Passo a Passo

Vou de férias. O que faço com as plantas?

Depois de um ano a mimar as minhas plantas, com todos os cuidados, fertilizações, rega equilibrada, mudança de vasos ou mesmo zonas da casa, quando por fim vou de férias as minhas plantas também vão de férias de todas as minhas atenções! Mas agora a sobrevivência é posta em causa. Assim deixo algumas sugestões para que ao regressar das tão merecidas férias, as plantas se encontrem saudáveis e com vigor.

Preparar as plantas para irmos de férias descansados

Para preparar as plantas para a nossa ausência devemos retirar as folhas velhas, descoloradas, com doença ou mortas. Devemos também assegurar que as plantas se encontram bem fertilizadas e que os vasos têm drenagem. Não devemos fazer operações que provoquem stress às plantas nos períodos que antecedem as férias, tais como mudança de vasos, enxertos ou podas drásticas. Devemos colocar as plantas nas zonas mais frescas da casa, com bastante luz mas sem incidência direta dos raios solares. A cozinha é normalmente a zona de eleição. Recomenda-se que se regue antes de sair mas não devemos “afogar” as plantas, porque apodrece o sistema radicular.

Como regar?

Colocam-se então as questões: como fazer a rega? Como assegurar que as plantas se mantêm hidratadas? Podemos recorrer aos vizinhos, amigos e familiares para que reguem as nossas plantas, mas por vezes não é possível… Algumas plantas poderão ser colocadas no jardim, em meia sombra, debaixo de arbustos para receberem a água do sistema de rega do exterior. Outra solução será a de comprar água em gel, à venda nos Hortos e Viveiros de plantas. Este gel, quando entra em contacto com as bactérias naturais do solo, retoma a sua forma líquida, libertando a água, que é absorvida diretamente pelas raízes das plantas.

Sistemas de rega caseiros

Sistema de rega caseiro para cerca de 10 dias.

Deixo então algumas dicas para fazer sistemas de rega caseiros e regar em períodos de férias curtos, cerca de 10 dias.

Material
  • Garrafa de plástico (de 1,5L)
  • Tubo soro (cerca de €0,70 cêntimos em Farmácia)
  • Agulha de seringa (Furo em cima para tirar a pressão)
Como fazer

Bico perfurador de soro inserido na tampa.

Furar a tampa da garrafa, com cuidado para que o orifício fique pequeno e espetar o bico perfurador do tubo de soro de modo a que fique justo ao orifício da tampa, e com a válvula de regulação devemos abrir mais ou fechar consoante a quantidade de água que queremos que pingue para a terra do nosso vaso. Enchemos a garrafa com água e fechamos a tampa, viramos a garrafa ao contrário e com uma agulha fazemos um furinho para que a pressão saia e a água corra no tubo. Colocamos o nosso aparelho no vaso, podemos segurar a garrafa com uma ou duas estacas e já está! Rega garantida para a nossa planta.

Outros sistemas de rega caseiros fáceis de fazer

Em vez do tubo de soro mencionado no exemplo anterior, colocamos um cotonete cortado ao meio, no furo feito na tampa da garrafa, com o algodão para o exterior, que irá pingar. Aqui não temos controlo da cadência do pingo, embora também resulte. Colocamos uma toalha turca com uma ponta dentro do lava-loiça cheio de água e a outra ponta na bancada, colocam-se os vasos diretamente sobre o turco da bancada e a água irá subir por capilaridade, ou seja, a toalha absorve a água, que sobe e a terra também vai absorver, garantindo que a água chega às raízes. Atenção que os vasos devem ser perfurados e terão que estar diretamente sobre a toalha, sem prato. Podemos ir de férias e as plantas também!

Fotos: Thinkstock, Filipa Mateus de Almeida

Siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar