Manutenção Geral

Uso inteligente de água: as respostas dos nossos especialistas

Pedimos-lhe que nos enviasse todas as suas dúvidas sobre como, quando e quanto regar a sua horta, sebes, relvados e árvores.

Agora que os meses mais quentes do ano se aproximam, uma rega eficiente é essencial para o  bom desenvolvimento das plantas e dos relvados.

Reunimos vários especialistas em rega da Revista Jardins e da Rain Bird para responder a todas as questões.

-Pergunta: Qual é a melhor altura do dia para regar?

Antónia Lima

Resposta Rain Bird: Por princípio, devemos evitar as horas de maior calor e as perdas de água por evapotranspiração. A evapotranspiração é a perda de água do solo por evaporação e a da planta por transpiração. Regar durante a noite ou de madrugada serão boas opções. É comum optar-se pela madrugada. Se se partir do princípio que acordamos cedo, teremos mais facilmente a garantia de que a rega aconteceu pois o terreno mostrará sinais de ter sido regado. Mas há factores que condicionam e nos podem fazer variar o horário da rega.

– Pergunta: Em dias de muito calor devo regar 2 vezes ao dia? De manhã e à noite?

João Mateus

Resposta Rain Bird: Depende de vários factores nomeadamente do tipo de solo. Se o jardim tiver uma terra mais pesada, mais argilosa, a água demora mais a infiltrar-se, logo podemos regar 1 só vez ao dia, mais tempo. Por oposição, numa terra mais arenosa,  é conveniente regar mais vezes, mas menos quantidade. A água aqui infiltra-se rapidamente e, se regarmos muito, acaba por se perder em profundidade. Não esquecer outros factores como as espécies que estamos a regar e as suas necessidades de água, a exposição ao sol, o ensombramento, a acção do vento, entre outros.

– Pergunta: Quais os sinais de excesso ou carência de água nas plantas?

Joana Cardoso

Resposta Rain Bird: Varia consoante as espécies mas devemos estar alerta aos seguintes sintomas: o emurchecimento e a mudança de cor das folhas (em geral, começam a ficar amarelas). Devemos observar também o possível aparecimento de bolores ou insectos (que podem ser mesmo muito pequenos). Por vezes aparecem até maus cheiros. É conveniente remexer a terra e perceber o seu teor de humidade. Não regue demais as plantas. É mais comum regar-se de mais do que de menos! E matar as plantas por excesso de água!

– Pergunta: Preciso de regar a relva todos os dias?

Mariana Ramalho

Resposta Rain Bird: Depende da estação do ano, da precipitação, da temperatura do ar, do tipo de relva. Se chover no Outono e no Inverno e a relva estiver em boa condição, porquê regar? A poupança de água deve estar sempre presente nas nossas mentes! Na Primavera e Verão, em que não há precipitação, sim, claro, há que regar a relva. Mas deve aumentar-se a quantidade de água à medida que a temperatura também aumenta. Aconselhamos instalar sistemas de rega automáticos que interagem com dados meteorológicos e que conseguem ajustar a quantidade de água às necessidades. Regra de ouro – regar sim, mas quando e onde é preciso.

– Pergunta:Tenho um terreno ao redor da casa com 2000m2 (aproximadamente), com várias árvores de fruto, incluindo algumas oliveiras e outras plantas. Gostaria de saber qual o melhor/mais económico sistema de rega a colocar.

Rosa Gonçalves

Resposta Rain Bird: Depende da localização e disposição das árvores. É sempre aconselhável fazer um projecto de rega, ainda que simples. Um arquitecto paisagista pode facilmente ajudar. Se as árvores estiverem relativamente próximas em alinhadas poderá instalar um sistema de rega localizada, com um tubo com gotejadores integrados ou um tubo onde vai montar gotejadores individuais, junto às árvores ou arbustos a regar.

Outro aspecto – as árvores necessitam de ser regadas quando jovens. Com o passar de 2, 3 anos podem sobreviver apenas com a rega da chuva. Mas claro que depende da espécie das árvores; da zona do país; do nível de precipitação; da exposição ao sol/sombra. Por exemplo, as oliveiras são árvores bem adaptadas às condições mediterrânicas. Só precisamos de regar na fase jovem, depois da plantação. Se pensarmos em árvores de fruto para produção agrícola de fruta, a situação é diferente. Há a componente económica e a água na quantidade e altura certas vai potenciar o crescimento de frutos em quantidade e qualidade!

