Jardim

Árvores em vaso, uma moda que veio para ficar

Pode ser uma forma de compor a varanda, o terraço ou o seu pátio. As árvores conferem outro ambiente e outra dinâmica ao espaço. Basta escolher as que se adaptam melhor e as que mais aprecia.

CUIDADOS A TER

Para se desenvolverem em boas condições, todas as árvores necessitam de ter muitas horas de sol direto, vasos bem drenados e substratos ricos em matéria orgânica. A maior parte das árvores agradece regas e adubações regulares. Sugiro algumas das árvores que funcionam bem em vaso em Portugal.

OLIVEIRA

Uma árvore muito fácil de cultivar em vaso e que confere um ambiente muito mediterrânico ao jardim, varanda ou terraço. Muito resistente e fácil de cuidar. Precisa de muitas horas de sol direto. Se não for bem adubada, desenvolve uma série de carências e começa a ter as folhas descoradas e problemas na floração e produção de fruto, o ideal é usar um adubo orgânico e adubar pelo menos três vezes por ano, primavera, verão e outono. Pode ser podada ligeiramente para remover os ramos secos e controlar o tamanho. Deve ser regada regularmente pois em vaso é menos resistente à secura.

LOUREIRO

Esta é uma árvore que pode crescer muito quando está no terreno, pois está muito bem adaptada ao clima mediterrânico, pode até desenvolver-se tanto que invade o espaço à sua volta e vai competir muito com as outras plantas. Tê-lo em vaso pode ser uma boa solução, pois as suas folhas são muito utilizadas num grande número de pratos culinários. Gosta de muito calor e sol direto, embora tolere zonas com meia-sombra. Não é muito exigente em termos de solo ou substrato, só não tolera substratos encharcados com má drenagem. Desenvolve-se melhor se lhe colocarmos um substrato rico em matéria orgânica e com um pH neutro. Deve regar-se quando o substrato está seco e deixar secar totalmente antes de regar novamente. Devemos adubar na primavera e outono, e podemos podar para manter a forma e aproveitar para secar as folhas que ficam mais aromáticas quando secas. Podemos colher as folhas em qualquer época do ano

MEDRONHEIRO
ARBUTUS UNEDO

O nome latino do medronheiro é Arbutus unedo. ‘Unedo’ quer dizer ‘comer um só’, numa alusão aos frutos do medronheiro que, quando muito maduros, têm uma elevada concentração de álcool, o que pode causar alguma sensação de embriagues se se comerem muitos frutos. O medronheiro é usado na alimentação, para fins medicinais e para a confeção da famosa aguardente de medronho. Pode ser considerado um arbusto grande ou uma árvore pequena, tem um período de floração muito longo, que se pode prolongar do outono à primavera seguinte, frutifica no outono e muitas vezes tem flores e frutos ao mesmo tempo. Gosta de zonas com sol ou meia-sombra e substratos ricos em matéria orgânica. Podemos plantá-lo com sucesso num vaso médio ou grande bem drenado. Regar regularmente sem nunca encharcar na época de mais calor. Não necessita de poda, apenas de uma limpeza de ramos, folhas, flores e frutos secos.

LIMOEIRO-CAVIAR
CITRUS AUSTRALASICA

Este é um citrino muito fácil de cultivar em vaso e que fica muito bonito, tendo ainda a vantagem de produzir um maravilhoso fruto ainda pouco conhecido, mas que tem uma procura crescente, pois muitos chefs de cozinha em todo o mundo começaram a usá-lo para temperar pratos de peixe, nomeadamente sushi. O limão é muito aromático (o sabor é entre o limão e a lima, tem uma acidez muito suave) e o nome ‘caviar’ deriva do facto de os seus gomos parecerem pequenas gotas, semelhantes ao caviar. Existe com o fruto de várias cores, encarnado, verde e amarelo. Mais resistente ao frio do que os restantes limoeiros e resistente à falta de água, é muito fácil de cultivar em vaso. Não aguenta geadas prolongadas. Necessita de adubações regulares como todas as fruteiras.

ROMÃZEIRA
PUNICA GRANATUM

Uma árvore de folha caduca muito característica da região mediterrânica e que tem a vantagem de frutificar no outono e de ter uns frutos muito bonitos e ornamentais. É também muito bonita pela forma da sua copa e folhagem, podendo ser conduzida sob a forma arbórea ou arbustiva. Gosta de zonas quentes e com boa exposição solar. Tolera o frio e não precisa de muito espaço para se desenvolver até porque reage bem à poda, que deve ser feita no final da frutificação, quando esta fica totalmente caduca. Deve ser adubada regularmente na sua fase de floração e frutificação e regada nos meses mais quentes.

FIGUEIRA
FICUS CARICA

Uma árvore muito bonita e ornamental com as suas folhas grandes e recortadas que se desenvolve rapidamente, formando uma bonita copa. Uma excelente opção para se ter na varanda ou terraço de maiores dimensões. Esta é uma árvore que não estamos tão habituados a cultivar em vaso, mas que é muito resistente e fácil de cultivar dessa forma. Basta usar um vaso grande, bem drenado e com o substrato adequado. A figueira gosta de zonas com muito sol direto, calor, não tolerando geadas nem frio prolongado. Podemos podar a seguir à frutificação e isso vai ajudar na frutificação do ano seguinte. Tal como todas as outras fruteiras, deve ser adubada regularmente e regada nos períodos de maior calor, até porque as árvores em vasos são menos tolerantes à secura.

Poderá Também Gostar