Plantas

Brincos-de-princesa, à sombra e nos terraços

Há cerca de 20 anos, os brincos-de-princesa eram uma das plantas mais populares das floristas e decorava parapeitos de varandas e interiores de habitações. Actualmente, este arbusto tem lugar de destaque nos maciços de sombra e nos terraços.

No momento de destacar a formosura e o protagonismo dos brincos-de-princesa (Fuchsia hybrida), seria muito fácil para mim fazê-lo como se nada se tivesse passado nas últimas décadas. Mas as plantas também têm a sua história e esta passou por fases menos felizes. Quando alguma planta “passa de moda”, é sempre por qualquer motivo mas geralmente porque entram em cena belíssimas exóticas, como sucedeu nos anos 60: o gerânio era demasiado fácil, a aspidistra evocava ambientes decadentes, o cravo estava muito visto, etc.

Mas o que se passou com o brinco-de-princesa para praticamente ter desaparecido? A mosca branca quase levou ao desaparecimento desta planta. No entanto, actualmente volta com força esta maravilha de flor pendular e cores variadas. Por dois motivos: foram conseguidas variedades resistentes à mosca branca e, por outro lado, agora entendemos melhor a planta que adora, não o interior escuro ou o quente parapeito, mas sim a frescura de um maciço à sombra, debaixo de árvores ou um fresco e arejado terraço.

Longa Vida

Os brincos-de-princesa são plantas muito económicas de adquirir e podem viver 6,8 ou mesmo 10 anos (no exterior). Esta planta foi baptizada em honra ao botânico alemão Fuchs e actualmente é possível encontrar a Fuchsia hybrida, resistente à mosca branca e obtida a partir da F. magellanica, triphylla e boliviana, com flores pendulares, largas e com pelo menos duas cores, a das quatro pétalas interiores em tons fortes e a das sépalas exteriores frequentemente brancas.

Características:

  1. Botões revelam tamanho – Os botões florais indicam, ao primeiro olhar, como ficarão quando estiverem abertos. Neste sentido, esta variedade híbrida “Trailing Queen” vai ser enorme.
  2. Noite e dia – A grande diferença de tonalidades faz com que esta planta seja conhecida por “Night and day”. As flores são de tamanho médio e o arbusto grande. Ideal para cestos suspensos.
  3. “Swing time” – Pode observar os botões desta variedade, uma das mais repletas de pétalas. As flores são grandes e abundantes.
  4. Cor fucsia – A variedade “Kwintet” é uma das que melhor mostra a cor fucsia.

Manutenção

  • Plantação – no inverno em local quente: Apenas aconselhamos plantar brincos-de-princesa no jardim, ou seja no exterior em climas suaves como os do litoral. Neste caso, coloque as plantas no maciço durante o Inverno para que dêem flores na Primavera. Se pretende plantar em terraço com clima frio, adquira-as todos os anos no início da Primavera.
  • Exposição – sombra: As pendulares da rainha são de sombra. Resulta muito bem a criação de maciços junto de grandes árvores mas também gosta de alguns raios de Sol que passem entre as folhas. A Sol pleno, os seus dias estarão contados.
  • Terreno – terra vegetal: É uma espécie americana que prefere terra vegetal no jardim. A terra vegetal pode ser obtida misturando uma boa quantidade de estrume no solo natural. Depois de plantada, necessita protecção contra pragas e humidade.
  • Rega – sempre húmida: Adora regas regulares e abundantes. Nada pior que deixar a planta em seco por falta de rega. Assegure-se que não molha as folhas e coloque “mulching” no terreno, em redor da planta.
  • Multiplicação – estacas: Não é fácil propagar estas plantas. Com estacas lenhosas obtidas no final do Inverno, consegue 10% de sucesso. Estacas maduras no Outono, podem elevar o sucesso para 25%.

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube.

Poderá Também Gostar