Hortícolas e Frutícolas

Tomate, a estrela desta estação

tomate

Originário da América Central e do Sul, o tomate foi trazido pela primeira vez para a Europa pelos espanhóis depois da conquista do México. Era um fruto pouco usado nessa região naquela altura e passa a ter uma maior popularidade, primeiro em Itália, depois em Espanha e a seguir em todos os países mediterrâneos. Hoje é sem dúvida um dos legumes mais consumidos no mundo inteiro.

A versatilidade do tomate

É simultaneamente um fruto, um legume e um tempero. Pode ser consumido cru ou cozinhado, em doce, salgado, fresco, seco ou conservado. Nestes dois últimos casos, pode durar todo o inverno até ser época de o colher de novo. É importante não o consumir em excesso, sobretudo fora da época, pois pode ser nocivo para a saúde. A natureza é a nossa melhor fonte de sabedoria. Se quisermos ter uma alimentação saudável, basta consumir o que ela nos dá a cada estação e depois comer moderadamente o que podemos conservar de um modo natural.

tomate

Variedades de tomate

Uma das coisas que mais me fascina no tomate é a sua enorme diversidade de variedades. Um conhecido amante de tomate, Louis Broglie, criou em França o Conservatório do Tomate, onde reproduz todo o ano mais de 600 variedades. Eu comecei por produzir três ou quatro variedades; hoje em dia, já vou em 28! Não tenho pretensões a igualar o nosso amigo francês, mas acho que não fico por aqui. Cada vez que vejo um tomate diferente, aproveito a facilidade com que se pode extrair a semente, mesmo podendo consumir o fruto, e na altura certa semeio para me deliciar mais tarde.

A sua popularidade é tão grande que até quem não tem horta arranja forma de o ter em vasos nas varandas. O facto de ser muito fácil de cultivar também ajuda! Quem produz o seu próprio tomate sabe a diferença de sabor para com aquele que é comprado fora de época.

De comer e chorar por mais

Uma das coisas que mais gozo me dá é fazer um sumo de tomate bem maduro da minha horta e ver o prazer dos amigos ao tomá-lo! Ouço sempre dizer: “Que delícia, faz-me lembrar o sumo dos meus tempos de criança!”. Outra iguaria é o que chamo “bandeira d’Itália”: uma rodela de tomate, uma rodela de queijo mozarela, uma folha de manjericão, regado com um fio de azeite, vinagre balsâmico e flor de sal. Para aperitivo, experimente servir um prato de tomate-cereja salpicado de sal grosso marinho e vai ver como ele desaparece. É viciante mas saudável!

Veja o vídeo: Como plantar uma salada

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar