Pragas e Doenças

Como controlar os roedores no jardim

As plantas não estão seguras com roedores no jardim. Sem esquecer que alguns, como as ratazanas, podem transmitir doenças ao ser humano. Todos os roedores possuem em comum os dentes: um par de largos e curvos incisivos nas mandíbulas superior e inferior, com os quais podem roer matérias duras como madeira e plástico ou cerâmica. Entre os roedores existem animais muito apreciados em jardins e parques, como os esquilos ou o arganaz mas os que nos ocupam aqui podem ser muito prejudiciais, como as toupeiras, os ratos e as ratazanas.

  • Quem são? Ratos, ratazanas, toupeiras, ratos de campo, de água e coelhos.
  • Quando atacam? Todo o ano, excepto nos dias mais frios do inverno.
  • Que estragos provocam? Destroem as sementeiras, devoram ramos e gemas de plantas pequenas, comem hortaliças, raízes e bolbos, provocando danos estéticos e vitais.
  • Quais as espécies sensíveis? Relvado, bolbosas, hortaliças, árvores e arbustos jovens e outras plantas do jardim.
  • Como combater? Existem armadilhas envenenadas que acabam com estes animais mas também se podem afugentar com truques caseiros ou repelentes ultrasónicos.

Herbívoros

Existe um animal muito parecido com a toupeira mas que se distingue por ser herbívoro ao contrário das toupeiras, que são insectívoros. Também vivem debaixo da terra mas distinguem-se pelas orelhas diminutas, escondidas por baixo da pelagem, espessa e curta. Nalgumas fruteiras, sobretudo laranjeiras, roem as raízes, por vezes até à morte destas. Para se alimentarem, cortam e armazenam as espigas dos cereais e comem grande número de plantas, folhas, ramos e sementes e raízes carnosas.

Coelhos

O coelho comum (Oryctolagus cuniculus) mede entre 35 a 45 cm, apresenta pelagem amarelada ou castanha na zona abdominal e branco na parte inferior. O habitat são os terrenos secos e quentes, de solos arenosos e baixa vegetação. Trata-se de um animal de atividade vespertina e nocturna que habita em tocas construídas por eles próprios. A sua alimentação é muito variada: tubérculos, raízes, frutos do campo, ervas, pequenas plantas e cascas de arbustos. Por isso, no jardim são muitas as espécies que podem sofrer: bolbos, hortaliças, árvores.

Ratos

Existem três espécies diferentes: o rato caseiro ou comum, o rato de campo e do rato do monte. Os mais perigosos para o jardim são os ratos do monte que se multiplicam rapidamente sempre que há comida em abundância, constituindo uma verdadeira praga para hortas e jardins. Habitam em ninhos que escavam debaixo de algumas plantas e que lhes servem de armazém de víveres. Trepam às árvores, estragando as cascas e destroem gemas e ramos tenros, hortaliças e sementeiras. Também gostam de caracóis e lagartas.

Toupeiras

A toupeira comum (Talpa europaea) mede entre 10 e 15 cm e a sua cor vai de cinzento escuro a negro. Vive debaixo da terra, onde escava galerias. Habita em solos esponjosos e gosta de relvado, onde a sua presença fica denunciada por depositar montinhos de terra sobre a superfície. Alimenta-se de lagartas e insectos mas também estraga as raízes de muitas espécies, as sementeiras e ainda desnivela o relvado.

Anémona do Japão

Soluções eficazes

A melhor forma de afastar ou se livrar dos animais indesejáveis passa pela colocação de armadilhas. Existem diversos tipos de armadilhas mas também soluções naturais que mantêm afastados animais como coelhos ou ratos.

Toupeiras – Afugentadores que emitem ondas ultrasónicas ou vibrações. Armadilhas: lançar água nas galerias, assim, como bolas de naftalina ou panos empapados em gasolina.
Ratos – Alhos, cebolas ou narcisos, cujos odores repelem este tipo de animais.
Coelhos – Para evitar os estragos causados por estes animais, deve rodear as plantações mais sensíveis com rede metálica ou bordadura, com pelo menos um metro de altura para evitar intrusões. Plante espécies repelentes como anémonas do Japão ou clematites.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar