Aromáticas e Medicinais

Cravinho, um analgésico e antissético oral

O cravinho também conhecido por cravo-da-Índia, cravo-de-cabecinha, no Brasil, cravo-aromático ou girofleiro, em inglês chama-se cloves e em francês clous-de-giroffle, pertence à família das Mirtáceas.

Características e habitat

É uma árvore tropical de folha perene, de médio/grande porte, podendo atingir cerca de 12 metros. As folhas são verde-escuras, brilhantes e perfumadas e pequenas flores avermelhadas que nunca chegam a abrir, pois é recolhida em botão. Os botões desenvolvem-se em pequenos cachos duas vezes por ano, de julho a setembro e de novembro a janeiro.

Colhem-se de forma artesanal, antes da floração, já maduros e cor-de-rosa na base. São secados ao sol, em esteiras, perdendo assim metade do seu peso e adquirindo uma tonalidade vermelho-acastanhado.

Constituintes e propriedades

O seu forte aroma deve-se à grande percentagem de eugenol (85 a 90%) e contém ainda mucilagens taninos e fitoesteróis.

A sua mais conhecida aplicação é como analgésico e antissético oral. Este é muito usado pelos dentistas em forma de óleo essencial e na composição de remédios contra as dores de dentes. Pode utilizar-se também para tratar problemas de herpes e cândida devido às propriedades antivirais.

É um bom cicatrizante, digestivo, carminativo, antiespasmódico e expetorante. Ajuda no combate tosse, bronquite, inflamações da garganta, otites e é antináuseas, principalmente se usado em conjunto com gengibre (não em grávidas).

Ferver uma pitada de cravinhos e deixar os vapores em quartos de doentes ajuda a desinfetar o ambiente. Funciona também como repelente de mosquitos.

Receita de repelente
  • Espete cravinhos numa laranja até esta ficar completamente coberta;
  • Depois, polvilhe com canela, embrulhe num guardanapo de papel e deixe num vão de janela até esta secar e mirrar;
  • Uma vez bem seca, pode pendurá-la no roupeiro como aromatizante e repelente de traças;

Em uso externo o óleo essencial diluído num óleo vegetal, é excelente em massagens para aliviar espasmos musculares, dores nas articulações e dores reumáticas, devido à sua ação analgésica e antiespasmódica.

Culinária

O cravinho entra na composição do tradicional “Mulled wine” dos ingleses. Este é um vinho tinto quente com especiarias como canela, pimenta, casca de laranja e açúcar e que se toma pelo Natal e Haloween.

O cravinho combina bem com sobremesas de fruta cozida como a maçã, pera, marmelo, mas também com bolos doces e salgados como carnes de caça, couve-roxa, refogados e caril. É um ingrediente base nos bolos de Natal de especiarias. Para que o sabor não fique demasiado forte, espete 2 ou 3 cravinhos numa cebola, nos cozinhados assim será mais fácil retirá-los no final.

Cosmética

O cravinho é também utilizado em perfumaria e cosmética.

Precauções

Não é recomendado em casos de gravidez ou amamentação. O óleo em doses não terapêuticas pode irritar as mucosas.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar