Pragas e Doenças

Crisântemos: como combater e prevenir doenças

Amarelos, laranjas, brancos, rosas. Estas cores alegres podem estar presentes no seu jardim nas próximas semanas se plantar crisântemos (Chrysanthemum sps.). Ao Sol e em terreno rico e húmido, florescem até à chegada do inverno. No entanto, para que se mantenham sempre em boas condições e bonitas existe toda uma prevenção que deve ser feita.

A prevenção é a melhor forma de evitar pragas e doenças. No entanto, quando as medidas cautelares não são suficientes, a solução é tratar as plantas e erradicar as pragas, recorrendo a métodos naturais ou a produtos químicos. Mas primeiro, há que identificar o mal que afeta a planta. No que diz respeito aos crisântemos podemos evidenciar as seguintes maleitas.

1- Folhas enrugadas? Controle os pulgões

Estes pequenos insetos verdes ou negros que se desenvolvem em ambientes secos e quentes, chupam a seiva da planta, causando deformações e debilitando-a.

Solução: Borrife com uma solução de sabonária. Em caso de ataque grave, aplique inseticida.

2- Caracóis? Coloque armadilhas

Depois de um dia chuvoso ou de rega abundante, as lesmas e caracóis começam a mordiscar ramos , folhas e até as fores dos crisântemos. Atacam sobretudo exemplares recém-plantados.

Solução: Enterre pratos cheios de cerveja como forma de os atrair ou utilize helicidas. Também pode capturar lesmas e caracóis com armadilhas de alface fervida, barras de serradura ou gravilha.

3- Crescimento escasso? Areje o solo

Se as plantas não crescem muito,  a floração é pobre e não existem outros sintomas aparentes, a causa pode estar debaixo da terra: as lagartas do solo que se dedicam  a morder as raízes dos crisântemos.

Solução: Areje o terreno para  que as lagartas fiquem a descoberto  e possa recolhê-las ou eliminá-las com inseticida para solo. Também pode enterrar recipientes com água e óleo onde acabam por cair e se afogar.

4- Manchas brancas? Borrife com fungicida

As manchas irregulares e brancas denunciam a presença de míldio, doença que surge em ambientes temperados e húmidos.

Solução: Elimine as partes afetadas e pulverize com fungicida, repetindo o tratamento em cada duas ou três semanas. A calda bordalesa (sulfato de cobre em pó diluído em água e cal) também pode ajudar de forma preventiva e curativa contra este fungo.

5- Falta de floração? São trips

Estes pequenos insetos, brancos ou negros, ocultam-se nos botões florais, impedindo o correto desenvolvimento. A floração, se ocorrer, traduz-se em pétalas manchadas ou deformadas. Os trips são típicos em estufas e locais secos e quentes.

Solução: Elimine as flores afetadas para que os trips não passem para as saudáveis e aplique inseticida, repetindo o tratamento em cada 15 dias. Mantenha o terreno húmido e coloque armadilhas adesivas.

Fotos: Pixabay

Gostou deste artigo? Subscreva o canal da Jardins no Youtube e siga-nos no Facebook e no Instagram.

Poderá Também Gostar