Inspirações

Conheça André Maciel e as HortasLx

Entrevistámos André Maciel, o fundador das HortasLx by PURISIMPL. É uma verdadeira inspiração para todos aqueles que procuram adotar um estilo de vida mais ecológico e sustentável, cultivando dentro da cidade.

Partilhou comigo que, desde que se lembra de ser gente, tem uma preocupação com o verde. Fale-nos sobre essa paixão.

Desde pequeno que a paixão pela Natureza vive em mim. Apesar de ter nascido numa cidade, a vontade de estar no campo e a convivência com as plantas e animais eram as minhas ocupações favoritas. Quando era mais novo, adorava visitar a minha família a norte, em Barcelos, pois era lá que tinha contacto com a vida rural e brincava muito nas quintas em volta das hortas. Sem dúvida, os meus passeios favoritos!

Trouxe isto comigo até hoje e, quando descobri que a união da vida vegetal e animal com o ser humano faz todo o sentido e tem resultados muito positivos, resolvi criar a minha profissão em volta daquilo que acredito ser um futuro melhor, ecológico e sustentável!

Dia 14 de maio, às 18h, venha até à página de Facebook Bricomarché Portugal para assistir a um Webinar sobre como planificar anualmente a sua Horta. 🧑🏻‍🌾


Saiba tudo sobre o tipo de culturas e as rotações, numa conversa entre Teresa Chambel, da Revista Jardins, e André Maciel, especialista em permacultura e fundador das hortaslx by purisimpl. Até lá, deixe em comentário a este evento ou envie-nos por mensagem privada, as questões que gostaria de ver respondidas neste webinar.


𝗧𝗲𝗺𝗼𝘀 𝗲𝗻𝗰𝗼𝗻𝘁𝗿𝗼 𝗺𝗮𝗿𝗰𝗮𝗱𝗼?

O que são as HortasLx?

As HortasLx são as hortas de Lisboa, uma extensão e a semente do meu atelier PURISIMPL, criado em 2013. O atelier resultou de uma casa restaurada com os princípios da permacultura. Sem dinheiro, foi tudo construído com recursos naturais e reciclagem, sendo a missão criar um oásis campestre no meio da cidade de Setúbal, onde nasci, com a comunidade local.

Quis trazer este estilo de vida para o meio urbano através das hortas, com os princípios da ecologia e da sustentabilidade. Atuamos desde a criação da horta até à educação e consultoria presencial e online. Somos a fonte para quem quiser ter uma horta na varanda, no telhado, na empresa e, claro, nas escolas. Ter uma horta é ter saúde.

O objetivo é claro: o consumo de uma alimentação saudável proveniente de uma agricultura orgânica e responsável.

A nossa revista teve um papel decisivo no curso das coisas. Conte-nos de que forma.

Sim, foi com a Jardins que conheci a permacultura, que nunca mais larguei, tendo aprofundado os meus conhecimentos na Quinta 7 Nomes, que inclusive estava nessa edição que comprei. Foi a minha primeira Jardins. Elevou-me as perspetivas que tinha sobre a bendita união de design e agricultura.

A forma como pensava já tinha sido desenhada por Bill Mollison, o fundador da permacultura. Foi uma felicidade quando percebi que aquela revista, que me cativou pela capa com bambus − das minhas plantas favoritas −, me mostrou o caminho a seguir. Agradeço-vos por mostrarem estilos de vida que são uma mais-valia para todos!

Como é que explica, de forma simples, o conceito de permacultura?

É uma forma de estar e ser, de viver. Um estilo de vida com três pilares-mestres: cuidar do solo, cuidar das pessoas e animais, e partilhar excedentes. Desenhar um espaço de terra onde possa ser autossustentável, fechando os ciclos com recursos naturais de forma ecológica e sustentável, é permacultura.

Um bom permacultor é aquele que trabalha com a Natureza e não contra ela, é aquele que cria biodiversidade.

Acreditar, Agir, Evoluir dão nome às suas caixas. É este o seu lema?

Sim, é. Acreditar, Agir e Evoluir são os passos que me levam a crescer, a tornar-me melhor e a fazer pelo bem. Temos três boxes com esses nomes, onde dividimos os serviços das HortasLx: construção, manutenção e workshops. Existem as alcofas, que são consultorias em formato online.

Acredita que este produto democratiza os alimentos biológicos?

Acredito que ensinar as pessoas a criarem hortas é um bom ponto de partida para consumirem alimentos orgânicos, até porque existem muitas pessoas sem possibilidade de acesso a produtos biológicos ou que acham o seu preço proibitivo.

Porquê fazer um produto à medida dos espaços e das pessoas?

Promovemos a autossustentabilidade, a individualidade de cada um, para não estar dependente de uma grande parte do sistema, que ainda não coopera com o bem-estar animal, vegetal e de saúde pública. Sendo sempre possível fazê-lo numa escala maior, o problema não é o tamanho, mas sim a forma como se faz.

Com um horta e varanda de cada vez, mudamos mesmo as cidades?

Mudamos! Cidades, pessoas, hábitos e, principalmente, a casa de todos, o planeta!

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar