Jardim

Entre nos sonhos verdes semeados pelo Sr. Silvério de Alvalade

Aproveitámos os brilhantes dias de primavera para visitar mais um belíssimo jardim escondido bem à vista de todos os que passeiam por este bairro situado na freguesia de Alvalade.

PASSAGEM CORVAL PEREIRA

Caminho inusitado, deixa a quem olha uma curiosidade imensa que nos leva a aproximar para perceber que aquele jardim tem algo de diferente. Criada em 2012 por quatro moradores do Campo Grande, a passagem Corval Pereira é sobretudo um jardim de histórias para contar.

A passagem sempre existiu, como um carreiro de terra batida, posteriormente pavimentada. Estava assim aberto o caminho para o entusiasmo e convívio comunitário através da jardinagem. Moradores e utilizadores da associação encontraram uma peculiar forma de conviver num espaço pequeno e estreito, cuidando das plantas entre tarefas de rega, poda, palavras soltas, flores, frutos e contos, sementes à terra e troca de pezinhos disto e daquilo, enfim o motivo de orgulho de todos que arrastam as horas ali passadas.

Silvério Rodrigues vive aqui há mais de 40 anos e tem um dos quintais mais elaborados e coloridos. Dele falou com detalhe e explicou que a própria passagem serve de acesso aos quintais dos moradores, rendidos ao efeito agradável que percorrer o caminho que esta passagem proporciona aos seus pequenos espaços privados. E o efeito de contágio pegou tal como as inúmeras estacas de variadas espécies aqui experimentadas com cuidados diários.

Há ali um mundo variado de árvores de fruto, hortaliças, plantas ornamentais mais ou menos exóticas, flores de época ou fora dela, orquídeas, suculentas, gordas, estreitas, magras, pouco importa a forma e o que é, senão plantar.

A desordem é a regra que se impõe e a ordem é somente a de cuidar. Esta passagem que se transformou num jardim é a voz da perseverança de quem acreditou que a Natureza traz o bem e faz o bem a quem com ela convive de perto. E não é por viver numa grande cidade que veta a possibilidade de plantar um jardim. A vontade é a razão deste pequeno jardim que juntou beleza à cidade e aos moradores próximos quando se debruçam às suas janelas. Aos que aqui não vivem, esta passagem convida, em pequenos e demorados passos, a conhecer quão agradável é atravessar o percurso.

No final daquele percurso sem saída, todos trazemos de volta a certeza de que vale a pena transformar tantos espaços da cidade abandonados e devolvê-los em jardins.

LISTA DE ALGUMAS DAS PLANTAS

Acanthus mollis

Aloe arborescens

Annona cherimola

Asparagus setaceus

Brassica oleracea

Capsicum annuum

Chelidonium majus (“planta-betadine”)

Citrus reticulata

Citrus x limon

Citrus x sinensis

Crassula ovata

Cyclamen persicum

Cyperus alternifolius

Datura arborea

Echium candicans

Eriobotrya japonica

Hedera helix

Impatiens spp.

Iris germanica

Jacobaea maritima

Jasminum polyanthum

Kalanchoe blossfeldiana

Lantana camara

Malva spp.

Monstera deliciosa

Musa basjoo

Passiflora edulis

Pelargonium grandiflorum

Persea americana

Petroselinum crispum

Physalis peruviana

Ricinus communis

Rosa spp.

Salvia rosmarinus

Schlumbergera bridgesii

Tropaeolum majus

Viola tricolor

Zantedeschia aethiopica

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar