Manutenção Geral Plantas Ornamentais

Aprenda a fazer diagnósticos a orquídeas através das folhas

Na família Orchidaceae podemos encontrar de tudo, desde espécies que não possuem folhas, como as Dendrophylax ou as Chiloschista, até espécies de longas folhas grossas e duras como cabedal. Tanto podemos encontrar orquídeas com pequenas folhas finas como gramíneas, como outras fortes e aguçadas como lâminas de espadas.

Chiloschista

Além das funções primordiais das folhas, a realização da fotossíntese e a respiração, as folhas de algumas orquídeas podem servir de armazém de água e nutrientes. Isto acontece, nomeadamente, nas orquídeas de folhas mais grossas e duras, nas plantas de crescimento monopodial, substituindo os pseudobolbos nesta função. Um outro papel muito interessante das folhas é a ajuda na atração dos polinizadores como acontece no Cypripedium fargesii, cujas folhas apresentam manchas que imitam as manchas resultantes de ataques de fungos, este disfarce ajuda a atrair as raras moscas Agathamyia que se alimentam de fungos e assim proporcionar a polinização.

Na maioria das espécies de orquídeas as folhas caem passado algum tempo. Não como acontece com as árvores de folha caduca, nada tem a ver com as estações. O período de vida de uma folha de uma orquídea varia de espécie para espécie, podendo durar meses em algumas espécies e anos em outras. Quando secam e caem naturalmente, a planta tem já folhas mais recentes que substituem as mais velhas nas suas funções. Nas orquídeas de crescimento monopodial as folhas vão caindo na parte inferior da planta, de baixo para cima. Nas orquídeas de crescimento simpodial a queda das folhas acontece nos pseudobolbos mais velhos que, apesar de ficarem sem folhas, continuam a ser importantes para a planta pelo que não devem ser retirados.

 

Cores

A cor predominante das folhas das orquídeas é o verde, que podemos encontrar em várias tonalidades. Algumas são mesmo matizadas ou com manchas, alguns híbridos de folhas variegadas são muito apreciadas pelos colecionadores. Existem algumas espécies com folhas de outras cores, avermelhadas, acobreadas ou escuras com riscas coloridas, muitas dessas espécies são procuradas e cultivadas não pelas suas flores, mas pela beleza das suas folhas.

O que dizem as folhas

Pela observação atenta das folhas de uma qualquer orquídea podemos diagnosticar uma doença ou tirar conclusões sobre a maneira como podemos melhorar o seu cultivo.

Folhas muito escuras

Em algumas espécies até podem ficar com os bordos das folhas avermelhadas. É um sinal de que a planta não está a receber a luz que seria desejável.

Folhas amareladas

Se não foi regada em excesso nem apodreceram as raízes, a planta pode encontrar-se exposta a demasiada luminosidade.

Folhas dobradas em fole

Discrepâncias nas regas num determinado período que afetou o crescimento dessas folhas. As folhas afetadas dificilmente voltarão a um aspeto normal mas a correção das regas evitará que outras folhas nasçam assim.

Folhas moles e/ou flácidas

Demasiado calor ou regas em excesso e apodrecimento da planta.

Folhas com buracos ou manchas castanhas

Queimaduras solares. Nunca devemos colocar as orquídeas em locais em que fiquem expostas diretamente ao sol nas horas em que este é mais forte.

Folhas manchadas

Pode ter várias origens, desde deficiência de fertilização até picadas de insetos. Se houverem pontos descoloridos na superfície visível da folha, investiguem no verso porque várias pestes (afídeos, cochonilhas, etc) atacam nas partes escondidas das folhas. Atenção: Há folhas que são, naturalmente manchadas.

Folhas comidas

Mais uma vez procurar urgentemente os autores. Com frequência encontramos lagartas, lesmas ou caracóis na folha ou proximidades. Basta um destes comilões para, em pouco tempo, destruir uma planta.

Folhas que caiem todas em simultâneo

Não, não chegou o outono para a orquídea, a queda de muitas folhas ao mesmo tempo dá-se muitas vezes como resultado do apodrecimento das raízes. Retire a planta do vaso e investigue o estado das raízes. Podemos estar também na presença de temperaturas muito baixas, às quais a planta não resiste. Um dos primeiros sinais é a queda das folhas.

Espero que, depois deste artigo, passem a observar as folhas das vossas orquídeas com outra atenção e interesse. Aprende-se muito com esse exercício.

Fotos: José Santos e GettyImages

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar