Inspirações

Conheça a flora da Ilha de Reunião

A paisagem constituída pelos derrames de lava com várias idades, onde podemos observar as diferentes fases de colonização da lava pelas plantas.

Situada a 800 km a leste de Madagáscar, a ilha de Reunião tem uma área de 2510 km². Muito mais pequena do que Madagáscar, mas, como termo de comparação, é mais extensa do que o arquipélago dos Açores todo junto (2333 km²).

E é uma ilha completamente diferente de Madagáscar. De origem vulcânica, com dois vulcões principais, o Piton des Niéges, atualmente extinto, e o Piton de la Fournaise, em atividade e que, na sua última erupção, em setembro de 1992, acrescentou mais alguns hectares à ilha devido à lava que foi expelida e que foi solidificar no mar.

É uma ilha com muitos microclimas e basicamente com duas estações: o verão, de outubro a março, com altas temperaturas e chuvas intensas e de abril a setembro, o inverno, mais frio e seco. Devido a ser uma ilha muito acidentada, podemos encontrar várias temperaturas muito distintas em simultâneo em locais diferentes da ilha. É também uma ilha muito fustigada por ciclones.

Spathoglottis e begónias num jardim particular

A paisagem contrasta entre as florestas verdes e cheias de fetos arbóreos e as zonas vulcânicas em maior altitude e muito áridas. Uma das curiosidades que pude observar é a colonização dos mantos de lava pela flora local, primeiro, musgos e líquenes, depois, arbustos baixos e, na lava mais antiga, já com pequenas florestas, fetos até zonas antigas muito arborizadas, verdadeiras florestas tropicais.

A ilha de Reunião orgulha-se de manter ainda 40 por cento de área florestal sendo 10 por cento floresta ancestral. Ao passearmos na floresta, encontramos muitas espécies exóticas, oriundas dos vários cantos do mundo que já colonizaram a ilha.

Perfumes e especiarias

Em Saint Phillipe, visitámos o Jardim dos Perfumes e Especiarias, onde aprendemos muito sobre as plantas que estão na origem das muitas especiarias, os seus benefícios e como são obtidas essas especiarias, assim como muitas plantas cujas essências e óleos são utilizados na perfumaria. Muito interessante aprender sobre a curcuma, o gengibre, as pimentas e tantas outras plantas e fantásticas frutas exóticas.

A cozinha local utiliza muitas destas especiarias ali produzidas e são muito famosos os condimentados pratos de culinária crioula. A nível de culturas, vimos bastante cultivo de ananás e também uma enorme produção de cana-de-açúcar.

A flor da orquídea Vanilla Planifolia

A baunilha

É também famosa na ilha de Reunião a cultura da baunilha e eu não podia deixar de visitar uma quinta destas orquídeas tão diferentes e cujo fruto é tão utilizado na culinária mundial. As plantas da baunilha são oriundas do México, mas há muito tempo que se cultivam tanto em Madagáscar como na ilha de Reunião, pelas condições climáticas propícias.

A baunilha (maioritariamente a espécie Vanilla planifolia) é uma orquídea epífita, uma trepadeira que cresce subindo pelas árvores ao longo dos troncos. As flores são polinizadas manualmente porque ali não existem polinizadores naturais e porque as flores têm uma duração muito curta, abrem de manhã e murcham ao final do dia.

Na quinta que visitei, as baunilhas cresciam nas árvores da floresta e, no início da época das florações, os cultivadores baixam as plantas para que as flores fiquem acessíveis para serem manualmente polinizadas. Num dia de trabalho, das cinco da manhã ao meio-dia, um cultivador pode polinizar manualmente cerca de mil flores que irão originar as vagens que, meses depois, até dois anos, poderão ser utilizadas como o aromatizante mais conhecido do mundo e utilizado tanto em pratos doces como salgados. A qualidade da baunilha depende do método de maturação do fruto (a vagem) e, quanto mais longo e natural, melhor é o produto final.

Jumellea rossii

Orquídeas

A ilha de Reunião tem cerca de 158 espécies de orquídeas que crescem nas suas florestas; não existem espécies grandes, coloridas e de flores espampanantes, mas encontram-se várias espécies muito interessantes, tanto terrestres como epífitas. Além da baunilha, que não é originária da ilha, outra orquídea muito comum na Reunião é utilizada para fazer um chá com propriedades medicinais, é a Jumellea rossii. Nas nossas caminhadas na floresta, vimos várias orquídeas, mas muito poucas em flor. Felizmente conseguimos ver uma destas bonitas Jumellea em flor.

Nos jardins particulares e muito floridos da ilha, viam-se muitas outras orquídeas, trazidas de outros pontos do planeta, Epidendrum da América do Sul, Arachnis, Spathoglottis e Dendrobium asiáticos e muitas outras. Apesar de nos jardins se verem principalmente espécies exóticas, os guias estavam preocupados com a proteção das espécies silvestres que eram colhidas das florestas, sendo necessária a criação de um plano urgente para a sua proteção.

Aproveite para ler também: Conheça a flora de Madagáscar 

Fotos: José Santos

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar