Jardim

Os meus TOP 5 viveiros

Novo ano, novas dicas. O mundo vegetal tem chegado longe no mundo tecnológico através das redes sociais e das suas plataformas online, mas nada melhor do que tocar, ver e perceber, mas, principalmente, sentir as plantas nos espaços de venda, os viveiros.

Nos viveiros, graças à sua diversidade, podem surgir novas ideias e intenções para o seu espaço ajardinado. Visitá-los é um programa frequente que não dispenso sempre que surge um novo projeto ou então para ir acompanhando as novas seleções dos diferentes viveiros.

Existem cinco que, para mim, se destacam pela qualidade, serviço, originalidade e variedade.

SIGMETUM

Nos últimos tempos, mais desperta para a sustentabilidade dos nossos recursos, opto sempre que posso pelas nossas espécies, as espécies autóctones.

Este é um viveiro que no, final do ano passado, 2020, aumentou a sua área de produção para assim conseguir dar resposta a tanta procura.

CACTOTEJO

Manter a preocupação pela sustentabilidade ambiental, mas focando-nos mais no consumo consciente da água, é optar pelo mundo das suculentas e catos.

No CactoTejo, um viveiro em Aveiras de Cima, encontra uma vastíssima variedade de espécies de catos e suculentas. Trata-se de um viveiro familiar, onde toda a família participa na sua exploração. Vale mesmo a pena conhecer.

VIVEIROS CÁVADO

Agora, mais a norte, em Braga, temos os Viveiros Cávado, que visito sempre. Sinto-me sempre muito bem recebida e consigo encontrar tudo o que preciso. A organização e a disposição das plantas dá vontade de percorrer todo o espaço.

Todos os fins de semana que estou em Braga, faço-lhes uma visita. Visite-os também!

VIVEIROS DE CASTROMIL

No que diz respeito a árvores de fruto e a roseiras, recomendo sempre os Viveiros de Castromil. Não só pela variedade que ali se encontra, mas pelo apoio técnico, já que estão sempre prontos a ajudar.

Nem todas as variedades resultam na especificidade de cada jardim e por isso é sempre bom confirmar com quem sabe.

VERDEAL DA ROCA

Uma descoberta muito recente, à qual chamo o meu jardim-viveiro. Trata-se de um viveiro perto do cabo da Roca com uma vista extraordinária. Apresenta espécies muito particulares, que se desenvolvem naquele tão característico ambiente fresco e húmido de Sintra.

Tem elementos decorativos de pedra que ficam bem em qualquer jardim, uma variedade única de floreiras, etc. E permite ao visitante usufruir daquela vista em pontos de estadia (cadeiras de madeira) estrategicamente bem colocados. Vale a pena uma visita!

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar