Jardim

Comece a primavera a semear

Esta é das tarefas mais simples e mais gratificantes da jardinagem e da horticultura, pois permite acompanhar todo o ciclo de vida da planta, desde a semente à planta adulta.

O QUE DEVEMOS TER EM ATENÇÃO

Fazer sementeiras é das tarefas mais simples e mais satisfatórias para quem começa a jardinar. Muitas pessoas, no entanto, ficam frustradas porque as sementes não germinam ou porque não conseguem que as plantas vinguem. Mas basta terem alguns cuidados para que as sementeiras sejam um sucesso.

CUIDADOS A TER QUANDO COMPRAMOS AS SEMENTES

No ato da compra das sementes, devemos ter o cuidado de comprar sementes dentro do prazo de validade e com maior o prazo de validade (quanto mais recente for a data de embalagem, maior o prazo de validade), pois com o tempo a capacidade de germinação das sementes pode diminuir.

O QUE DEVEMOS FAZER ANTES DE SEMEAR

A temperatura das lojas onde compramos as sementes e a das nossas casas é mais ou menos uniforme ao longo de todo o dia e do ano, e as sementes “perdem” a memória das estações do ano. Uma forma de as estimularmos a germinar, de quebrar a dormência, é com o frio, simulando o inverno, colocando-as durante uma semana no frigorifico (que está a 6-8 graus); quando as tiramos de lá, elas ‘acham’ que estão na primavera!

Isto é importante para sementes que podem ser mais problemáticas como as da salsa, por exemplo, mas podemos fazer com todas, no fundo estamos a lembrar-lhes que o inverno acabou e que está na altura de começarem a germinar. Sementes como as de abóbora, acelga, beterraba, coentros, ervilha, feijão ou pepino devem ser demolhadas em água fria durante 24 a 48 horas antes sementeira para facilitar a germinação.

ONDE E COMO SEMEAR

Podemos fazer as sementeiras de várias formas diferentes:

•Em local definitivo no terreno

Com o solo já devidamente preparado e fertilizado, culturas como as cenouras, ervilhas, ervilhas-de-cheiro, favas, feijões, rúculas, nabos, salsa, etc. Neste caso, devemos marcar as linhas e a distância recomendada entre sementes (que devemos sempre ver no pacote e que varia de planta para planta), podemos apertar um pouco a distância pois já sabemos que no exterior há sempre sementes que são comidas por pássaros, insetos ou outros animais e que são arrastadas pelo vento ou pela água. Após a germinação, devemos sempre retirar algumas das plantas, fazer um desbaste, retirando as mais fracas, para que as restantes fiquem à distância aconselhada para a cultura que estamos a fazer. As sementeiras e as pequenas plântulas devem regar-se regularmente, para que a terra esteja sempre húmida e as plantas hidratadas.

•Em vaso ou floreira

Devemos usar um vaso ou floreira bem drenado e um substrato adequado. Podemos semear em linhas e fazer a distribuição segundo a distância aconselhada ou fazer furinhos, tendo o cuidado de não colocar mais do que duas a três sementes em cada um. No caso das hortícolas grandes, pode ser apenas uma ou duas plantas por vaso ou floreira; no caso das aromáticas, podem ser quatro ou cinco ou podemos optar por semear muitas e ter plantinhas pequeninas sempre a nascer que é o que acontece quando compramos os vasos de plantas aromáticas nos hortos ou supermercados, são muitas plantas num só vaso, para serem consumidas rapidamente e quando são pequenas. No caso das flores de época, podem ser três ou quatro por floreira ou uma ou duas por vaso, tudo vai depender do tamanho dos vasos e das plantas; devemos sempre ver com atenção a informação que vem no pacote das sementes. Cobrimos bem as sementes com o substrato e, no final, regamos com um pulverizador.

•Em tabuleiros ou alvéolos ou em embalagens recicladas.

Devemos colocar pelo menos duas sementes em cada alvéolo (podemos também usar recipientes reciclados) para garantirmos que pelo menos uma vai germinar. Cobrimos as sementes com o substrato. A profundidade que as sementes devem ficar enterradas é variável e normalmente vem aconselhado no pacote pelo fornecedor e convém cumprir o que vem aconselhado. Pode ir de 2 mm, no caso da salsa, até 3 cm, no caso da fava. Após semear, deverá regar sempre com um pulverizador e nunca com um regador. Deve sempre manter-se a sementeira húmida mas nunca encharcada. Quando surgirem as primeiras folhas, selecionamos a planta mais forte e removemos as outras.

SUBSTRATO

Quando semeamos, devemos sempre usar um substrato já fertilizado e de granulometria fina para permitir que as sementes germinem facilmente e tenham tudo o que necessitam para germinar em boas condições, temperatura, humidade e boa drenagem. No que toca aos nutrientes, as plantas só vão necessitar deles quando se começam a desenvolver.

O QUE SEMEAR

Nesta altura do ano, pode semear-se de tudo um pouco, para a primavera pode selecionar as suas flores de época favoritas como os goivos, bocas-de-lobo, cosmos, lobélias, gipsofilas, girassóis, ervilhas-de-cheiro ou zinias, aromáticas como a salsa, coentros, cebolinho, manjericão, hortelã, orégãos, etc. e hortícolas como espinafres, alfaces, couve, beringelas, curgetes, rabanetes, nabos, rúcula, tomate, pimento, por exemplo. Escolha o que mais gostar e experimente, pois é muito simples e gratificante.

CUIDADOS DE MANUTENÇÃO

Colocar os tabuleiros ou vasos ao abrigo da chuva e do sol direto, num local com luz e com temperaturas de preferência acima dos 17 ºC. Para as sementes germinarem precisam de água, luz, calor e nutrientes. As plantas que foram semeadas em tabuleiros deverão ser transplantadas para os locais definitivos quando têm quatro ou cinco folhas definitivas e mais ou menos 10 cm de altura.

Poderá Também Gostar