Fonte: Shutterstock

 

– Pergunta: Tenho um terreno com varias árvores de fruto, é possível de colocar rega em cada uma das árvores de forma a que quando se corta a erva daninha do terreno , não se danifique os sistema de rega?

Fernando Ferrinho

Resposta Rain Bird: Depende de como corta as ervas daninhas. Se cortar com uma roçadora, pode instalar um sistema de rega localizada, em que com um tubo com gotejadores integrados ou um tubo com gotejadores individuais junto às árvores. Se mondar o terreno ou sachar manualmente, terá sempre de ter cuidado com o sistema de rega. Este tubo gota-a-gota é, em geral, castanho e corre-se facilmente o risco de o cortar.

– Pergunta: Com que regularidade devo regar as árvores de fruto, usando o sistema de rega gota-a-gota?

Leonel

Resposta Rain Bird: Depende das árvores, das espécies e suas necessidades. Consoante também a zona do país e o seu nível de precipitação, terá de fazer a compensação com rega até às necessidades das plantas.

– Pergunta: Gostaria de saber, se a instalação de uma sonda, é uma mais-valia, para colocar num pomar. E se é viável, mesmo para uma área de 5000 m2, e se só é possível aceder aos dados através de um programa informático, o que por vezes encarece muito o produto.

Pedro Maurício

Resposta Rain Bird: Sim, qualquer que seja a área, aconselha-se sempre instalar sondas ou sensores, nomeadamente de chuva, de humidade e de caudal. Será sempre uma mais valia pois vai-lhe evitar gastar água sem necessidade. E estes sensores devem estar ligados a um programador de rega. Assim, a rega pode ser interrompida de forma automática. Aconselho consultar uma loja especializada onde lhe poderão mostrar diversos tipos de programadores, mais elementares ou mais evoluídos, e respectivos preços.

– Pergunta: Estou na fase da proposta de arquitetura da minha moradia, e estou reticente quanto à aposta de um jardim interior por causa da drenagem. Pergunto-vos qual o melhor método de drenagem para um jardim interior, e se a água pode ser “reencaminhada” para a caixa de ar da moradia.

Diana Cartaxo

Resposta Rain Bird:  é sempre importante fazer um projecto de Arquitectura Paisagista, ainda que para um espaço pequeno. À partida, um jardim no interior de uma casa terá uma impermeabilização reforçada, prevenindo a água, ainda que de pequeno fluxo, de se infiltrar. E é sempre aconselhável  uma tubagem direcionada à drenagem pluvial ou a uma caixa de esgoto. Se nos puder enviar algum pormenor de construção, as dimensões do projecto, o tipo de rega que está prevista, etc poderemos ser mais concisos  na resposta. Aqui, mais uma vez, um sistema de rega automática nos ajuda a monitorizar a água despendida e nos pode dar alertas relativamente a algum consumo anormal

– Pergunta: Gostaria que me indicassem quais os conselhos que consideram fundamentais num jardim vertical.

Arthur Pereira

Resposta Rain Bird: Consideramos fundamental primeiro que tudo trabalhar com uma empresa profissional. A estrutura deve ser muito sólida e estar perfeitamente fixada à parede, o substrato para cada bolsa de plantas deve ser o adequado, a rega deve ser do tipo gota-a-gota, com gotejadores de baixo caudal e deve estar automatizada, podendo até ser monitorizada remotamente via Wi-Fi. A Rain Bird dispõe desses equipamentos. A rega deve ser de curta duração para evitar escorrências e, consoante a exposição ao sol, mais ou menos regular. 1 vez por dia pode não ser suficiente. Sugerimos as empresas Landlab ou a Clorofila Jardins, que trabalham bastante bem. Poderá contactá-los, dizendo que foi a Rain Bird que recomendou.

Powered by: Rain Bird

A Rain Bird Corporation é um dos líderes mundiais no fabrico de sistemas de rega.

A Rain Bird está empenhada n’ O Uso Inteligente da Água™. É seu compromisso desenhar e fabricar apenas produtos de grande valor e qualidade.

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar