em perfumaria, citaremos ainda a rosa-de-damasco (rosa-damascena), introduzida em França por volta de 1250. Ela própria está na origem de outras famosas rosas, tais como a rosa Mme Hardy, conhecida pelo branco imaculado das suas flores. A rosa-damascena é oriunda de Isparta, na Turquia, zona montanhosa no Sudoeste do país. É uma rosa que se adapta ao clima vivo e resguardado deste antigo vale vulcânico. Cada trabalhador colhe cerca de dois quilos de rosas por hora. São necessários 3500 quilos para obter um quilo de essência. Por sua vez, 350 quilos de essência dão exatamente um quilo de absoluto.

A Bulgária, grande produtor de óleo essencial de rosa

Um dos principais produtores mundiais do óleo essencial de rosa, em especial da rosa-damascena, é a Bulgária. O país conseguiu obter uma proteção europeia que assegura às grandes marcas a garantia de autenticidade e qualidade do produto. Por essa razão, na perfumaria, esta rosa é frequentemente citada como rosa-da-bulgária ou rosa-búlgara. No famoso Vale das Rosas, onde se situa o Instituto da Rosa de Kazanlak, a técnica de extração continua a ser a mesma que se realizava há quase 400 anos. A principal variedade desta rosa-damascena é a “Trigintipetala”. Também é conhecida por rosa-de-kazanlak, pois encontrou no clima e no solo deste vale as condições perfeitas. O grande interesse do seu perfume, excecionalmente persistente, não é apenas a sua característica olfativa, mas também a sua capacidade de conciliar diferentes ingredientes aromáticos na composição de uma fragrância.

Houve ainda outras rosas perfumadas que se celebrizaram, tais como a Rosa moschata, com um intenso perfume almiscarado; a Rosa gallica (ou rosa-de-frança), que terá estado na origem da Rosa centifolia; e a Rosa chinensis (a roseira-de-bengala), que veio da China para a Europa em 1789. Com a introdução de outras rosas do Oriente, nomeadamente a Rosa odorata, fizeram-se inúmeros cruzamentos que geraram novas espécies, especialmente com híbridos de chá.

Perfumes com notas olfativas de rosa

Muitos perfumes florais integram notas olfativas de rosa na sua estrutura. No entanto, deixamos aqui exemplos de perfumes em que a rosa é a protagonista: J’adore de Dior, Roses de Chloé, Trésor Midnight Rose de Lancôme, Lulu Rose de Lulu Castagnette, Rose de Vigne da Caudalie…

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar