Aromáticas e Medicinais

Artemísia, uma planta útil para a saúde

Artemísia

Artemisia vulgaris é uma planta composta, vivaz, da família das asteráceas. Chega a atingir 1,5 m de altura, tem o caule lanoso, muito ramificado. As suas folhas são muito recortadas de cor verde prateado, pequenas sumidades floridas de cor amarelo dourado, que poderão ser colhidas no princípio da floração.

Cresce um pouco por todo o mundo, em terrenos baldios, bermas de estrada e até mesmo nas altas montanhas mas prefere as zonas quentes perto do mar. Existem cerca de 300 espécies de artemísias todas elas com propriedades semelhantes. As mais comuns são Artemisia absinthium ou losna que em inglês é wormwood, em francês armoise, a Artemisia vulgaris conhecida também por erva-sagrada ou mãe-das-ervas, mugwort em inglês e ainda Artemisia drancunlus ou estragão.

Simbolismos

Nos Açores a artemísia é conhecida por rainha-das-ervas. É ainda conhecida como erva-dos-caminhantes, pois acredita-se que colocando algumas folhas de artemísia nos sapatos ou mascando um pouco ajuda a combater a fadiga e o cansaço nas longas caminhadas protegendo ao mesmo tempo os caminhantes de maus-olhados e bruxarias.

Artemísia está associada à deusa grega Artemis ou Diana para os romanos que era a deusa da natureza, da lua e da caça, protetora das mulheres e dos problemas femininos relacionados com a fertilidade. É uma planta muito associada à magia. Os gregos e os romanos utilizavam-na para invocar o espírito dos mortos.

Na Europa, antes do cristianismo, usavam-na na incineração dos cadáveres. Os cristãos vieram mais tarde utilizá-la na decoração dos caixões e plantá-la nas campas, daí a sua associação com a melancolia. Era ainda muito utilizada nos jardins dos mosteiros da Idade Média.

Faz parte das nove plantas sagradas dos anglo-saxões. Está ainda associada aos sonhos e acredita-se que um saquinho de artemísia colocada debaixo da almofada ajuda a ter bons sonhos e a afastar pesadelos. Antes da utilização do lúpulo para aromatizar a cerveja era usada a artemísia.

Propriedades

Devido ao sabor extremamente amargo, a artemísia é um potente vermífugo. Funciona como estimulante digestivo ajudando na produção dos sucos gástricos e melhorando o funcionamento do fígado e pâncreas; estimulando assim o apetite, aliviando doenças hepáticas com náuseas e enxaquecas, cólicas, flatulência e anemia.

Os azulenos que contém são anti-inflamatórios ajudando a combater febres, quando aplicado em compressas sobre a testa ou ingerido em forma de tisana. As compressas ajudam ainda a combater dores reumáticas e gota. Ajuda ainda a combater a doença de Parkinson e alguns tipos de malária, pois contém artemisina, substância recomendada pela Organização Mundial de Saúde.

É suavemente anti-depressivo, repelente de traças e pulgas.

Culinária

Utilizada para temperar carnes muito gordas.

Abstinto

Curiosidades

A bebida absinto, grande inspiradora de muitos artistas, pintores e poetas – incluindo Fernando Pessoa – do séc. XIX. Desde 1915 que está proibida em França, por causar dependência e por o seu uso prolongado poder danificar irreversivelmente o sistema nervoso.

Precaução

Não utilizar durante gravidez ou a amamentação.

No jardim

A artemísia faz bonitos canteiros devido à cor prateada das folhas. Mas atenção! Não deve ser plantada junto das hortícolas pois exerce um efeito retardador do crescimento, especialmente nos anos mais chuvosos. As folhas e raízes exsudam uma substância tóxica -a absintia- que cai no solo perto da plantas fica activa durante muito tempo.

O chá fraco da artemísia pode utilizar-se na pulverização de árvores de fruto para combater algumas pragas. Quando plantada nos galinheiros, repele os piolhos.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar