Pragas e Doenças

Ferrugem branca da couve

ferrugem branca da couve

Ferrugem branca da couve

Saiba quais são as principais características desta doença e como combatê-la.

Praga

Ferrugem branca das crucíferas (Albugo cândida (Pers.) Kuntze).

Características

Esta doença, causada por um fungo, é de uma certa gravidade, sobretudo na couve-flor (causa um desenvolvimento anormal da flor) e nas plantas destinadas à produção de semente.

Ciclo Biológico

Este patogéneo “hiberna” na forma sexuada nos tecidos das plantas hóspedes (plantas espontâneas). Os oosporos, maturam-se e germinam produzindo depois os zoosporos. Este tipo de infeção dá-se apenas nos meses de primavera, outono e fim do inverno, depois de algumas horas de precipitação os esporângios germinam e dá-se o processo da infeção.

As condições óptimas para a germinação dos esporângios são de 10ºC, mas podem germinar desde os 0-25ºC

Plantas mais sensíveis

Todas as couves e plantas do grupo das Crucíferas.

Danos/Sintomas

Formam-se pequenas zonas brancas (vesículas de contorno arredondado) isoladas ou confluentes que ficam mais tarde com um aspecto pulverulento e cor esbranquiçada, em todas as zonas aéreas, verificando-se sobretudo nos órgãos florais. As sépalas, pétalas, estames pistilos, ovários e pedúnculos florais, apresentam-se deformados, curvos e muito alongados, prejudicando a possibilidade de existir fecundação. Existe também uma pigmentação anormal no resto dos tecidos infetados.

Prevenção/aspectos agronómicos

Destruir as plantas infetadas; utilizar variedades resistentes ou tolerantes; limpar os terrenos próximos que tenham ervas daninhas (portadoras); drenar bem os solos, para mantê-los pouco húmidos.

Tratamento biológico

Utilizar produtos químicos em que a substância ativa seja o cobre.

Foto: Pedro Rau

Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram

Poderá Também Gostar