Aromáticas e Medicinais

O mundo das mentas

As mentas ou hortelãs são das plantas condimentares e medicinais mais utilizadas pelo Mundo fora. É uma planta que se híbrida facilmente, daí existir alguma confusão em relação à nomenclatura de algumas variedades. Vivaz, herbácea e rústica, da família da lamiáceas (labiadas), cresce em lugares sombrios, terrenos húmidos e frescos, na beira dos rios e em hortas e pomares.

Tipos

Podemos dividi-las essencialmente em dois grandes grupos: a hortelã-verde, hortelã comum ou mentha spicata, (spearmint em inglês) onde se incluí a nossa hortelã da canja também conhecida por hortelã-das-cozinhas, hortelã-das-hortas ou hortelã-dos-temperos. Este grupo incluí as espécies mais utilizadas na culinária, tem sabor refrescante, algo doce, agradavelmente pungente, fazendo algumas lembrar o sabor do limão ou da maçã.

O outro grupo é o da hortelã-pimenta, de sabor muito mais entolado, mas também doce, forte e picante. Esta é a mais utilizada para fins medicinais e também no fabrico de pastilhas elásticas, pastas de dentes, cosmética e de onde se extrai o óleo essencial.

Alguns exemplares deste grupo são a hortelã pimenta preta Mentha x piperita piperita, hortelã da montanha (Pycnanthenum pilosa),o poejo (Mentha pulegium), de sabor muito forte e que deve ser usado com alguma cautela o que os alentejanos certamente discordarão e a hortelã brava (Mentha arvensis), muito utilizada na cozinha asiática.

Mentha arvensis

A Mentha x piperita é um híbrido da hortelã verde e da hortelã d’água.

Temos ainda a hortelã pimenta chocolate (Mentha x piperita citrata chocolate) também conhecida por bergamota e muito utilizada na perfumaria e ainda na confeção de sobremesas, hortelã maçã (Mentha suaveolens), hortelã da ribeira (Mentha cervina) ou erva peixeira muito utilizada na culinária do Alentejo e que tem um aroma semelhante ao poejo, mas folhas muito diferentes, a Mentha aquática L. ou hortelã da água, muito comum no Centro e Sul do nosso País, também conhecida por hortelã mourisca, pois julga-se ter sido introduzida pelos Mouros.

História

A hortelã é oriunda da região mediterrânica onde cresce espontâneamente e é também plantada, não só nessa região mas um pouco por todo o Mundo. Muito utilizada em Marrocos, Turquia e Tunísia mas também no Irão e Índia, entre outros. A hortelã era muito utilizada pelos Romanos em banhos e perfumes, provavelmente Mentha spicata. Acredita-se até que foram eles quem introduziu a hortelã na Europa.

Composição

É rara a menta que possua menos de 50% de mentol. Algumas variedades chegam mesmo a atingir os 90% e são exclusivamente utilizadas para extração do óleo essencial. Têm ainda flavonóides, carvona, aneol, pulegona, resinas, ácidos fenólicos e constituintes amargos.

Utilidades

A hortelã é um analgésico, anti-séptico e tranquilizante sobretudo a nível local e das mucosas do aparelho digestivo, inibe espasmos gastrointestinais e estimula a produção da bílis, relaxa os músculos do estômago facilitando a digestão, relaxa os músculos do esfíncter do esófago, ajudando a libertar refluxos digestivos o que pode também causar sensação de azia. Existem estudos que comprovam que as cápsulas de óleo de hortelã aliviam problemas de cólon irritável.

A hortelã é um conhecido vermífugo que se pode utilizar para desparasitar tanto pessoas como animais sobretudo se lhe juntarmos artemísia. É útil no combate a vários tipos de vírus e bactérias incluindo herpes. Meia gota do óleo essencial aplicado sobre as têmporas alivia dores de cabeça.

É ainda muito eficaz como descongestionante nasal e expetorante, em compressas ou quando friccionado alivia dores musculares e reumáticas. Combate ainda bronquite, náuseas, cólicas, diarreia e aftas. É também diurética, estimula a sudação, sendo útil para fazer baixar a febre, alivia picadas de insetos.

É um excelente repelente de formigas. Umas gotas de óleo essencial esfregado na coleira dos cães e gatos mantém afastadas as pulgas. É ainda um bom repelente de traças, as folhas colocadas em camadas de baixo das coelheiras afastam não só as moscas mas também os ratos e ratazanas.

Culinária

A hortelã é uma planta muito refrescante, ideal para tomar no verão em refrescos ou chá frio ou morno, muito utilizada na confeção de numerosos pratos, desde molhos para acompanhar carne, peixe ou guisados de legumes, molho de ananás com hortelã é uma excelente combinação, sobremesas, sopas, geleias, etc.

No jardim

Como as hortelãs são extremamente invasoras, pode optar por plantar em vasos e logo enterrá-los, como forma de as controlar. A hortelã repele a borboleta branca da couve; a hortelã pimenta afasta os afídeos das plantas pois é um repelente de formigas que são as responsáveis pelo transporte dos mesmos.

Melhora o sabor das couves e do tomate. A hortelã desenvolve-se bem debaixo das nogueiras. Tanto a hortelã como o tomateiro desenvolvem-se bem perto das urtigas.

Pode ser usada como repelente natural:

Ferva 3 canecas de água e uma de hortelã (Mentha spicata) durante dois minutos. Deixe arrefecer e pulverize depois as suas plantas como prevenção contra as várias pestes. Se fazer uma vez por semana, terá óptimos resultados.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar