Inspirações

Conheça o Pedro Trindade e The Nature De-stress System

Entrevistamos o Pedro M. Trindade, um apaixonado por plantas que pretende ajudar todos a desenvolver uma forte ligação com a Natureza através de um método holístico por si criado: The Nature De-stress System.

Dizem que as redes sociais são uma extensão de nós. De que forma o seu username, peace of plant, o define?

Quando criei a conta, decidi fazer um trocadilho com a expressão peace of mind, que significa paz de espírito, para falar da tranquilidade e paz que os ambientes com plantas, internos ou externos, me transmitem.

Primeiro, veio a arte e a biologia, depois, o gosto pelas plantas, partilhe essa jornada.

Decidi estudar Arquitetura Paisagista porque gostava de biologia e de artes. Mas sentia-me frustrado porque o que ensinavam em relação às plantas não era suficiente para o que queria. Foi então que encontrei o trabalho do holandês Piet Oudolf e fiquei fascinado pela forma como ele utilizava as plantas, criando ambientes que pareciam tirados de um mundo de fantasia.

Nesta fase da sua vida, já não está apenas a procurar a paz para si, mas a expandi-la a outros. Como é que se dá esse passo?

Tive vários episódios em que fiquei gravemente doente por excesso de stresse e cansaço. Apercebi-me de que tinha realmente de investir em cuidar de mim, aprender técnicas de gestão de stresse, sem despender muito tempo ou dinheiro. Em 2017, comecei a praticar diariamente meditação mindfulness e, em 2019, tornei-me guia certificado de Banhos de Floresta e practitioner de Forest Therapy.

Um banho de floresta toma-se de que modo?

Depende de quem o define. Para os japoneses, que criaram o conceito, consiste sobretudo em fazer atividades de lazer num ambiente florestal, no qual estamos a ser “banhados” por diversas substâncias benéficas para a nossa saúde. Para mim, um banho de floresta pratica-se, primeiramente, através de exercícios para nos conectarmos à Natureza através dos sentidos. Depois, conforme o grupo, o guia pode propor atividades como utilizar artes expressivas na Natureza para explorar metáforas e significados, aprofundar um dos sentidos, utilizar a respiração ou outras práticas de nature-based mindfulness.

Quais os benefícios? Existe evidência para os mesmos?

A investigação japonesa foca-se sobretudo nos efeitos dos fatores ambientais de uma floresta na nossa saúde e bem-estar. Por exemplo, os terpenos produzidos por árvores como o pinheiro e o sobreiro fortalecem o sistema imunitário quando inalados; a paisagem sonora natural e a contemplação de padrões fractais na Natureza restauram os nossos níveis de atenção e concentração, entre outros. Sabemos que os principais benefícios para a saúde mental vêm de fortalecermos a nossa Ligação à Natureza, um conceito explorado pela ecopsicologia, que considera esta ligação uma característica que vai além da mera exposição à Natureza. A evidência mostra-nos que maiores níveis de conexão estão relacionados com maiores níveis de bem-estar. Reparo que continuamos mais calmos e centrados por vários dias depois destes banhos, pelo que lidar com dificuldades do dia a dia fica mais fácil. Estamos bem e retribuímos. Os nossos sentidos apuram-se e desfrutamos mais de coisas aparentemente tão simples como um duche quente ou uma refeição.

A pandemia veio acelerar algo que queria fazer há muito, e já tem nome: The Nature De-stress System. Em que consiste?

É um programa online, passo a passo, baseado na combinação de mindfulness, nature awareness e psicologia positiva para líderes e empreendedores que queiram reduzir o stresse e rapidamente recuperar a sua energia e calma, para que possam aparecer no seu melhor e sem sacrificar o pouco tempo livre que têm. Embora eficaz, creio que os banhos de floresta são uma prática muito vocacionada para o ecoturismo. Faltava ainda a criação de métodos para as pessoas com pouco tempo e que vivem na cidade poderem praticar todos os dias.

Tendo em conta a sua experiência, o que podemos esperar que mude em nós ao resgatarmos a ligação à Natureza?

O que noto é que cada um retira o que precisa. Para mim, é onde recarrego as energias diariamente e reencontro a calma e a clareza de que preciso para enfrentar os desafios diários. Foi na Natureza que encontrei símbolos que me deram a força para transcender medos e bloqueios. Há, inclusive, estudos que mostraram que quando vemos algo na Natureza que nos provoca assombro ou maravilhamento, como um céu estrelado, essa sensação gera um estado de felicidade transcendental e quem tem essas experiências é também mais generoso e bondoso, algo de que precisamos mais.

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar