Pragas e Doenças

Conheça a erinose da videira

Praga:

Erinose da videira ou ácaro da erinose da vinha (Colomerus viti).

Características:

É um ácaro de cor amarelo claro, que mede 0,2 mm de comprimento e tem dois pares de patas quando adulto.

Ciclo biológico:

Invernam em grupos numerosos no estado adulto, debaixo do córtex da madeira do ano anterior ou nas gemas. O ácaro começa a sua atividade quando a vinha está no estado fenologico D (primeiras folhas visíveis), quando o tempo está húmido e chuvoso e as temperaturas ficam compreendidas entre os 15-35ºC (ataque mais intenso na primavera).

As fêmeas colocam os ovos, nas folhas, onde passam uma geração até que o tecido da folha fique necrosado, saindo depois para folhas mais jovens. Ao longo do ano podem surgir 6 ou 7 gerações que terminam no fim do outono – princípio do inverno.

Plantas mais sensíveis:

Vive nas plantas do género Vitis (videira).

Danos/sintomas:

As folhas ficam com ligeiras saliências na parte superior de 2-3 mm de diâmetro de cor avermelhada ou amarelada, tornando-se verdes à medida que as dimensões da folha crescem. Na parte inferior, notam-se depressões que apresentam abundante pilosidade de cor branca que depois tornam-se rosadas ou tom de ferrugem. Esta pilosidade, também pode ser vista nos pecíolos das folhas.

No geral há um lentíssimo desenvolvimento vegetativo, destruição folhear, aparecimento de formações vegetativas antecipadas (netas) e desavinho. Os estragos desta praga só são importantes nas plantações jovens, nos viveiros e em condições muito excecionais.

Combate Biológico

Prevenção:

Utilizar apenas material saudável; reduzir a fertilização azotada; pulverizar a planta com produtos, contendo estratos naturais de alho.

Luta química:

Os tratamentos só devem ser efetuados caso a percentagem de ocupação seja superior a 25%. Pode-se então aplicar:

  • Enxofre molhável, ou enxofre em pó sobre as plantas, quando os gomos incham (Estados fenológicos B-D);
  • Pulverizar as plantas com um inseticida biológico à base de neem; sabão de potássio; erva cavalinha (E. arvense), macerado de urtiga de 4 dias.
  • Aplicar um inseticida contendo óleo (vegetal de parafina ou mineral) durante o inverno, em zonas onde possam estar os ovos.

Luta biológica – efetuar largadas dos auxiliares Typhlodrmus italicus, T. pyri T. phialatus; Zetzellia mail; Kampimodromus aberrans; Phyto- seiulus persimilis; Amblyseius aberrans (mais utilizado) e A. andersoni, Chrysoperla carnea.

Gostou deste artigo? Siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest e subscreva o nosso canal no Youtube

Poderá Também Gostar