Pragas e Doenças

Heléboros: como prevenir e curar males

Como boa planta alpina, o heléboro resiste perfeitamente ao frio e cresce sem problemas inclusive com neve. As flores têm a forma de copa e emergem em varas florais antes de qualquer folha de qualquer espécie. Em geral, a cor é amarelada embora a floração, muito vistosa, também possa ser esverdeada, branca ou púrpura.

A folhagem é exuberante, muito dividida e verde brilhante e possui ramos subterrâneos ou rizomas a partir dos quais desenvolve toda a sua vegetação. Depois de estabelecida, requer poucos cuidados. Gosta de solo rico em matéria orgânica e é ideal para rock gardens devido às características rasteiras, embora seja muito recomendável também para decorar alpendres ou terraços plantados em vaso.

Necessidade de solo fresco no verão para reter humidade durante o resto do ano. Quanto à exposição, prefere sombra ligeira. Se necessitar de mais exemplares, as sementes são boa opção mas é  melhor dividir a planta no outono.

Relativamente às pragas e doenças que podem afetar estas flores podemos evidenciar as seguintes 5 maleitas.

1- Oídio? Circulação de ar

A passagem de uma época de seca excessiva para outra de grande humidade pode causar o aparecimento do oídio, um fungo muito prejudicial, fácil de identificar pelas manchas aveludadas, esbranquiçadas ou acizentadas, que produz na folhagem do exemplar afetado.

Solução: Vigie a drenagem do terreno e assegure a adequada ventilação dos maciços, respeitando as distâncias de plantação. Não molhe as folhas ao regar. Em caso de necessidade, aplique fungicida.

2- Folhas comidas? Faça armadilhas

Lesmas e caracóis surgem em dias húmidos e chuvosos e devoram as folhas dos heléboros.

Solução: Combata estas pragas com helicida ou recorra a armadilhas de cerveja: um recipiente cheio desta bebida actua como armadilha. Também pode estender serradura em redor dos exemplares para dificultar o avanço destas pragas.

3- Manchas castanhas? Use calda bordalesa

O fungo da ferrugem pode iniciar os ataques na primavera que param apenas no início do verão, excepto nos casos de infeções muito graves. Produz manchas pardas ou alaranjadas nas folhas e debilita os exemplares.

Solução: Recorra a soluções caseiras como a calda bordalesa, uma mistura de sulfato de cobre, cal e água, ou a um fungicida. Como prevenção, ao plantar evite amontoar os exemplares.

4- Secura ambiental? Sabonária

Praticamente em todos os verões, os heléboros têm de enfrentar um dos inimigos mais perigosos: o pulgão. Esta praga chupa a seiva, deforma as folhas e deixa um melaço à passagem que atrai formigas.

Solução: Pode aplicar uma solução caseira de sabonária (duas colheres de sabão, duas de álcool e um litro de água) ou recorrer a inseticida. Faça tratamentos periódicos.

5- Mosca branca? Plante aromáticas

É facilmente detetável se sacudir a planta e reparar em piolhos. As folhas ficam amarelas devido à ação chupadora da praga.

Solução: Pulverize com sabonária e controle as daninhas; plante aromáticas repelentes junto ao local.

Fotos: Pixabay e Thinkstock

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar