Ornamentais

Comprei um bonsai. E agora?

bonsai

Um bonsai é muito mais que uma árvore em vaso, todos o sabemos. Mas é quando compramos – ou nos oferecem – um bonsai que as dúvidas pairam no ar.

Se o bonsai é uma arte milenar, é inegável que, sobretudo na Europa, o interesse tem crescido nos últimos anos e há cada vez mais interesse no público em geral por este hobby. Pensar que bonsai é uma espécie em concreto ou que necessita de cuidados especiais são mitos que caem por terra quando lemos um pouco mais desta arte. Bonsai é a representação de uma árvore em ponto pequeno e é muito mais que jardinagem – vulgar topiaria – e tem padrões estéticos bem definidos.

Qual a melhor espécie para começar?

O bonsai nasceu na China, mas desenvolveu-se sobretudo no Japão, na cidade de Omyia. Não existem espécies de bonsai de interior, existem sim algumas espécies – como o Ligustrum e as Ficus retusa – que se adaptam ao interior das nossas casas. Contudo é sempre preferível optar por ter os bonsais no exterior, mesmo que numa varanda ou pátio.

Se tivermos um local com muito sol, devemos optar por espécies como os pinheiros ou as oliveiras, sobretudo, espécies adaptadas ao clima quente. Se, por sua vez, tivermos um espaço com muita sombra, podemos dedicarmo-nos a espécies que preferem, e toleram, um local com menos sol: Ligustrum, azáleas, bordos-japoneses (ácer) são algumas destas espécies. É importante que o bonsai esteja num local mais ou menos estável. As geadas não serão problema para a maioria das espécies autóctones, mas devemos ter alguma precaução se a temperatura ficar abaixo dos -5 oC.

As espécies mais vulgares, de importação chinesa, podem não ser as mais indicadas – sobretudo espécies como a carmona, a sagerethia ou a serissa, por serem mais suscetíveis às diferenças de temperatura, por exemplo.

Como cuidar de um bonsai?

Quando compra um bonsai, é importante que este se apresente nas melhores condições de cultivo. Quando chega até si, é importante regá-lo em abundância e certificar-se de que vai dar as melhores condições considerando a espécie em particular que adquiriu.

Deve colocá-lo num local com bastante luminosidade e abrigado de vento forte. Se o colocar no interior, afaste-o da janela – os vidros aquecem – e rode-o semanalmente para poder ter sol de todos os lados. Nas formações que lecionamos, costumamos dizer que um bonsai nunca apanha sol a mais, pode é ter água a menos. Esteja atento à rega sobretudo a partir deste mês até ao outono e certifique-se de que o bonsai tem água nas horas de mais calor.

ferramentas

Ferramentas

Devo regar nas horas de calor?

Sim! Um dos grandes mitos do bonsai é que o bonsai se queima se for regado, devido ao choque térmico. Isto é totalmente errado! Se regarmos um bonsai nas horas de calor, vamos garantir a sua hidratação e consequentemente permitir que este esteja saudável. Obviamente que a evaporação é muito maior e que a rega não é tão duradoura.

A nossa dica é que vigie a rega do seu bonsai ao início do dia e ao fim da tarde. Deste modo conseguimos garantir uma hidratação ideal. Os sistemas de rega localizada podem ser uma boa opção se está ausente durante o dia, mas nunca dispensam o olhar atento diário.

Quando adubar?

É ideal realizar a fertilização dos nossos bonsais durante o ciclo de crescimento, normalmente de fevereiro a outubro.

É importante que ao usarmos adubos, estes sejam de origem orgânica (e não química ou mineral). Isto potencia o aparecimento de microrganismos (flora e fauna do substrato) que ajudam à boa vitalidade dos bonsais. Estes fertilizantes ou adubos podem apresentar-se na forma líquida ou sólida. Existem vários líquidos no mercado, e o mais conhecido de sólido é o Biogold, fertilizante japonês patenteado.

Poda e aramação

Devemos podar o nosso bonsai sempre que cresce em demasia e os patamares se confudem. Para o efeito deve utilizar uma tesoura de poda fina e, se necessário, um alicate lateral. A aramação, que consiste em colocar arames para dar forma ao tronco e ramos, deve ser feita no período de dormência das nossas árvores, normalmente no outono-inverno.

A idade de um bonsai é mesmo importante?

Nas formações que lecionamos, somos muitas vezes também confrontados com a pergunta “Qual a idade deste bonsai?”

E julgamos o valor, não apenas monetário mas também estético, pela idade dos bonsais. Mas é errado! A idade de um bonsai pouco diz do seu valor estético. Lembre-se que um bonsai deve representar uma árvore da Natureza e, segundo os padrões estéticos japoneses, seru ma árvore perfeita: sem feridas de poda no tronco, que denote maturidade e apresente características de uma árvore muito antiga, como a cortiça nos sobreiros ou a casca típica dos pinheiros. Um tronco com 4-5 cm de base, cultivado em campo aberto para ser bonsai, pode demorar apenas um ano a realizar, mas, se for em vaso, pode demorar cerca de quatro ou cinco anos: Não importa a idade mas sim a forma e
características do nosso bonsai.

 

Texto: Márcio Meruje

 

Gostou deste artigo? Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


 

Poderá Também Gostar