Plantas Ornamentais

Recipientes: uso de cachepots

Além da função decorativa, o cachepot evita que a água molhe o chão ou danifique o mobiliário.

Cachepot é uma palavra de origem francesa que se utiliza para definir um recipiente ornamental onde se coloca um vaso com uma planta. ‘Cache’ vem do francês (Cacher = esconder) e do latim ‘Pottus’ que deu origem a ‘Pot’ (pot = recipiente). Será, assim, um recipiente onde se coloca o vaso com a finalidade estética de o ocultar, sendo que muitos dos vasos normais são mais funcionais do que bonitos.

Uma outra finalidade do cachepot é, para quem tem plantas pela casa, evitar que a água da rega que escorre dos vasos molhe o chão ou estrague móveis, pois os cachepots normalmente não têm furos de drenagem.

O cultivo de orquídeas utilizando cachepots pode ter algumas vantagens para algumas espécies, mas pode ser perigoso se não formos cuidadosos, especialmente na altura das regas.

Qualquer vaso com uma orquídea pode ser colocado num cachepot. Existem cores e formas muito diversificadas e alguns até podem realçar a cor da orquídea. Também existem cachepots de vários materiais e para orquídeas epífitas, que geralmente são cultivadas em vasos transparentes, convém não bloquear totalmente a luz das raízes aéreas, utilizando cachepots de vidro ou não muito grandes de modo a permitir que as raízes recebam uma certa quantidade de luz, como lhes é conveniente.

Para as orquídeas que não gostam que o substracto seque totalmente, como por exemplo os Paphiopedilum (sapatinhos) ou as Masdevallias, o uso de um cachepot é benéfico pois impede que haja uma maior evaporação da água do substracto e mantém a planta mais fresca. Especialmente se o cachepot for de porcelana ou vidrado.

Como regar

O maior problema no uso de cachepots nas orquídeas é, como já referi, durante a rega. Nenhuma orquídea deve ser regada dentro do cachepot para que a água que escorre pelo vaso não se acumule dentro do cachepot.

A maneira correcta de o fazer é retirar o vaso da planta do cachepot, regar a planta, deixar o excesso de água escorrer e depois voltar a colocar a planta no cachepot. Se a água que escorre se acumula no fundo cachepot e as raízes da orquídea entram em contacto com essa água, as raízes podem apodrecer.

Nunca nos devemos esquecer que o excesso de água nas raízes durante muito tempo vai impedi-las de respirar matando-as por asfixia e posterior apodrecimento. Temos visto, nos últimos tempos, a venda de Vandas dentro de cachepots de vidro muito grandes.

É verdade que as Vandas, sendo orquidáceas que são totalmente aéreas e são cultivadas muitas vezes sem qualquer vaso ou substracto, ficam muito bonitas dentro desses recipientes de vidro altos muito elegantes.

No entanto, convém que os vendedores alertem quem as compra que essas orquídeas não são para regar dentro desses recipientes. Se as raízes grossas e muito absorventes das Vandas ficam muito tempo em contacto com água acabam por apodrecer pondo em risco toda planta. As Vandas devem ser regadas por submersão ou por pulverização, devem ser bem escorridas e só depois colocadas de novo no Cachepot (na minha opinião seria mesmo mais correcto não as manter aí depois de compradas pois gostam de estar penduradas num lugar com bom arejamento).

 

Truques

Um dos truques que podemos usar é colocar no fundo do cachepot aproximadamente 2cm de cascalho ou leca e colocar o vaso sobre esse material. Mesmo que alguma água fique retida no cachepot, as raízes da orquídea nunca chegam a correr perigo de ficar em contacto com a água e em risco de apodrecer.

Essa água, se for pouca, pode até ser benéfica pois vai evaporando e dando alguma humidade ao ar que rodeia a orquídea.

Fotos: José Santos

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube

Poderá Também Gostar