Ana Raquel Cunha

Arquiteta Paisagista

Arquiteta paisagista, estudante de doutoramento do programa LINK – doutoramento em Arquitetura Paisagista e Ecologia Urbana, com bolsa financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia. Escrevem sobre plantas em geral, botânica, jardins.

 

Quando iniciaram a colaboração com a revista Jardins?
A colaboração da Ana Luísa com a revista Jardins começou de uma forma pontual, primeiro, em 2009, com as arquitetas paisagistas Elsa Isidro e a Ana Isabel Silva, traduzindo-se em dez artigos que escrevemos sobre Os dez melhores jardins públicos de Lisboa. A partir de 2015, a colaboração passou a ser mensal, primeiro, com o arquiteto paisagista Nuno Lecoq. A partir de 2016, passámos a colaborar em conjunto (Ana Luísa e Ana Raquel) com o apoio da Teresa Vasconcelos; primeiro, tínhamos a rubrica O que está bonito e, depois, passámos para a dos Destaque do mês.

O que as motiva a colaborar com a revista?
É particularmente grato partilhar com os leitores temas na área da botânica, história da arte dos jardins e da arquitetura paisagista, desde o conhecimento que a vida nos tem proporcionado até ao resultado da pesquisa de assuntos que nos despertam a curiosidade.

Qual é para vós a importância de uma revista como a Jardins no passado, no presente e no futuro?
A revista Jardins tem contribuído para a divulgação de temas ligados aos jardins e à prática da jardinagem. Desde 2015, temos testemunhado, mais de perto, a abrangência de assuntos que vão desde a história de jardins, conhecimentos de jardinagem e temas que estão na ordem do dia, tais como a sustentabilidade, a gestão da água, a utilização de plantas nativas versus exóticas e outros assuntos relevantes para a divulgação da arte dos jardins. Esta revista convida (com êxito) o leitor a gostar e a visitar jardins, bem como a praticar jardinagem com conhecimento. Parabéns à diretora Teresa Chambel e a toda a equipa da revista, com votos de continuação de sucesso rumo ao futuro.

 

Entrevista conjunta a Ana Luísa Soares e Ana Raquel Cunha, feita por ocasião da edição comemorativa dos 20 anos da Revista Jardins (outubro de 2022).

Todos Os Artigos Por

Ana Raquel Cunha

Ornamentais Plantas

Do Brasil, uma riqueza botânica

Uma diversidade botânica ao serviço do ecossistema urbano. Dos ciclos económicos do Brasil, de forma resumida, destaca-se primeiro o do pau-brasil, entre 1500 e 1530, a que se seguiu o da cana-de-açúcar, o do ouro, com auge no século…

À sombra das árvores
Ornamentais Plantas

Um verão à sombra

Muito provavelmente, o leitor já teve a oportunidade de usufruir, numa tarde de sol, da sombra de uma árvore para fazer um piquenique, ler, conviver, praticar desporto ou simplesmente contemplar a paisagem. O desafio que deixamos este mês é…

Ornamentais Plantas

Beleza além da copa

A diversidade das árvores pelo seu ritidoma. De acordo com a organização BGCI (Botanic Gardens Conservation International) existem mais de 400 mil espécies de plantas conhecidas no mundo, cada uma delas com as suas particularidades. A cor, textura e…

Jardins

Jardins botânicos

Coleções vivas, bancos de sementes e herbários como contributo para assegurar a sustentabilidade e a preservação de espécies. O início do século XXI acelera esta preocupação da sustentabilidade com a preservação do ecossistema urbano, o restauro e conservação de…

Ornamentais Plantas

Plantas suculentas

Pela sua diversidade de formas e cores, são o fascínio de tantos colecionadores. Com a moda da “selva urbana”, as plantas de fácil manutenção são muito populares, é o caso das suculentas. As plantas suculentas preferem lugares secos e…

Ornamentais Plantas

Eis as palmeiras

Não são árvores, mas maioritariamente têm porte emblemático. Exibem beleza exótica. Resistem a elevadas temperaturas e precisam de pouca água. Têm origem maioritariamente nas regiões tropicais e subtropicais. São cerca de três mil espécies. Referimo-nos às palmeiras, da família Arecaceae.…