Aromáticas e Medicinais

Cultura do cardamomo

Nomes comuns: Cardamomo-verdadeiro, C. verde, C. menor, C.Malabar, C bravo de Ceilão, Cardamungu.

Nome científico: Elettaria cardamomum var minor. Existem ainda duas variedades de cardamomo que não são tão comercializáveis que são do género Aframomum sp. e Amomum.

Origem: Índia (Oeste de Gates), Sri Lanka, Malásia e Sumatra.

Família: Zingiberáceas (monocotiledónea).

Características: Planta da família do gengibre, com folhas grandes (40- 60 cm de comprimento) que podem ter 1-4 metros de altura, flores brancas e frutos secos de cor esverdeada ou branca, que contêm sementes escuras, picantes e aromáticas.

Factos históricos: Os Índios, há 1000 anos a.C., usavam o cardamomo para curar diversas doenças. Mas sabe-se que cardamomo foi usado pela primeira vez no ano 700 d.C., na Índia meridional, sendo depois importado para a Europa em 1200. Em Portugal, foi Barbosa, em 1524, quem viu e descreveu esta cultura na costa da Índia. Trata-se de uma especiaria muito consumida na Coreia, Vietname e Tailândia.

É considerada a terceira especiaria mais cara a seguir ao açafrão e à baunilha. Os indianos já comercializavam esta espécie há mais de 1000 anos e era considerada a rainha das especiarias, sendo o rei a pimenta negra. Os portugueses, depois de descobrirem o caminho marítimo para a Índia, fomentaram o comércio do cardamomo na Europa. O principal produtor desta planta é a Índia seguida da Guatemala e Sri-Lanka.

Ciclo biológico: Perene, começa a produzir ao terceiro ano e mantém-se durante 40 anos a produzir.

Fecundação: As flores são autoestéreis, sendo por isso necessário fecundação cruzada que é entomófila, feita principalmente por abelhas. A abertura das flores dura vários dias.

Variedades mais cultivadas: “major Thw”, “minor”, “Malabar”, “Mysore” e “Vazhukka.

Parte utilizada: Frutos com 15 a 20 sementes rugosas e verde-acastanhadas, que depois podem ser secas e utilizadas.

Condições de cultivo

Solo: Boa drenagem, húmido, rico em matéria orgânica. O pH pode ir de 5,5 a 6,5.

Zona climática: Florestas húmidas.

Temperaturas: Ótimas: 20-25°C Min: 10°C Max: 40°C Paragem do Desenvolvimento: 5°C.

Exposição solar: Semissombra.

Humidade relativa: Elevada.

Precipitação: Deve ser alta 300-400 cm/ano ou 1500-2500 mm/ano.

Altitude: 600-1500 m.

Fertilização

Adubação: Estrume de galinha, coelho, cabra, pato, guano e composto. Pode ainda aplicar fósforo de rochas, adubo com neem e pó de ossos e vermicomposto. Normalmente, é aplicado o fungo Mycorizae na altura da plantação.

Adubo verde: Trevo branco e tremoço.

Exigências nutritivas: 3:1:1(azoto: fósforo: potássio).

Técnicas de cultivo

Preparação do solo: Lavrar bem e incorporar matéria orgânica bem decomposta.

Data de plantação/sementeira: A meio da primavera.

Tipo de plantação/sementeira: Por divisão de rizomas, numa mistura de terra vegetal, areia e cascalho fino. Por semente é pouco utilizado.

Faculdade germinativa (anos): Se propagar por semente estas apenas duram 2-3 semanas depois da apanha e germinam em 20-25 dias.

Profundidade: 5 cm debaixo do solo.

Compasso: 1,5-1,8 x 2,5-3,0 m.

Transplantação: Primavera.

Consociações: Chá, palmeiras e pimenta preta.

Amanhos: Mondas de ervas e extração de alguns rizomas velhos, aplicação de mulching com 5-10 cm. Regas: Devem ser intensas no verão e no fim da primavera. Nunca deixar o solo seco. O método de aspersão é o mais adequado.

Entomologia e patologia vegetal

Pragas: Ratos, tripes, escaravelhos (Basilepta fulvicorne), nemátodos, mosca branca, afídeos e aranhiço vermelho.

Doenças: Algumas doenças fúngicas.

Acidentes: Suscetíveis a ventos fortes.

Colheita e utilização

Quando colher: Quando os frutos atingem o tamanho apropriado (90-120 dias depois da floração), colhem-se e secam-se o mais rapidamente possível. Assim que as sementes passem de castanho claro para castanho escuro. A colheita realiza-se nas estações mais secas e prolonga-se durante 3-5 semanas.

Produção: 50-140 Kg/frutos/ano/hectare.

Condições de armazenamento: Depois de passarem por um processo de secagem com temperaturas mais altas, as sementes podem conservar-se em embalagens adequadas, durante dois anos.

Valor nutricional: Tem algumas proteínas, água, óleo essencial, hidratos de carbono e fibra.

Época de consumo: Todo o ano.

Usos: As sementes do cardamomo (inteiras ou moídas), podem ser consumidas no café e para temperar diversos pratos. Serve para aromatizar pães, carnes (salsichas), pastéis, pudins, doces, salada de frutas, gelados, pastilhas elásticas e licores. Servem ainda para a extração do óleo essencial que é utilizado em perfumes, cosmética e licores. São um dos ingredientes do pó de caril.

A nível medicinal, esta semente tem propriedades anticéticas, digestivas, diuréticas, expetorantes, estimulantes e laxantes. Tem também fama de ser afrodisíaco, o que é apoiado pela presença de compostos androgénicos nas sementes.

Conselho de especialista: Esta planta em Portugal, tem apenas efeitos decorativos pois as condições climáticas não são as melhores para a produção de flores. Para produzir frutos, só em estufas especiais com luz, temperatura e humidade controladas.

Fotos: GettyImages e Pedro Rau

Gostou deste artigo? Subscreva o nosso canal no Youtube e siga-nos no Facebook, no Instagram e no Pinterest.

Poderá Também Gostar