Jardim

Outono: um espetáculo em tons de vermelho

Faia

Porque mudam de cor as folhas no outono? Porque acabam por cair? Neste artigo fique com as explicações e algumas plantas que proporcionam um autêntico espectáculo em tons de vermelho para desfrutar melhor do outono.

Faia

A cor dura mais

Desde muito cedo, as faias dos bosques atlânticos (Fagus sylvatica) adquirem um vermelho espetacular que se mantém por muito tempo. As folhas jovens secam e ficam grisalhas, degradando as cores.

Zona climática: Todo o Atlântico e zonas altas do interior, até ao centro da Península Ibérica.

Exposição: Sol pleno no jardim atlântico. Sol-sombra se estiver afastada do mar.

Localização: São árvores grandes que devem ser plantadas isoladamente ou em grupos de três. Gostam de permanecer entre o relvado.

Cuidados: Plantar em solo ácido e aplicar regularmente substrato ácido. Não se poda. A variedade “Purpurea” conta com folhagem vermelha durante toda a época.

Rhus

Rhus

Laranja luminosa

Conhecido como sumagre-da-Vírginia, a rhus (Rhus typhina) consegue, a partir do outono, uma cor vermelho alaranjado luminoso, que confere uma cor particular ao jardim. Quando plantada junto de árvores de folhagem amarela, o contraste é espetacular.

Zona climática: Todas. Apenas tem problemas em zonas com outonos bruscos e frios, porque as suas folhas queimam e caem entes da mudança de cor.

Exposição: Sol pleno e Sol-sombra. Nunca sombra total.

Localização: Uma rhus ou um grupo de três colocados no jardim de forma dispersa passam despercebidos durante o ano mas no Outono brilham causando sensação

Cuidados: Nada exigente em matéria de solos, apenas pede matéria orgânica. Atenção aos ataques da cochonilha primaveril. Suporta determinada seca.

Liquidambar

Liquidambar

Policromia

O porte piramidal do liquidambar (Liquidambar styraciflua), as folhas espalmadas e os frutos, são as principais características desta planta. No outono, as folhas mostram cores diferentes, desde o creme até ao vermelho intenso.

Zona climática: Espécie muito adaptável, planta-se junto ao mar e na montanha.

Exposição: Não teme o Sol pleno mas prefere sombra parcial.

Localização: Os bosques de liquidambar são maravilhosos e atractivos mesmo após a queda das folhas, quando deixam a folhagem solo durante cerca de duas semanas.

Cuidados: Esta árvore adapta-se perfeitamente a todos os solos, desde que não careçam de ferro. Não teme as geadas mas também não gostam do frio intenso.

Ácer

Ácer

Vermelho e doce

A seiva é açucarada e faz parte do pequeno-almoço de meio mundo. Algumas espécies de ácer (Acer sps.) têm sempre folhas vermelhas ou inclusive negras.

Zona climática: Todo o Atlântico e zonas mediterrâneas frescas e altas.

Exposição: Os japoneses, à sombra. Os americanos, em Sol-sombra. Os Ibéricos, ao Sol.

Localização: Vasos no alpendre e terraços (os japoneses). Os restantes, em grupos de 3 a 5.

Cuidados: Uso de adubos acidificantes para as variedades japonesas. A rega deve ser abundante nos primeiros anos. Não necessitam de poda.

Fotos: GettyImages

Gostou deste artigo?
Então leia a nossa Revista, subscreva o canal da Jardins no Youtube, e siga-nos no Facebook, Instagram e Pinterest.


Poderá Também Gostar